Praça Cardeal Arcoverde anos 40/50

Nossa imagem de hoje, não é inédita, apesar de ser pouco conhecida, e mostra o primeiro urbanismo da Praça Cardeal Arcoverde feito pelo grande urbanista Azevedo Neto.
A nossa imagem, possivelmente do final dos anos 40 à início dos 50 mostra a vegetação já mais crescida em realção a uma imagem postada por nós no fotolog, em março de 2007 ( http://www.fotolog.com/andredecourt/24036413 ), onde mostrávamos a praça logo após a sua urbanização.
A foto, colorida, pode nos dar uma idéia das espécies usadas, como também da região em volta, até hoje uma das melhores para se morar no bairro, que curiosamente faz fronteira com um dos trechos mais degradados, esaurido pela especulação imobiliária agressiva do meio dos anos 50 e seu sem número de prédios com kitinettes. No fundo da imagem vemos as encostas do Morro de São João, e as ruas que a partir da praça galgam suas encostas, como a Otaviano Hudson, onde temos o único prédio alto da imagem, e a Assis Brasil, além de outras travessas e ladeiras, que fazem fronteira com um pequeno parque estadual e uma APA, que siginifica uma encosta ainda não invadida e último lar da Eugenia Copacapanensis,  ou Araçá de Praia, planta que era endêmica na região e praticamente foi praticamente extinta com a urbanização do bairro, já que só crescia em Copcabana e parte de Ipanema. As encostas da região também abrigam ruínas do Forte do Vigia, que vão além dos arcos da Ladeira do Leme.
No canto esquerdo da imagem, na encosta, vemos o prédio do antigo Hotel Atlântico, um dos primeiros hoteis sofisticados do bairro, que já existia na primeira década do séc. XX, hoje ocupado pelo colégio Sacré-Couer de Marie.
Na praça flores, algo tão raro nos jardins públicos da cidade, talvez por as praças não terem mais o “seu” jardineiro, funcionário da PDF que era responsável pelos jardins de uma praça, todos os dias, o que acabava criando laços com os moradores e frequentadores. Além de uma manutenção cuidadosa e diária.
Hoje  a praça possui apenas 1/4 da sua área projetada e é um espaço degradado pelo excesso de movimento da estação de metrô e pela total falta de manutenção

21 comentários em “Praça Cardeal Arcoverde anos 40/50”

  1. É o que andei falando semana passada nos fotologs. Os jardins com flores ficam muito mais simpáticos. Mas é mais fácil plantar qualquer folha. Flor preisa de manutenção, atenção da prefeitura e isso dá muito trabalho. Muito trabalho para a chefia, muito trabalho para os “jardineiros” ( e tem isso na FPJ??)
    🙂

  2. Estamos em Petrópolis ? Que cidade fantástica era o Rio de Janeiro. Se bem que ela ainda guarda alguns cantos escondidos. Se alguém conhece, não divulgue.

  3. Esse é mais um crime que cometeram contra nossa cidade. Infelizmente não conheci a pça. Arcoverde assim com lago e flores. Estudei na E.M. Alencastro Guimarães nos anos 70 e a pça. já estava muito feia e abandonada. Hoje, com o que restou dela nem pode ser condiderada praça!

  4. Ali como na praça Sezedelo Correia havia um laguinho que eu quando criança ir ver os peixinhos foi o meu primeiro contato com o mundo animal achei de mau gosto de anti cultural a destruição destes lagos que ficaram vivos dentro de mim e seriam ate hoje educadores das crianças cosmopolitas a ver e sentir o mundo animal

  5. Quando viemos morar em Copacabana em 1947 eu, minha mãe e meu pai moramos neste edifício, o Haiti, recém construído.
    A rua Otaviano Hudson só tinha casas que davam os fundos(lado impar) para o Colégio. Detalhe para quem curte a história de Copacabana, o morro de São João, no século XIX foi uma fazenda de café. Mas, a plantação fez secar os riachos e os riachos eram as únicas fontes de água para o bairro que ainda não existia.
    Toda a floresta do São João foi replantada – até pelos mesmos motivos – da floresta da Tijuca.
    Quando a minha turma explorava as matas da nossa floresta ao fundo da rua deparamos algumas vezes com pés de café, inexplicáveis para nós garotos, na ocasião.
    Maravilha de imagem.

  6. Quando viemos morar em Copacabana em 1947 eu, minha mãe e meu pai moramos neste edifício, o Haiti, recém construído.
    A rua Otaviano Hudson só tinha casas que davam os fundos(lado impar) para o Colégio. Detalhe para quem curte a história de Copacabana, o morro de São João, no século XIX foi uma fazenda de café. Mas, a plantação fez secar os riachos e os riachos eram as únicas fontes de água para o bairro que ainda não existia.
    Toda a floresta do São João foi replantada – até pelos mesmos motivos – da floresta da Tijuca.
    Quando a minha turma explorava as matas da nossa floresta ao fundo da rua deparamos algumas vezes com pés de café, inexplicáveis para nós garotos, na ocasião.
    Maravilha de imagem.

