Em mais uma foto do programa de viagem do famoso transatlântico francês, em um de seus derradeiros cruzeiros em 1939 pelo Caribe e América do Sul, temos essa bela noturna da Enseada de Botafogo.
A imagem tem um detalhe curioso, a aparente ausência da estátua do cristo no topo do Corcovado. O que pode indicar ser a imagem bem mais velha que as outras contidas no pequeno livreto, a também aparente ausência de prédios mais altos à torre da Igreja da Imaculada Conceição também deixa essa especulação ser crível, pois no final dos anos 30 já havia alguns poucos prédios na orla de Botafogo como podemos comprovar por outras fotos contemporâneas.
O litoral mostrado é o de Passos, ainda sem os aterros do início dos anos 50 para a construção da Park Way do Túnel do Pasmado e dos aterros contornando o Morro da Viúva da metade dos anos 60.
Outro detalhe interessante é que junto ao Pasmado, na parte elevada da Av. Pasteur, hoje uma simples rua interna, vemos que a elevatória da City parecia uma pequena ilha, junto ao litoral, sendo na realidade um dos primeiros aterros a se aproximar da atual linha do litoral na região.
Nessa época a cidade do Rio de Janeiro era uma das mais bem iluminadas das américas, com um parque de iluminação pública, ainda todo incandescente que não se inferiorizava a nenhuma cidade dos Estados Unidos e mesmo da Europa, situação essa que foi se alterando com o abandono da cidade nos anos 50, quando além do número de pontos de luz instalados fomos ficando atrás em matéria de tecnologia do sistema implantado. Só sendo o parque modernizado no final dos anos 60, já na Guanabara.
Infelizmente a resolução da imagem é a colocada no site, merecendo sem dúvia uma versão com maior tamanho