Estrada da Grota Funda – últimos dias do traçado colonial

Em 2012 fizemos um post sobre o desaparecimento do velho traçado da Estrada da Grota Funda pela variante construída pelo governo do EGB em 1970. Traçado esse que era desconhecido de boa parte dos cariocas, praticamente desconectado e engolido pelo mato.
Nesses 6 anos o velho traçado foi sendo redescoberto pelos ciclistas, excursionistas, memorialistas e defensores do meio ambiente, pois a estrada se encontra agora dentro de uma unidade de conservação, e embora ainda abandonada tem vários planos para ser transformada em uma estrada parque.

O velho traçado em Zig-Zag oriundo dos tempos dos desbravadores foi objeto de obras no governo de PII e depois modernamente pavimentado e convertido em uma estrada moderna de rodagem em 1929 no governo de Washington Luiz, e é essa estrada que vemos nas fotos. Segundo consta os antigos alfarrábios de Magalhães Correa, a obra executada à voga do bom gosto do prefeito Prado Júnior possuía no topo da encosta um grande mirante com bancos em estilo neo-colonial revestidos de azulejos (tais como os da comporta do Canal da Visconde de Albuquerque) e um enorme painel de azulejos com um mapa de todas as estradas do DF, como o topo do morro é o ponto de segmentação dos dois trechos da velha estrada tanto o mirante como todas as obras foram destruídas nos anos 60.
Já tida nos anos 50 como inadequada para o trajeto da BR-6 ( antiga Rio-Santos) estava prevista para ser substituída por uma nova serra em local diverso, mas com o a criação da Guanabara e seu plano do Anel Viário da cidade-estado os planos, apresentados pelo DER-GB ao DNER, foram alterados. Uma nova variante, provisória até o adensamento populacional e o tráfego de veículos chegarem a um determinado fluxo, seria construída em declividade mais suave e com traçado menos agudo, sendo depois substituída por um túnel, com traçado já definido à época.
As obras foram feiras entre 1969 e 72 sendo inauguradas em duas etapas, a primeira entregue em 1970, que visava substituir o trecho mais inadequado, o virado para a vertente do Recreio obra essa que mostramos no post de 2012 e a etapa seguinte o trecho virado para Guaratiba que tinha traçado mais suave que se encontra ainda ativo,  relembrando com baixa ocupação os bons tempos do Sertão Carioca, antes de ser explorado por milícias e traficantes e suas ocupações irregulares com o beneplácito do poder público.

Nas fotos podemos perceber o pavimento em paralelepípedos e as muretas de alvenaria maciça, tais como vemos muitas vezes nas estradas da Floresta da Tijuca, e que continuam lá, praticamente intactos esperando apenas serem totalmente revelados.
 

15 comentários em “Estrada da Grota Funda – últimos dias do traçado colonial”

  1. Devo ter passado umas duas vezes pela “nova” estrada da Grota Funda na época do finado 882 Santa Cruz X Barra. As estradas ficaram subutilizadas após a abertura do túnel em 2012, única coisa que prestou no projeto eleitoreiro da Transoeste. O túnel poderia ter sido feito na época da Guanabara, em vez até da estrada, mas não era prioridade.

  2. Desbravando do Rio de Janeiro.
    E pensar de que já tinha visto de tudo nessa cidade, mas cada vez que entro em contato com o site do André, vejo de que nada sei sobre o RJ.
    É realmente uma pena que a cidade tenha sido tomado por favelas de norte a sul, leste a oeste, impedindo de que possamos explorar no bom sentido e conhecer melhor desta urbe.
    Fico imaginando se o Morro da Providência pudesse ser explorado, o quanto não contaria de história para nós, insaciáveis pelo conhecimento.

  3. Era uma estrada muito acidentada. Com o túnel foi possível implantar o BRT. O ônibus do BRT nessa estrada seria um “Ó”.

  4. Estive nessa estrada antiga com meu pai e seu fusca no fim de 1970 ou início de 1971, treinando ladeira logo após ter obtido minha CNH. Ele me levou lá justamente por não ser mais utilizada. Fiquei um bom tempo subindo e descendo, não vimos nenhum outro carro. Não sabia que nessa época a nova era só do lado do Recreio, mais uma que aprendo aqui. Utilizei muito a nova em várias idas para a Costa Verde, nos anos 70 e 80, certamente como traçado completo.

  5. A serra da Tiririca em Niterói é bem pior e o calçamento é péssimo. Mas a Grota Funda é bem maior. Aquele pedaço de Niterói não dá nem pra passear.

      1. Posso amar Niterói mas sou justo. A Serra daTiririca era usada até o final dos anos 90 como alternativa para fugir dos engarrafamentos na RJ 106. Agora é suicídio. Mas não quer dizer que Niterói não tenha a melhor qualidade de vida da região leste.

  6. Nos dias de hoje, quem passa na Av. das Américas sentido Guaratiba, ainda é possível avistar o antigo traçado da serra, ficando ao lado direito do túnel.
    Agora sobre a variante, por se encontrar atualmente subutilizada e após recapeamento na última gestão Paes, apresenta um asfalto em bom estado. Pra quem quer fugir um pouco da rota via túnel e de quebra comer um pastel e tomar um caldo de cana é uma opção.
    Sobre o antigo traçado em Zig-Zag me fez lembrar da Estrada Velha da Serra da Estrela (antiga Estrada Real de Petrópolis). Além sinuosa, também é pavimentada com paralelepípedos.

  7. Boa tarde Andre Decourt!
    Parabéns pela postagem!
    Gostaria de falar com você, alguma forma de contato?
    Segue meu e-mail, se puder manda um oi, que eu retorno e falo com você.
    Um abraço!
    Guaraci Rosa

  8. Passava pelo menos 2 xs por mes nessa Estrada, anos 60, a caminho do mar e do peixe do Pernambuco acho que era na Barra de Guaratiba ou Sepetiba? Tinha uns pasteis de camaroes fantasticos!

  9. Caríssimos,
    Moro em um sítio nesta estrada. A via encontra se em estado deplorável, com resquícios de asfalto, muito mato e deslizamento de encosta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 15 + 14 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...