Pensão Oceânica

Nossa foto de hoje remonta aos primeiros anos do séc. XX e também de Copacabana como bairro que deixava de ser arrabalde.
A foto em destaque mostra o grande prédio da Pensão Oceânica, localizado na Rua Tonelero 52, possivelmente o primeiro grande estabelecimento hoteleiro do bairro, e eleito como um dos mais belos imóveis do bairro em votação no ano de 1911.
A Rua Tonelero é uma das remanescentes do primeiro plano de arruamento do bairro, ainda do séc. XIX, praticamente abandonado quando as linhas de bondes que estavam sendo feitas pelos empreendedores do bairro ( Alexandre Wagner e Cia de Construções Civis) se mostraram completamente inviáveis, pois por ordem judicial não poderiam se cruzar com as linhas da Jardim Botânico. Com esse fato pouquíssimas ruas sobreviveram, e todas praticamente se remetiam a Guerra do Prata, além da tradicional Av. Copacabana, e só a Tonelero permaneceu com seu nome original. Por esse plano de urbanização, abandonado logo que o bonde chega no bairro pelas mãos da Light em 1892, várias vias teriam seu traçado diferente, como aliás a própria Av. Copacabana na região do Lido.
A pensão, por documentos por mim estudados funcionou até o final dos anos 10, quando fechou, aparentemente por falecimento de seu proprietário, visto as terras em volta terem permanecido em nome de uma viúva até os anos 40 e 50.
No prédio do hotel muito modificado funciona hoje o Colégio Sagrado Coração de Maria.
Agradecemos ao Carlos P. de Leon de Paiva, o envio da imagem, com uma boa nitidez

12 comentários em “Pensão Oceânica”

  1. Se voce nao tivesse colocado que era na rua Tonelero, diria que era em alguma cidade de serra. Simplesmante impressionante!

  2. È como o Augusto colocou : Podería ser Nova Friburgo, Petró-
    polis , mas acho que lembra mais Teresópolis.
    Foto maravilhosa. Que a tería tirado e de onde?

  3. Inédita !!! Não imaginava que o Sacre-Coeur já tivesse sido uma pensão ! e então , esse largo à esquerda é a futura praça Cardeal Arcoverde !

  4. Agora fiquei curioso com esse plano urbanístico original de Copacabana. Imagino que seja aquele que não tinha a Atlântica e as casas davam fundos para a praia.

    1. Exatamente e a Av. Copacabana no seu trecho pós Inhangá, na época não existente por não ter sido aberta expontaneamente seria alinhada com a Gustavo Sampaio. Algumas ruas existiriam em outros lugares, principalmente na regiao do Posto IV, e quase não existiriam praças, como aliás não há no Posto IV

  5. As lembranças que minha memória conseguiu guardar de Copacabana antiga é justamente relativa ao trecho N.S. de Copacabana/Siqueira Campos onde logo no início da mesma havia uma Padaria e Confeitaria, um Supermercado 24 horas e bem enfrente uma modesta sapataria com um nome um tanto estranho que era grafado +/- assim SCARAMACHIA. Gostaria muito que alguem pudesse comentar esse cenário que é dos meados anos 1960.
    Sds Júlio Cezar

    1. Acho que o sr. se refere a uma padaria que ainda está lá, na esquina dessas duas ruas. O mercado era o único 24 horas da cidade e era muito bom fazer compras ali, e na madrugada tinha movimento. Creio que era uma Casa da Banha, esquina de Siqueira e Barata Ribeiro, com frente para as duas ruas. Da sapataria, lembro-me vagamente do nome complicado , e acho que era do outro lado da rua , meio em frente ao mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 15 + 7 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...