Hoje temos mais uma das fotos que acompanhavam o folder de um cruzeiro do transatlântico francês Normandie à América do Sul, pouco antes do estouro da Segunda Guerra e sua apreensão em Nova Iorque com sua posterior destruição por um acidente na conversão para navio hospital.
A foto mostra um flagrante da Cinelândia em direção ao mar, tendo o Monroe, em toda sua exuberância, no meio do caminho. Apesar de não ser uma foto com grande resolução nos entrega alguns detalhes do urbanismo e um surreal gari, junto ao meio fio da Av. Rio Branco.
No extremo direito temos, vistos parcialmente, o grande jarro de mármore, retirado da Praça Floriano, junto com outros monumentos nos anos 40 e levado para a Praia de Botafogo, para ornamentar um chafariz, já há anos seco na frente da Fundação Getúlio Vargas. Mais a frente, junto ao bonde vemos um pedaço da Estação de Bondes do Passeio, mais uma do sistema de integração das linhas da Z. Norte com as da Z. Sul e Centro.
Chama a atenção a limpeza, de tudo, da rua, passando pelos prédios indo até os globos da iluminação pública; os jardins e o perfeito pavimento de pedras portuguesas…….