andredecourt's Foto von 29.09.05

Mais uma foto do largo da Carioca, acredito que essa foto seja do final dos anos 40 início dos 50

Vemos colado ao morro de Santo Antônio o prédio Decô da ordem Terceira, que encobre o velho prédio eclético do Correio da Manhã.
As dimensões do largo que aparece na foto anterior como a do amigo Luiz Darcy corresponde a parte densamente arborizada, mostrando a felicidade da política de Passos quanto à arborização pública.
A área descampada tomada pelos carros, um verdadeiro deserto compreende a área conquistada com a demolição de prédios como o da Imprensa Nacional, na administração Henrique Dodsworth, pelo visto um prefeito pouco afeito à arvores, pois a sua administração gerou grandes desertos como a Av. Pres. Vargas.
Essa foto é tirada de algum prédio ou na rua Treze de Maio ou do Almirante Barroso e mostra o conjunto edificado do largo.
Todos os prédios aí mostrados desapareceram, inclusive os dois prédios altos na esquina da rua Uruguaiana e Gonçalves Dias demolidos nos anos 80.
A cúpula na parte inferior direita da foto fazia parte do conjunto do Liceu e abrigava nessa época o jornal O Globo, logo após ela aparecendo parcialmente, vemos uma nesga do hotel Avenida onde a foto de ontem foi tirada. Logo após o conjunto de prédios da rua São José, desaparecidos no início dos anos 70 para dar lugar ao prolongamento da Av. Nilo Peçanha e abrir campo para os prédios novos que estavam entre eles, o De Paoli e o Av. Central, hoje parte desse quarteirão abriga também a praça Estado da Guanabara.
Junto aos muros do convento, vemos a via de acesso dos bondes de Santa Teresa ao “loop” do prédio da Ordem do Carmo.
Essa disposição do largo ficou assim até o fim dos anos 50, quando os prédios da galeria Cruzeiro/hotel Avenida e do Liceu foram demolidos para a construção do Av. Central e do edifício sede a CEF, mas a transformação radical só se deu com a abora do Metrô, que mudou totalmente a geografia do local !

Comments (30)

Luiz D´ 29.09.05 09:35 …
Carros, carros, carros…
http://fotolog.terra.com.br/luizd
leflaneur 29.09.05 09:45 …
E o Prefeito, hein?
Temos duas opções:
a)desmatamos morros com favelas (inclusive verticais)
b)construímos prédios fazendo sombra na praia
Tristeza isso, sabia? A mediocridade impera e não há mais opções. Votei nele, não voto mais.
andredecourt 29.09.05 09:52 …
Sempre foi meio maluquinho, mas essa acho que ele falou sério, foi demagogo, não voto nele nem mais para síndico do Barata Ribeiro 200
jban 29.09.05 09:55 …
Destaque na foto para o Dodge Kingsway 1951, azul com teto marfim, passando em frente ao Jornal O Globo…
:-))
odeon 29.09.05 10:09 …
Seu site é parada obrigatória
para saber mais sobre
esta cidade que tanto amo, apesar dos pesares…
photomechanica 29.09.05 10:45 …
Largo da Carioca??
Pensei que fosse a Praça Eugênio Jardim…
:-)))))
Rafael Netto 29.09.05 11:17 …
Discordo da última afirmação. A foto mostra que a grande revolução da geografia do local foi mesmo a obra do Dodsworth que transformou o Largo nessa imensidão. O Metrô só terminou o serviço eliminando os vestígios do passado.
Esse estacionamento hoje em dia está bem mais agradável e arborizado. O mesmo não se pode dizer do antigo Largo original.
Fico no aguardo de mais informações sobre o lugar onde hoje está a Praça Estado da Guanabara. Uma coisa que me intriga é que o De Paoli foi erguido ainda nos anos 50. Ele seria anterior à Nilo Peçanha ou foram construídos juntos? E as construções remanescentes da Rua São José, como ficaram entre essa época e a abertura da praça?