  7. Quando viemos morar em Copacabana em 1947 eu, minha mãe e meu pai moramos neste edifício, o Haiti, recém construído.
    A rua Otaviano Hudson só tinha casas que davam os fundos(lado impar) para o Colégio. Detalhe para quem curte a história de Copacabana, o morro de São João, no século XIX foi uma fazenda de café. Mas, a plantação fez secar os riachos e os riachos eram as únicas fontes de água para o bairro que ainda não existia.
    Toda a floresta do São João foi replantada – até pelos mesmos motivos – da floresta da Tijuca.
    Quando a minha turma explorava as matas da nossa floresta ao fundo da rua deparamos algumas vezes com pés de café, inexplicáveis para nós garotos, na ocasião.
    Maravilha de imagem.

  8. O que é identificado como Hotel Atlântico já era nesta ocasião o colégio Sacre Couer de Marie.
    No terreno aos fundos do colégio vi uma pequena barragem para colher as águas , pois ainda não havia no fim do século XIX abastecimento de Ribeirão das Lajes.

  9. A PRAÇA CARDEAL ARCOVERDE FICAVA GEOGRAFICAMENTE NO LEME. E CONTINUA NO LEME. A LADEIRA DO LEME QUE LIGA BOTAFOGO A COPACABANA, SE CHAMA DE LADEIRA DO LEME POR CHEGAR AO LEME. DIANTE DO HOTEL ATLÂNTICO NA PRAIA A ENCOSTA PELA QUAL SE CONSTRUIU A LADEIRA CHEGAVA AO MAR. EM 1924 DO LADO ESQUERDO DESTAS PEDRAS – NA ÁREA DO LEME – FOI CONSTRUÍDO O HOTEL COPACABANA PALACE. QUE DE FATO FEZ O NOME SER ADOTADO POR TODO O BAIRRO. O LEME ACABOU SENDO ENTENDIDO PELA ÁREA QUE COMEÇAVA NA RUA SALVADOR DE SÁ – PASSADA A PRINCESA ISABEL MAIS TARDE.
    A PEDREIRA EXISTENTE AO LADO DO COPACABANA PÁLACE FOI LIQUIDADA PARA NO LOCAL SER ERGUIDO O EDIFÍCIO CHOPIN.
    LEMBRO DA PEDREIRA SENDO DINAMITADA NOS ANOS 50. GOZADO É QUE AMIGOS COM A MINHA IDADE NÃO LEMBRAM.
    COMO AINDA NÃO EXISTIAM EDIFÍCIOS NA PRAIA – SÓ CASAS – O HOTEL ATLÂNTICO NA RUA TONELEIROS FOI O PRIMEIRO QUE TINHA UMA VISTA PARA O MAR, CONTAR ESTAS HISTÓRIAS AQUI TEM O DOM DE ME FAZER REVIVER ESTES MOMENTOS – TANTO OS QUE VI QUANTO OS QUE VIM A SABER . ESPERO QUE QUEM CURTIU A FOTO DA PRAÇA TAMBÉM APRECIE ESTAS LEMBRANÇAS

  10. A PRAÇA CARDEAL ARCOVERDE FICAVA GEOGRAFICAMENTE NO LEME. E CONTINUA NO LEME. A LADEIRA DO LEME QUE LIGA BOTAFOGO A COPACABANA, SE CHAMA DE LADEIRA DO LEME POR CHEGAR AO LEME. DIANTE DO HOTEL ATLÂNTICO NA PRAIA A ENCOSTA PELA QUAL SE CONSTRUIU A LADEIRA CHEGAVA AO MAR. EM 1924 DO LADO ESQUERDO DESTAS PEDRAS – NA ÁREA DO LEME – FOI CONSTRUÍDO O HOTEL COPACABANA PALACE. QUE DE FATO FEZ O NOME SER ADOTADO POR TODO O BAIRRO. O LEME ACABOU SENDO ENTENDIDO PELA ÁREA QUE COMEÇAVA NA RUA SALVADOR DE SÁ – PASSADA A PRINCESA ISABEL MAIS TARDE.
    A PEDREIRA EXISTENTE AO LADO DO COPACABANA PÁLACE FOI LIQUIDADA PARA NO LOCAL SER ERGUIDO O EDIFÍCIO CHOPIN.
    LEMBRO DA PEDREIRA SENDO DINAMITADA NOS ANOS 50. GOZADO É QUE AMIGOS COM A MINHA IDADE NÃO LEMBRAM.
    COMO AINDA NÃO EXISTIAM EDIFÍCIOS NA PRAIA – SÓ CASAS – O HOTEL ATLÂNTICO NA RUA TONELEIROS FOI O PRIMEIRO QUE TINHA UMA VISTA PARA O MAR, CONTAR ESTAS HISTÓRIAS AQUI TEM O DOM DE ME FAZER REVIVER ESTES MOMENTOS – TANTO OS QUE VI QUANTO OS QUE VIM A SABER . ESPERO QUE QUEM CURTIU A FOTO DA PRAÇA TAMBÉM APRECIE ESTAS LEMBRANÇAS
    [Responder]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 10 + 12 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...