Voltamos – vendedor de mate – Copacabana 1971


Voltamos, mais de 2/3 dos posts já foram limpos, embora a navegação internacional esteja bloqueada para freiar os spams enquanto tudo não for limpo.
Durante anos, principalmente no oba oba olímpico desanimei, desanimei também pela fartura de imagens largadas no Facebook sem uma analise criteriosa e também pela decisão descabida do Terra de descontinuar seus fotologs, que desarmou a rede dos FRA’s, deixando esse site praticamente isolado e desativando quase todos os links de posts duplos e correlações de arquivo.
Mas acompanhando no facebook novos grupos que surgiram, como o Rio Antigo e o SOS Patrimônio com comentarias de alto gabarito, gente que realmente curte e entende a cidade e motivado principalmente da fugacidade dos posts que se perdem naquele universo caótico feito para o agora e a dificuldade do desenrolar das discussões amadurecia seriamente a intenção de voltar.
A gota d’água foi a invasão de spams que sobrecarregou  site e seu provedor ao ponto do quase shutdown do Rio que Passou por excesso de tráfego parasitário, diante dessa ameaça, de todo arquivo se perder, voltei.
As postagens não serão diárias, não tenho mais tempo para isso, mas tentarei fazer pelo menos dois posts por semana, inicialmente do fantástico arcabouço de imagens que o Correio da Manhã nos legou, não esperem imagens de cartões postais, postarei o obscuro do cotidiano naqueles arquivos perdidos, detalhes e pormenores de ruas e situações, locais inusitados e esquecidos e por aí vai.
É assim que estamos voltando.

11 comentários em “Voltamos – vendedor de mate – Copacabana 1971”

  1. Boa noite a todos,
    Bem vindo de volta Decourt!
    Na minha juventude, sempre que ia à praia de Copacabana tomava este mate, mas não puro! Eu preferia misturado com a limonada, e vinha naqueles copos de papel. Bem gelado, era uma delícia!
    Como não moro mais no Rio há anos, não sei se ainda existem vendedores de mate com esses dois tonéis de aço (um tonel era para o mate, o outro para a limonada) e os copinhos de papel! Qual seria o volume em litros e o peso de cada tonel cheio? Fico imaginando o sacrifício dos vendedores carregando nos ombros o par de tonéis pelas areias e sob um sol escaldante.
    Há todo um folclore sobre as supostas péssimas condições de higiene nas quais essas bebidas eram preparadas. De minha parte nunca tive problemas de saúde com a ingestão desse mate.
    Mas me recordo de ter visto em uma garagem imunda de um obscuro edifício de Copacabana um daqueles latões que serviam para coletar lixo. No velho e enferrujado latão eram preparadas essas refrescantes bebidas artesanais, e a água utilizada era a da torneira da garagem mesmo… Fico a imaginar que o gelo utilizado também não fosse de água filtrada!
    E devo dizer que era uma garagem pra lá de insalubre, capaz de causar calafrios até mesmo no capeta!
    Há braços

  2. Bom dia a todos.
    Parabéns André Decourt pelo regresso.
    O seu blog foi do primeiro a eu visitar com regularidade e isso há uns 12 anos atrás, numa época em que eu só lia do texto e não comentava.
    Espero de que tenha sucesso com o ressurgimento do blog e das novas postagens.
    Realmente o vendedor de Mate é aquela peculiaridade que cada cidade tem a sua e no RJ não seria diferente.
    Assim como o vendedor de algodão doces, as carrocinhas da Kibon e da Geneal, o vendedor de Mate faz parte da cultura do RJ e todo habitante daqui, com toda a certeza, guarda na memória o trafegar deles nas praias ou em parques públicos.
    Não me recordo se já usei de seus serviços, porém, me veio a mente agora de outro comércio ambulante muito comum por aqui e na região nordeste também com o chamado vendedor de caldo de cana.
    Esse sim por diversas vezes ingeri daquele líquido.

  3. Eu não conheci Copacabana nessa época mas parece que o mar era bravo.O vendedor de mate estava desolado.Sou morador de Niterói e lá não tem ressacas assim.

  4. Ótimo o retorno do site.
    Sempre acompanhei as postagens e lamentava o fato do site ter sido interrompido.
    Nem precisa ser tão frequente, mas não pode parar heheh.

  5. André,
    Parabéns pelo retorno, é muito bom rever o que a cidade do Rio de Janeiro de fato foi muito mais bem tratado do que restou da cidade e do estado após o saque praticado pelos nossos últimos governantes.

  6. Que ótima noticia
    Eu estava aguardando o retorno do site por muito tempo, fico muito feliz de poder acessar novamente um site de qualidade, parabéns, sucesso para o blog e muito obrigado por nos proporcionar isso tudo.

  7. Que alegria saber que seu site está de volta. Estou um pouco atrasado, eu sei.
    Longa vida.
    Felicidades e um grande abraço.
    FAntunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 10 + 5 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...