Monumento ao Gal. Osório Sec. XIX

 

Nossa imagem de hoje vai até a época de inauguração do monumento a Osório na Praça XV por volta de 1890.
Além da estátua com o bronze tão mais detalhado que hoje, possivelmente pela abrasão de mais de 100 anos de chuva e elementos químicos. Fora os recentes constantes furtos de elementos, podemos perceber que ela se inseria numa ambiente urbano totalmente diferente.
Por de trás o velho Paço Imperial, transformado após o golpe de 89 em repartição central dos Correios e Telégrafos, guardava sua feição oitocentista, o terceiro andar ainda parcial e pesadas patibandas escondendo os telhados. Podemos ver o cansado telhado do corpo central do prédio, as “venezianas” de lona, algumas estendidas outras enroladas e percebemos que a cor não era a branca, talvez um rosa ou um creme mais fechado.
A cidade era um deserto de árvores, não vemos nenhuma na rua, apenas por de trás nos jardins do Convento do Carmo. A foto deixa transparecer que o passadiço que ligava o Convento a Sé Velha ainda estava lá, bloqueando a R. Sete de Setembro

10 comentários em “Monumento ao Gal. Osório Sec. XIX”

  1. Esses monumentos e sua história, mas também é interessante a mensagem do escultor.
    A cabeça e a pata do cavalo elevada tem um significado diferente de outra disposição. Alguém ja disertou sobre isso, não lembro mais o significado.
    Nesse detalhe também dá para notar que retratou Osório bem gorduchinho, nas fotos menores não se notava isso.

  2. O cavalo empinando, com as duas patas dianteiras fora do chão, indica herói de guerra.
    Se o cavalo estiver com as quatro patas no chão, o “herói” não saía do gabinete.
    Acho que é algo assim.

  3. Estou pelo menos uma vez por mês neste local por conta das exposições do Veteran Car, e sempre admiro esta obra , mas realmente Decourt, houve furto de elementos do conjunto. Uma perda lamentável.

  4. A conservação de monumentos no Rio de Janeiro é uma tarefa hercúlea. O que fazer com os atos de vandalismo e furto de peças ? Cadeia, pelotão de fuzilamento, enforcamento, amarrar o pixador no monumento ?

    1. Basta mandar o pixador limpar todo o monumento com uma escova de dente.
      Já os ladrões de metal, forjarem à moda antiga a peça nova, num ambiente a mais de 80 graus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 3 + 15 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...