Prédio desativado do Grande Hotel Internacional, Silvestre, anos 50

Estamos hoje fazendo um post duplo com o Arqueologia do Rio de Janeiro, mais precisamente sobre o Grande Hotel Internacional ( http://fotolog.terra.com.br/bfg1:1188 ) que se localizava em Santa Teresa.

Nas nossas fotos de hoje, dos anos 50 mostram o prédio do velho hotel, aparentemente já desativado e pronto para ser substituído em parte pelo Condomínio Equitativa, conforme vemos com alguma dificuldade pela placa colocada no muro de contenção do estabelecimento.
Possivelmente o crescimento da favela do Morro dos Prazeres e a mudança de hábitos do carioca que pelo menos na cidade preferiria a praia e para ares campestres ia à região serrana do ERJ, ida tão facilitada pela abertura das estradas de rodagem decretaram o fim do hotel, um dos mais afamados e sofisticados da cidade no final do séc. XIX e início do XX, contando com farta estrutura, como podemos ver pelas fotos de época, acessíveis pelos links localizados no Arqueologia.
Foi tudo demolido, a casa principal, os chaléts tudo desapareceu, no local além do condomínio temos algumas casas, sendo uma a qual acredito ficava onde se localizava o prédio principal, usada nos dias de hoje para casamentos e eventos com uma vista deslumbrante da entrada da barra

10 comentários em “Prédio desativado do Grande Hotel Internacional, Silvestre, anos 50”

  1. Esse grupo de pessoas era da empresa que comprou o terreno para a construção dos novos prédios?
    Será que tiveram preocupação em documentar tudo o que estava lá dentro?

  2. André, peguei a foto nº 1 e passei por diversos filtros para ler a placa. Somente foi possível identificar ‘A EQUITATIVA’, mas nota-se que a demolição do prédio já teve o inicio pela ausência das janelas nos andares superiores.
    Já a foto nº 2 deve ser mais antiga, pois ainda vemos sinais de vida como pessoas e objetos nas janelas, talvez roupa de cama deixada pelas camareiras no exercício de suas funções.
    A foto nº 3 será um bom exercício para a minha próxima visita no local. Mas pelo que eu me lembro da ultima visita ele não mudou muito.

  3. Não imaginava que fosse tão grande. Nas imagens do Rouen eu tinha a impressão de ser um “sobradão”. Aqui vê-se que era enorme, do porte de um palácio.
    Acho que essas muralhas e escadarias que aparecem na primeira foto ainda existem, mas estão muito cobertas pela vegetação.

  4. André,
    Desejo meus votos de Feliz Natal !!!
    Que Deus abençoe toda sua família!!
    Muita luz, paz, amor com a presença do menino Jesus!

  5. André,
    Meus votos de um feliz Natal com saúde, paz e alegrias, a você e toda a família.
    Venho adquirindo através de você conhecimentos valiosos sobre o Rio antigo, de forma detalhada e bem didática. Admiro-o pelo vasto conhecimento que tem pelo assunto, e torço para que continue nos brindando por muito tempo com as informações que tanto nos enriquecem. Obrigado.

  6. André,
    Ninguém fez menção do solitário poste na foto 3, com sua graciosa luminária pendente. De vez em quando achamos ainda algumas dessas, perdidas pela cidade, grande parte sem o globo, as vezes até sem o chapéu. Uma tristeza!
    Tenha um Natal com saúde e paz junto aos seus.

  7. Assim como todas as construções, que precisam de projetos, deenhos, cálculos, etc, etc,… Será que todas essas construções antigas, do sec. XIX e início do sec. XX, demolidas, e aqui reclamadas por nós, saudosistas, não tenham esses documentos técnicos nos arquivos (mesmo morto) da prefeitura da cidade? para quem faz arqueologia urbana, ou tenha essa ativiade como um hobby, não seria uma boa pesquisa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 10 + 8 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...