Pegadinha – Beco do Bragança 1973


 
Aonde estamos ???
Resposta no domingo
 
Desculpem a demora da resposta, mas de fato o Diogenes Hugo Kopp matou a charada.
O antigo Beco foi arruado na beira de um antigo braço de mar, que com certeza ainda existia no seiscentismo, pelos monges beneditinos ao fundo de seu açougue, erguido na várzea da cidade, o curioso é que eram duas vias nas quais o povo legou o mesmo nome, a da frente do açougue, mais larga e a de fundos um singelo beco, portanto ficaram conhecidas respectivamente como Rua e Beco do Açougue dos Frades. Por volta de 1767 a rua foi escolhida para abrigar um dos três regimentos mandados pela Coroa para o Rio, no caso o Regimento de Bragança, onde num casarão foi transformado para o alojamento das tropas. Primeiro o povo os chamou de Rua e Beco dos Quarteis, mas como esses começaram a se multiplicar pela cidade o nome do próprio regimento as batizou já no raiar do séc. XIX.
Em 1880 a rua teve seu nome trocado para Rua Conselheiro Saraiva, mas o beco, acanhado assim ficou, como também está até hoje esquecido das modernizações da cidade, aliás como estão todas as ruas desse canto da cidade, prova inconteste da segregação danosa criada pela Av. Pres. Vargas.
Nessas ruas as velhas arcadas, muitas em péssimo estado estado de conservação, bem como restos dos postes da Light continuam iluminando grande parte dessas ruas. É o caso desse quarteirão, onde as duas arcadas ( uma bem danificada) ainda saõ os dois pontos de luz, até mesmo o poste metálico, usado quando de demolições e construções dos sobrados as quais elas eram fixadas está no local, provando que essa arcada não é alterada desde os anos 40 do século passado.

Os sobrados perderam algum de seus elementos, mas o espírito a via continua como a de 45 anos atrás, se fossemos uma cidade séria essa seria uma região bem conservada, e não largada a própria sorte como hoje.

21 comentários em “Pegadinha – Beco do Bragança 1973”

  1. Não faço ideia, mas deve ser um desses becos, tipo o citado pelo Dr. D’.
    Os carros parecem uma kombi e um fusca meio escondidos pela Variant, além do triciclo de entregas.
    A placa da esquerda alerta para os veículos na via e a placa da direita poderia solucionar o mistério se estivesse mais legível.

  2. Poderia ser o beco dos barbeiros sim, mas acho que não é. Não me lembro do nome mas fica junto ao Forum e à Alerj. Esse beco dispensa maiores explicações quanto às principais razões de o Rio ter sido em outra época “um poço” de doenças como febre amarela, tifo, varíola, etc. Era o “paraíso dos Tigres”. Imaginem chegar na soleira da porta pela manhã e se deparar com dejetos ou então ficar ouvido “arreda ioiô que lá vai…” Seria o “caldo de cultura para o “país de M…” que se consolidou?

  3. Pra ser o beco dos barbeiros, a foto teria sido tirada por alguém que está no que hoje é a primeiro de março.
    Sendo assim, a igreja do carmo deveria estar à esquerda.
    E neste local até hoje dá pra ver que há um “fio” de água, não era uma rua.

  4. Beco do Bragança de costas para a Rua da Candelária, vendo-se ao fundo um prédio da Quitanda. Durante muito tempo almocei quase diariamente na churrascaria Amigos da Guanabara, que ficava neste trecho.

    1. Vejo 3 hipóteses: um maço de cigarros (meio grande); uma maquina de calcular (não sei se já eram pequenas assim); um viajante do tempo (não sei se existem)

  5. Realmente o prédio dos fundos parece muito com o que há na Rua Don Gerardo, mas não é nenhum beco ali. Pelo menos penso assim.
    Já cogitei ser um perto do Primeiro Distrito Naval, mas estou na dúvida.
    Realmente o “Viajante do Tempo” nos remete muito aos dias atuais onde as pessoas andam nas ruas sem olhar para a frente porque está com uma porcaria chamada smartphone nas mãos.

  6. Carros antigos podem me causar confusão inclusive à mim, pois jurava que era um T.L. Mas há observadores mais atentos e diligentes, principalmente pelo costume de verem circular diariamente inúmeros modelos antigos e mesmo “jurássicos” de carros nacionais bastante comuns em periferias, arrebaldes, e cercanias da “urbe carioca”, notoriamente os residentes em Jacarepaguá, Curicica, C.D.D, Guaratiba, e toda a sofrida e precária “fuleira” região do B.R.T…

  7. Não é questão de morar em arrabaldes. É só abrir a foto na sua resolução original que dá para ver no carro o final “…ANT”…

  8. A resposta seria ontem?Penso que o Ibope está levando para a prorrogação.Vale conferir…Não teria idéia mesmo que fosse no centro de Vix,imagina no Rio.O carro de fato parece com uma Variant,mas não consigo ver nada além.Boa postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 5 + 6 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...