Nessa imagem do acervo da amiga Myriam Gewerc vemos o footing na Av. Atlântica em Outubro de 1936.
Como podemos comprovar a região do Posto II era a que mais rápido se verticalizava, graças ao fim de anos de disputas fundiárias sobre esse pedaço do bairro e pela nova legislação, ajudada pela total ausência de construções anteriores, que liberava esse trecho do bairro para a construção de edifícios, em algumas partes bem a cima do gabarito do resto do bairro.
Nossa imagem é uma prova do início do emparedamento do bairro, pois nessa região ele era concentrado, como depois aconteceria com toda Copacabana e um vislumbre do que aconteceria não só com Copacabana mas com quase toda a cidade com a verticalização sem controle dos anos 50, 60, 70 e 80.
No extremo esquerdo da imagem vemos o Ed. Continental, localizado bem na esquina com a Rodolfo Dantas, em final de obra. Ainda na orla vemos o Ed. Abreu ( já demolido) o pequeno prédio ao seu lado ainda em construção, o Palacete Atlântico ( demolido nos anos 70) e por fim o Ed. Ribeiro Moreira, também conhecido como Ed. OK..
Nos quarteirões inferiores vemos a fachada do Ed. George na Rua  Duvivier os fundos do Ed. Império ( demolido nos anos 80) e do Palacete São Paulo, ambos localizados na Av. Copacabana. Mais ao fundo os Ed.  Solano e Ouro Preto localizados na frente da Praça do Lido, o Ed. Comodoro aparentemente ainda não tinha sido construído ou estava nas estruturas em algum andar baixo.
Já deslocada no meio dos “rasgacéu”  vemos a primeira construção desse trecho, a casa da família Duvivier, que foi construída em plena área de litígio pois a família afinal era sócia da Cia de Construções Civis. a casa já está sem a sua torreta o que indica que o elevador que a casa possuía na sua última década de vida já tinha sido instalado.
A foto ainda nos brinda com algumas particularidades, como os últimos momentos das luminárias no canteiro central, que já estavam sendo retiradas nessa mesma época em outros trechos da Av. Atlântica, a ausência das pedras portuguesas, o calçadão aparantemente está num pavimento de cimento sem nenhum desenho e o outdoor das geladeiras Westinghouse, muito sofisticado, pois ele é todo em alto relevo.
Foto acervo: Myriam Gewerc