Construção do Aeroporto do Galeão

Na nossa foto de hoje vamos a construção do terminal do Aeroporto Supersônico do Galeão, como era chamado na época de sua construção, no início dos anos 70. Pois suas pistas permitiam o pouso do novíssimo Concorde, como também de grandes aeronaves como o 707 e o DC-8 que necessitavam de mais de 3 km de pista para um pouso tranquilo.
O projeto original previa a construção de 4 terminais do porte de terminal 1, pois o GIG seria a porte de entrada do país e o principal hub  das linhas domésticas. Para isso novas vias foram planejadas, a Linha Vermelha, por exemplo em seu projeto do final dos anos 60 deixava de ser uma via paralela à av. Brasil, como era pensada desde o Plano Piloto do DF, e pelo Governo Lacerda, para virar uma via de acesso rápido de praticamente toda a cidade para o aeroporto.
Depois de anos de fausto, nosso aeroporto foi sendo esvaziado pelo danosa influência bandeirante e pelo fisiologismo de nossos políticos locais, que preferiam colocar apadrinhados em um aeroporto vazio, do que gestão profissional num aeroporto cheio. O resultado é o que temos hoje, um terminal 2, incompleto e já precisando de manutenção e o terminal 1 literalmente derretendo.
A foto mostra na sua parte posterior esquerda uma elevação no terreno , a qual deve ter sido aplainada durante as obras, com a palavra os especialistas na Ilha e dos aeroportos cariocas.

8 comentários em “Construção do Aeroporto do Galeão”

  1. E pensar que ainda assim,alguns inconsequentes pensam em tornar o Aeroporto de Jacarepaguá apto a receber vôos comerciais!!Com uma cidade com um Aeroporto Internacional ENORME e subutilizado,com uma capacidade imensa de voltar a ser a porta de entrada do Brasil(ao invés de SP que tem a pista debruçada numa avenida e incapacidade de expansão,ao passo que no Galeão,espaço é o que NÃO FALTA) e um aeroporto doméstico recém-reformado com capacidade ampliada e saturação empurrada um pouquinho mais pra frente(Santos Dumont),será mesmo que isso seria necessário??
    André,confesso que não tenho opinião formada sobre isso,por isso pergunto(extendendo a pergunta aos amigos que por aqui apareçam): A privatização seria benéfica ao Aeroporto Tom Jobim??Caso sim,como seria este processo?Seria efetivamente uma privatização ou uma concessão,nos moldes da Supervia e Linha Amarela?
    Abraço.

    1. Caro Rafael,
      Não podemos permitir que o Galeão se tranforme na entrada do Brasil. Já imaginou largar os estrangeiros em um local cercado de favelas, traficantes, ladrões, estupradores, cambistas, assassinos, sequestradores, etc?

  2. Não sei como os turistas que aqui desembarcam não tomam o elevador da área de desembarque para a área de embarque e voltam para seu país.
    Táxis piratas, carregadores assediando para câmbio, pessoas estranhas no saguão, uma sensação de insegurança total que se estende para o trajeto pela Linha Vermelha, etc, etc.
    Para mim é incompreensível que não se possa dotar toda a área de organização e segurança, limpeza e serviços funcionantes.
    Evidentemente que tem gente lucrando muito com a situação atual.

  3. Hoje em dia é uma grande “rodoviária” quase deserta e habitada por menores de rua, pedintes e contraventores de toda espécie. E o mato cresce nas pistas onde era o gramado.
    Lamentável de se ver.

Deixe uma resposta para Luiz D´ Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 2 + 4 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...