Rafael Netto 29.09.05 11:20 …
Ah, esse prédio decô aparentemente até era bonito, parecido com o Guarujá. Mas sua localização era péssima! O Metrô fez um favor em derrubá-lo. Mas acho que se a obra fosse hoje o prédio do Correio da Manhã teria sido poupado.
photomechanica 29.09.05 11:28 …
Onde é que voce está vendo este tal “loop” ?
andredecourt 29.09.05 11:31 …
As construções da S José duraram após o De Paoli que é dos anos 60, e do Av. Central, final dos 50 terem sido construídos.
Acho que com a construção do Menezes Cortes a velha rua São José era um gargalo e foi destruída no trecho, se vc reparar bem o De Paoli já foi construído no alinhamento do PA da Nilo Peçanha com galerias agachianas eo Av. central nese trecho não.
rodperez 29.09.05 11:53 …
Fala, andré!!! como estás?
photomechanica 29.09.05 12:00 …
Saquei.
Fui lá ver o loop.
Alias, aquele post é de maio de 2004, e é engraçado ver os comentários antigos.
Tinha um tal de cochesdecuba que disse a marca do carro que aparecia na foto. Um outro, um tal de zelobato, fez menção a atividade profissional dele em função de uma reportagem sobre fotografia que havia saído no O Globo um dia antes, falando também que o flog de um tal de fred estava na maior muvuca por causa da tal reportagem do jornal.
Tá vendo, isto daqui já tem passado.
andredecourt 29.09.05 12:14 …
São quase 2 anos Zé
betotumminelli 29.09.05 12:49 …
Juro que eu tb, assim como o Sr Photo”JRO”mechanica, pensei que fosse a Eugenio Jardim.
:-)))))))))))))))))))
Eu ja postei uma foto dai nesse época:
http://www.fotolog.net/tumminelli/?photo_id=9764591
Daqui a pouco tasco uma la no Fric
AG 29.09.05 13:04 …
Bobeia só a Igreja de São Benedito dos Homens Pretos sobrava da Uruguaiana.
Deve ter mais uns dois, no máximo, três prédios para relembrar um Rio que Passou, homenagem a esse flog. O resto, acho, foi pra cucuia.
Ah, esqueci do convento. Esse, se der mole, vai se transformar num Shopping – Rio Saint Anthony’s Shopping.
AG 29.09.05 13:18 …
Apurei bem os olhinhos de vislumbrei uma sobra na janela da cupula do velho Globo. Era o Roberto Marinho, ainda novinho, batendo um papo com o Herbert Moses.
E ali na porta, acho que está o velocípedezinho do Jason que já, em tenra idade, já rondava aquele diário pedindo estágio.
Aliás, para quem gosta do assunto, o Paulo Henrique Amorim e a Maria Helena Passos acabam de lançar pela Conrad Editora, uma livro no mínimo instigante: “Plim-Plim, a peleja de Brizola contra a fraude eleitoral”
Fala de Proconsult, Homero Sanchez, Armando Nogueira, enfim, deve ser lama no ventilador pra todo lado (ainda não li) e deve revelar algumas coisas quase escabrosas. Digo quase porque, graças à família e aos puxa sacos, não deixam o Roberto Marinho descançar em paz; e, portanto, neguinho ainda se borra de medo da The Globe’s Machine.
Olha só que frase (entre outras) interessante, na quarta capa do livro:
“Você me desobedeceu. Eu disse que não era para projetar e você passou o dia inteiro […] dizendo que o Brizola ia ganhar” – Roberto Marinho, a um diretor da Rede Globo no Rio.
Outra.
“O velho enlouqueceu. Ele (Marinho) mandou parar o computador”. De uma repórter da Rádio Globo.
Essa última aí, sei até quem foi.
Rafael Netto 29.09.05 13:38 …
Mas afinal, o De Paoli é anterior à Nilo Peçanha?
O endereço dele é Nilo Peçanha 50.
Eu estava achando que tinham aberto a rua, deixando construções remanescentes na S.José dando fundos para nada, e no espaço que sobrou ergueram o De Paoli.
Rafael Netto 29.09.05 13:48 …
Essa foto merece ampliações…
Olhando com cuidado dá pra ver o Ed. Patriarca no Lgo. de S.Francisco em construção, bem como a Pres. Vargas ainda sem prédios.
