Hoje teremos mais uma pegadinha.
 
Onde estamos, e o que existe hoje nesse local??
Resposta na próxima segunda.
Dada a matada de charada do Bernardo e do MASC publico hoje a resposta da pegadinha.
Estamos em 1928 e vemos as novas instalações do Café Hermínio na Rua Siqueira Campos 182, em prédio próprio inaugurado em setembro daquele ano. O bar de propriedade do comerciante Hermínio Paiva, dono do Armazém Atlântico que funcionava na mesma rua no número 42 e já gozava de boa fama no bairro, por estar localizado no antigo centro nervoso de Copacabana, onde junto com a estação de bondes  ficavam armazéns, farmácias, restaurantes, salões de barbeiros, cafés e onde em 1909 surgiu o primeiro cinema, substituído nos anos 10 pelo Cine Atlântico, depois Ritz.
O Café Hermínio, segundo seu reclame, atendia a freguesia com tudo da melhor qualidade no ramo de negócio, doces, balas, licores e finos vinhos portugueses e da província do Rio Grande do Sul. E o fregues poderia aviar seus pedidos pelo telefone “ipanema 1903”.
O mais impressionante é que o velho Hermínio, continuou funcionando, como um decadente pé sujo, até a segunda metade dos anos 90, daqueles bem sórdidos, quase com serragem no chão, e muito diferente da respeitável casa de 1928, da qual vemos a essa pequena foto.

Outro fato de nota é que os dois prédios ainda estão de pé, numa Copacabana que muitas vezes trocou 3 vezes de construções no mesmo lote em pouco mais de 100 anos, o do Armazém Atlântico, uma casa térrea quase na esquina com a Barata Ribeiro está coberto por placas metálicas, mas o do Café Hermínio, embora tenha sido acrescido de dois andares está relativamente intacto, o último um horripilante puxadinho, funcionando como albergue.
A Travessa Santa Margarida, perdeu seu ar de atalho do do séc. XIX, tendo perdido seu piso de pés de moleque e ganhando até um sinal de transito, já os trilhos de bonde estão sepultados hoje no asfalto da Siqueira Campos.