Mapa – Década de 10


Nosso post de hoje mostra um mapa, confeccionado para alguma publicação estrangeira, possivelmente a National Geographic Magazine, por volta da segunda metade dos anos 10, vemos o Rio pós Passos, que começava a se estender para a Z. Sul.
O relevo ainda indicava acidentes geográficos hoje desaparecidos, como o Morro do Castelo, Ponta do Calabouço, Morro de Santo Antônio, bem como o litoral, ainda com a Ponta do Caju praticamente sem aterros, a ausência da Urca, a ilha de Villeiganon ainda isolada na baia e o Morro da Viúva debruçado no mar.
Na Z. Sul vemos que o Leblon ainda não estava arruado e Ipanema sem vários de seus planejados quarteirões ainda tomados pela areia e pela Lagoa, que avançava em pântanos para dentro do bairro antes da regularização da orla feita da Ad. Carlos Sampaio, igual fato acontecia no Jardim Botânico, a época ainda um bairro de chácaras, vilas operárias e fábricas de tecido. Em Copacabana a família Gardone Constante Ramos ainda mantinha grande área de sua velha chácara sem urbanização, bloqueando a o prosseguimento da  Rua Barata Ribeiro, ainda dividida em duas vias distintas. Bem como Felizberto Peixoto mantinha sua chácara produtiva, cultivando no terreno farto de água hortaliças, capim, bambu e gado leiteiro.
Da Urca só era assinalada a ponte de atracação para a Expo de 1908, e por onde os equipamentos para a construção do novo bairro iriam ser transportados, bem como a Praia Vermelha, bloqueada para uso militar.
Desbravando a cidade as linhas de bonde, que chegavam em áreas ainda com pouca ou nenhuma urbanização, algo muito diferente dos dias de hoje.

10 comentários em “Mapa – Década de 10”

  1. Fantástica!
    Muitas ruas da Zona Sul ainda não existiam, espaços vazios perto da Praça Eugenio Jardim e no trecho do Posto 5. O Leblon, então, nem se fala.

  2. Interessante também ver em Niterói o braço de mar que chegava até a altura do centro da cidade. Aterrado, deu origem à “zona portuária” com aquelas ruas semicirculares em torno da Av. Jansen de Mello. Por isso essa via “muda de nome” para Marquês do Paraná, que é o trecho que já existia antes.

  3. tenho certeza de que, se o mapa fosse maior, ainda veríamos o porto de Caxias.
    a menos que o assoreamento já tivesse sido grande antes da época do mapa.

  4. Embora sem os aterrados da URCA, vê-se a área destinada a piscina relativa ao hoje Quadrado da Urca, mas em formato triangular junto à encosta do Morro da Urca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 13 + 6 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...