Nossa pegadinha de hoje será feita com duas fotos de Ferreira Júnior, que como vocês sabem foram enviadas ao site por seu afilhado Sidney Paredes.
Os dois ônibus da Excelsior, compartilhavam o ponto de partida e parte da rota. Partiam da lateral do Clube Naval, na Av. Alm. Barroso, entravam na Rio Branco, Beira Mar e só se separavam no Largo da Lapa. A linha Mourisco seguia pela Beira Mar até o Pavilhão Mourisco e a Laranjeiras pegava a Rua do Catete, Largo do Machado e subia a Rua das Laranjeiras até largo junto a Rua Ypiranga.
Por mais que eu tenha investigado nas fotos o local exato, onde os dois ônibus foram fotografados (é o mesmo apenas com diferenças de ângulo), continua um bom mistério. Logicamente já descartei o ponto de partida e o trajeto até o Passeio, que nos dá um trecho muito pequeno. Acho que é o Largo da Lapa, na beira da Rua do Catete, hoje um das mais “belas destruídas” regiões da cidade, largada ao crack, mendicância e decadência urbana.
Estamos num carnaval, possivelmente o mesmo que gerou a fotografia do stand do Lacto Cacáu, publicada em 29 de Janeiro de 2010, vemos  uma moça fantasiada, bem como o desgrenhado gordinho de gravata, que aparece nas 03 imagens, pelo estojo quadrado que carrega começo achar que era um assistente de Ferreira Júnior e não um “aguado” fujão da esposa. Há um espírito de descontração no rosto dos presentes.
A foto também é fantastica para apreciarmos em detalhes os ônibus da Excelsior, viação controlada pela Light que praticamente exercia o monopólio dos ônibus da parte sul da cidade. Vemos as “bananinhas” que tinham o papel dos pisca-pisca de hoje, detalhes da carroceria e a peculiar ausência de faróis, o que caracterizava os ônibus da Light, certamente para fazer propaganda da boa iluminação das ruas da cidade, a época ainda uma das mais bens iluminadas das américas.
Os ônibus contavam com mecânica inglesa da marca Guy e eram encarroçados aqui mesmo no Rio nas oficinas da Garagem Murity.
Sem dúvida mais duas fantásticas imagens, e que comecem as apostas…….