Arrazamento do Morro do Castelo, anos 20


Nossa foto de hoje mostra o arrazamento do Morro do Castelo, visto de alguma construção possivelmente da Av. Central, perto da Rua São José.
Ao fundo podemos identificar da esquerda para direita o antigo prédio do Tribunal do Juri, um prédio ocupado por um hotel na antiga Rua da Misericórdia, perto de onde hoje há a Praça dos Expedicionários, na bruma vemos as torres do Mercado Municipal, bem como a alta silueta do Pavilhão dos Estados, futuro Ministério da Agricultura, por fim na direita da foto os fundos da Santa Casa e por cima dela a grande cúpula do Pavilhão das Festas da Expo de 22.
Embaixo da foto vemos a esplanada que ia se criando, ainda tomada por restos do antigo morro, trilhos dos vagões que carregavam empregados e material para as demolições e muitos barracões, ainda podemos vislumbras a fumaça das caldeiras dos guindastes que retiravam a terra das abas do morro que iam sendo paulatinamente desbastadas, e junto a elas velhos sobrados, principalmente no Bairro da Misericórdia que teimavam em permanecer, muitos sobrevivendo quase trinta anos para a frente, embora já condenados.

7 comentários em “Arrazamento do Morro do Castelo, anos 20”

  1. Aumentando a foto, dá para ver pequenos morros de terra. No centro nota-se que tem um do tamanho dos prédios!
    Foi mesmo uma mega obra!
    André, esse tribunal é o mesmo do post do Tumminelli sobre o Gregorio Fortunat?

  2. Tem gente que critica a retirada do morro mas vejam quanto espaço plano a cidade ganhou. Isso sem entrar na velha discussão sobre arejamento. Só duas curiosidades: quanto tempo levou a obra? E depois quem foi contemplado com a área?

  3. A demolição total, inclusive as abas junto a Rua São José e na Misericórdia durou mais de 30 anos ……A prefeitura loteou muitos dos terrenos , tendo ficado várias esferas de governo com lotes para serem instalados prédios públicos

  4. O desmonte do morro pode ter trazido alguns benefícios, mas talvez o maior prejuízo que tivemos com essa obra, foi que perdemos o nosso núcleo de origem da cidade. A cidade começou pelo morro do castelo, a primeira igreja, palácio do governado (que é o que deu a origem ao nome castelo) e a casa de camará e cadeia apareceram ali, e como num passe de magica desaparecemos.
    Para mim isso é triste. podíamos ter preservado esse núcleo histórico de nossa cidade.

  5. Infelizmente não busquei, de maneira histórica, mais informações sobre o morro do Castelo. Se ali começou tudo tenho, sem sombra de nenhuma dúvida, que deveria ser preservado independemente de arejamentos e outros planos. Aliás nesses planos, salvo melhor juízo, sempre tem algo de sacanagem no meio.

Deixe uma resposta para Ricardo Galeno Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 14 + 4 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...