Incêndio da Decorações Rozen, 1956

Nossas fotos hoje, além de mostrarem mais um dos violentos incêndios que ocorriam na cidade nos anos 50 é uma pegadinha.

Aonde estamos no bairro de Copacabana, qual quarteirão e o que funciona hoje nos 3 prédios vistos nas imagens ?? A resposta será dada no fim de semana.

As fotos documentam de forma inconteste a bravura dos Soldados do Fogo, que sofrem na pele a falta de equipamentos, fato este que vem ocorrendo até hoje, não se fazendo mais grave pela mudança dos materiais de decoração, eletrodomésticos mais seguros, e nos prédios comerciais por melhores sistemas de combate a incêndio. Mas há muito de sorte, pois a cidade está cheia de verdadeiros barris de gasolina, prontos para se transformar em um novo Andorinhas.
 
Resposta:
Quem mais chegou perto de fato foi o Rafael, o fotógrafo está de costas para a Praça Serzedelo Correia, e onde está o caminhão Magirus temos hoje a agência dos correios.
A foto desnorteia pela ausência das construções ao fundo, nessa época o sobrado que abrigava o Café Pernambuco ainda não havia sido demolido para a construção do Ed. Pedro I, o que tem a confeitaria Bonnis em sua loja, deixando a ilusão de horizonte livre, quando da verdade tinhamos um conjunto de casas térreas do início da ocupação do bairro até a metade do quarteirão onde temos um solitário prédio. Quase todos esses imóveis estão ainda de pé.
Como falou o Rafa todos os prédios foram modificados, marquises arrancadas ,embasamentos modificados, revestimentos trocados, varandas fechadas, mas nenhum foi demolido. O prédio curvo o qual vemos não fazia esquina com a Siqueira Campos, havia mais um sobrado, que abrigou por décadas o “Au Bom Marchè” e que foi demolido somente no final dos anos 70. O prédio de linhas abauladas existe até hoje abrigando um hotel, como sempre abrigou, tendo sofrido no meio da década passada um grande retrofit, que alterou inclusive sua fachada, perdendo as linhas dos anos 40, e saindo da rede Othon, passando para a bandeira de uma rede espanhola.
Ou seja, se estivéssemos em uma pegadinha do concurso do Saudades do Rio ninguém levaria todos os pontos, pois o Rafa falou que um prédio foi demolido, quando está lá até hoje. Mais um dos fatores desnorteadores é que a agência do Unibanco ( hoje Itau Personalittè) tomou conta de todo o pilotis do prédio, inclusive da loja da Decorações Rozen. Agora Rafa, você tem uma página amarelas dos anos 50/60 ???

16 comentários em “Incêndio da Decorações Rozen, 1956”

  1. Rapaz! E eu achando que com o Street View, ainda mais dizendo o bairro, ia ser fácil!
    Acredito que encontrei o lugar. Hoje em dia por incrível que pareça está bem mudado. Não vou entregar pra não atrapalhar a diversão dos visitantes… mas onde havia o Banco do Comércio e Indústria hoje em dia ainda é uma agência bancária.

  2. Minha impressão é que é no quarteirão da Av. N.S. de Copacabana, entre Barão de Ipanema e Constante Ramos, do lado direito da mão de direção.
    Funcionou aí uma agência da Caixa Econômica, não sei se ainda funciona, é provável que sim.
    Não sei mexer ainda no Street View para ir lá ver.
    O edifício, salvo engano, chama-se IKE.

  3. Concordo com o Luiz. No prédio da esquina, acho que continua funcionando uma sapataria. No primeiro à direita tinha uma Caixa Econômica Federal.

  4. Está me parecendo o quarteirão do Centro Comercial de Copacabana. Nota-se que depois do prédio da esquina, há no quarteirão seguinte, um enorme espaço sem prédios. Não seria a Praça Serzedelo Corrêa? Então, no caso, esta última foto é da Avenida Copacabana, esquina com Siqueira Campos.”Matei”, he, he?

  5. Meu palpite é Av. Copa esquina com Siqueira Campos.
    Aquela praça não é o Lido e nem a Sarah Kubtschek, então só sobrou a Serzedelo Correa.

  6. Se trata da Av. N. S. de Copacaba, lado direito do sentido do trânsito, no quarteirão compreendido entre as ruas Siqueira Campos e Figueiredo Magalhães.
    No prédio da esquina, temos hoje uma agência do Banco Itaú, ao seu lado no sentido da F. Magalhães temos uma loja de roupas infantis Pluft, e depois vem o Centro Comercial de Copacabana.

  7. É difícil de acreditar mas o lugar fica em frente à Serzedelo Correia, os carros estão na contramão atual.
    http://goo.gl/vaBF
    Apenas o prédio do centro se mantém mais ou menos original. No lugar das duas lojas do térreo hoje existe uma agência do Unibanco/Itaú. A portaria perdeu a marquise modernista.
    O prédio da esquerda foi demolido e no lugar dele existe o edifício comercial da esquina da Siqueira Campos (que possui um painel formado por pirâmides na fachada) e o hotel Mar Palace que sofreu um retrofit pós-moderno. Acredito que os prédios sejam da virada dos anos 60-70.
    O prédio da direita foi bastante modificado ganhando um “puxadão” na sobreloja e as janelas foram alteradas. No térreo há uma agência dos Correios.
    Ao fundo não é uma praça, e sim o “espaço vazio” ocupado pelas casinhas, grande parte ainda existente, entre a Siqueira e a Figueiredo. Atualmente existe um prédio na esquina.
    Foi difícil determinar o lugar principalmente pela falta do prédio da esquina, que tinha uma curva suave que não existe mais em Copacabana. As alterações no prédio da direita também atrapalharam, levando a confusão com o edifício da Caixa perto da Barão de Ipanema.
    Eu só consegui descobrir procurando pelo nome da loja, aí encontrei o endereço “N.S.Copacabana 542-A”.

  8. Fiquei desconcertado com a informação que o prédio curvo não foi demolido! Até porque nesta foto ele parece mais largo do que o hotel. Agora fiquei na curiosidade se a linha curva durou até o retrofit pós-moderno ou se houve uma reforma anterior.
    Em tempo: eu não tenho uma páginas amarelas dessa época (talvez o Rouen tenha, ou o acervo do MIJAO, COLHERADA ou outra dessas “instituições” dos colegas). Achei o endereço procurando no Google, se não me engano em reproduções do Diário Oficial da época.
    De fato uma senhora pegadinha pós-Street View, pois nem mesmo consultando as fotos atuais seria fácil descobrir.

  9. Pegadinha dificílima.
    Por mais correta que estivesse a resposta do Rafael, eu não conseguia entender aquele edifício na esquina. Na minha memória, havia ali um sobrado. Como ele está escondido na foto, eu jamais mataria a charada. Parabéns ao Rafael.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 12 + 15 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...