Enquanto isso na Uruguaiana ainda não havia o Sloper, e havia um prédio bem grande, acho que onde hoje está o Paço do Ouvidor. Também tem outro prédio, acho que também estava em construção, que deve ser aquele que foi demolido pelo metrô que aparece aqui:
http://ubbibr.fotolog.net/andredecourt/?pid=10060698
andredecourt 29.09.05 13:56 …
Infelizmente a resolução dela é meio rastaquera Rafael, posso até no sábado fazer uns pedaços mais aproximados, mas não espere a qualidade de certas fotos que eu posto assim !
Quanto ao De paoli ser o número 50, essa é a maior pegadinha do Centro da cidade, saia ali da Policlínica e vá acompanhando a numeração dos dois lados da Nilo Peçanha depois vc me diga….
andredecourt 29.09.05 14:01 …
Impossível fazer uma aproximação.. me mande um email que eu te envio ela com um pouco mais de resolução
Ricardo Sanctos 29.09.05 14:27 …
E a Uruguaiana toda arborizada. Tempos que não voltam mais.
Rafael 29.09.05 15:02 …
Leflaneur…não pude deixar de ler seu comentário,compartilho da sua indignaçãomacho que esse absurdo dito pelo César Maia é o fim…acho que duas fotos atrás,falei que aqui no rio de janeiro,existe a “política”de empurrar tudo com a barriga,fazendo vista grossa,até que a situação se torne insustentável,acho que se a reportagem do jornal não tivesse noticiado os espigões da rocinha,nada seria feito,alias,acho não,tenho certeza,empurrando com a barriga…
a falta de ação DECENTE(tanto para regulamentar e impedir absurdos-como se faz no asfalto-quanto para realizar ações sociais sérias e NÃO eleitoreiras,pra enganar trouxa)do governo em comunidades rende “frutos”lá na frente,depois quando aparecer ação(como apareceu)de um estado paralelo,bem feito,quem mandou o estado oficial não se fazer presente???o mais engraçado é que quem paga essa conta somos todos nós.
espero que esse aprendiz de sociólogo não tenha falado besteira demais,e punindo os demais com o castigo de ler meu comentário….hehehe
André,foi mal,não dei à sua foto a devida atenção que ele merecia,mas mesmo assim,fica aqui 1 abraço!!!até!!!
lucia 29.09.05 16:17 …
Juro que eu tb, assim como o Sr Photo”JRO”mechanica, e o Sr. TuTU pensei que fosse a Eugenio Jardim.
:)))))))))))))))))))
Rafael Netto 29.09.05 16:56 …
Eu sei que a numeração da Nilo Peçanha não faz sentido, mas pelo menos o endereço do De Paoli é nessa rua.
Aliás outro dia reparei que na Uruguaiana a numeração do lado par anda bem mais “devagar” que a do lado ímpar.
Rafael Netto 29.09.05 16:57 …
Ops, é o contrário, o lado par é que é o mais “rápido”…
Tem um quiosquezinho ali no meio do estacionamento, não é aquele da “fila da manteiga” postada há algum tempo?
jban 29.09.05 17:55 …
Reparem o Letreiro luminoso (eu presumo) da Coca-Cola no topo do prédio decô da Ordem Terceira … Vintage total.
Lucia, você anda achando a Praça Eugenio Jardim em todas fotos que são postadas…. :-)))
esanchez 29.09.05 19:34 …
Aula de história… foto preciosa!
Marcelo Almirante 29.09.05 20:38 …
O César Maia está cumprindo uma agenda de destruição da cidade, junto com a destruição das instituições do país, na medida do possível. Só não vê quem não consegue.
O bonde entrava dentro desse prédio, era o ponto inicial. Tem uma foto no site do Morrison:
http://www.tramz.com/br/rj/st/lc.html
lucia 29.09.05 23:03 …
Passe no /lerfamu e diga onde que a foto do Regente foi tirada. Tem um imenso letreiro da Willys no lado direito, e uma coisa que parece um corte no morro do lado esquerdo – o que é aquilo??
Eu não sou eu.