Sertão Carioca, anos 50

Vemos um pequeno flagrande do antigo e praticamente desaparecido Sertão Carioca, cinturão agrícola que circundava a cidade e partia de Madureira, passando por Bangu, Campo Grande até chegar a Baixada de Jacarepaguá.
Vemos um pequeno sítio com casa de alvenaria simples, barracões de pau a pique com teto de sapê, um telheiro também de sapê, além de um varal que aparentemente seca vegetais ou corda.
Notem a quantidade de caixotes de feira, o que indica que essa pequena propriedade era produtiva e ajudava a abastecer a cidade de gêneros alimentícios, possivelmente já transportados de caminhão ao Mercado da Praça XV ou diretamente à feira livre caso o produtor fosse também feirante como aliás até hoje existe.
Pela posição dos morros atrás acho estarmos na Baixada de Jacarepaguá e especulo estarmos ou no Camorim ou na região de Curicica perto da estrada dos Bandeirantes, que aliás pode ser até essa via de terra.
Aguardo a opinião de todos

14 comentários em “Sertão Carioca, anos 50”

  1. Eu nem acerto quando é o centro do Rio, imagine agora com essa foto do sertão carioca. Deixo para os especialistas!

  2. Foto histórica e muito importante , pois é desse sertaõ carioca
    que vinham as frutas , legume e verduras para as feira livres
    da cidade.Hoje você pode compra em algumas feiras que ainda teimam em existir ou em pequenos mercados só de frutas e le-
    gumes. Esses produtos agora vem geralmente de Teresópolis ou Petrópolis assim como os orgânicos. Que eu saiba não há no Rio um mercado municipal do tipo que se vê em Saõ Paulo ou
    Florianópolis onde se vende tambem carnes vermelhas e brancas , queijos pães etct. Tentou-se aqui no Rio a Cobal mas
    acabou disvirtuando , que eu saiba.Portanto essa região do ser-
    tão carioca foi de suma importância para a nossa cidade.

  3. Pode-se pensar em vários locais; difícil de precisão. Pela característica de baixada lembra, realmente, Jacarepaguá.
    Encontra-se ainda muitos locais semelhantes à este em Guaratiba, vicinais às estradas principais.

  4. Perto de onde moro, se for mesmo a Estrada dos Bandeirantes.
    Alias, se nao me engano, a estrada tinha outro nome antigamente.
    Essa regiao da cidade esta se transformando na “galinha dos ovos de ouro” das construtoras. Condominios, centros comerciais e outras instalaçoes sendo construidos, no que esta sendo chamado de “Nova Barra”, “Regiao Olimpica” e ate “Novo Recreio” (apos o Tunel da Grota Funda). O maior indice de lançamentos imobiliarios esta localizado no entorno de Campo Grande, batendo ate a Barra da Tijuca.
    A cidade continua se expandindo para oeste, porem sem qualquer contrapartida no quesito infraestrutura.

    1. Augusto, estamos com uma forte leva de spans nos últimos dias, e o anti-spam está filtrando de modo automático mensagens que não deveriam ser filtradas, nesse fim de semana vamos ver se modificamos algo, embora ache que a onda de spans está diminuindo

  5. Na minha opinião parece ser a vista de onde hoje fica a avenida Brasil póximo a Deodoro. A serra me parece ser a do Pico da Pedra Branca.

  6. Tô com você, André,
    Parece o Pico da Pedra Branca. Morei na região e conheco bem. Pena que não há muitas fotos do meu bairo (Magalhães Bastos). Vi muitos casarões antigos serem demolidos lá e deles não se tem memória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 11 + 14 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...