Na nossa imagem de hoje, posivelmente capturada no final do séc XIX vemos um trecho da Rua do Sacramento, que depois de retificada e alargada se transformou na Av. Passos de hoje, e em destaque o prédio do Tesouro.
Abrigando inicialmente a Casa dos Pássaros, o embrião do atual Museu Nacional, fundada em 1784 pelo Vice-Rei D. Luis de Vasconcelos, tendo o prédio nunca ficado pronto totalmente, pois com a volta do Vice-Rei para portugal a construção foi interrompida.
Com a vinda de família real em 1808, o prédio, mesmo inacabado, ainda exercia sua função, de taxidermia e mineralogia, com a principal função de enviá-los a Portugal. Além disso o prédio ainda abrigava uma oficina de lapidadores de diamantes, certamente também a serviço da coroa.
Em 1813 a velha Casa dos Pássaros foi extinta como instituição, todo o acervo quardado numa instituição militar e o prédio  entregue ao Tesouro Régio que terminou a sua construção e ao longo dos anos foi promovendo na edificação inúmeras modificações, passando o prédio a ser conhecido como Edifício do Tesouro.
O prédio resistiu a todas trocas de governo, e passou também a ocupar a partir dos anos 10 o seu vizinho, o antigo prédio da Academia Brasileira de Belas Artes, tornando-se um grande complexo administrativo.
Com a construção do novo predio do Ministério da Fazenda, na Esplanada do Castelo, sucessor do velho Tesouro, o prédio perdeu a sua função, tendo permanecido algunbs anos sub-utilizado, sendo todo o conjunto ( prédio do Tesouro e antiga escola de Belas Artes ) posteriormente demolido  sem nenhum motivo, tranformando o local num enorme vazio urbano de um quarteirão inteiro ocupado por um estacionamento.