Em mais uma sensacional imagem de Ferreira Júnior, uma das várias enviadas por Sidney Paredes, seu afilhado vemos nessa sexta as Ferry´s atracadas no atracadouro do Largo do Moura. De brinde  vemos duas torres do Mercado bem como os pequenos barcos, vitais a época para o abastecimento de gêneros do grande mercado, que usavam as águas da Baia para o transporte da produção oriunda tanto da região serrana como das áreas agrícolas da Baixada e Sertão Carioca.
Com o aumento do tráfego entre as duas capitais, da República e do estado do Rio foi necessário criar mais uma ponte de atracação e mais uma linha para o outro lado da Baia, notadamente após a criação do Porto que praticamente inviabilizou os atracadouros da região da Prainha e Gamboa, para onde saiam várias linhas de Ferry´s.
Esse cais conserva algumas curiosidades, a primeira que mesmo abandonado ele está lá até hoje, em sua última configuração, que abrigava as linhas de Ferry-Boats da Valda, que transportava notadamente veículos para Niterói. E a segunda que ele fica na embocadura de vários abandonados projetos de ligação com Niterói, desde os tempos do Império, de túneis ferroviários, passando por rodoviários como de pontes, pois nesse ponto temos uma das menores distâncias entre os dois lados da Baia.
Nessa época a região ainda dividia o trávego de barcos com a Hidrovia do Terminal de Hidros, localizado logo ali do lado.