Nessa pequena parcial do Centrovemos flagrandes modificações no conjunto edificado, do final dos anos 40 para os dias de hoje.
Se o prédio em primeiro plano, o Teatro Municipal em nada mudou ao longo desses mais de 60 anos, houve uma grande alteração nos prédios em volta, notadamente para o fundo da imagem.
Na parte inferior esquerda, vemos que o Ed. Municipal ainda não havia subido, existindo ainda os telhados das construções da era Passos, ao lado da Escola de Belas Artes vemos o conjunto Derby e do Jockey, demolido nos anos 70, quando poderia ter sido preservado, mantendo um quarteirão inteiro da Rio Branco com seus prédios originais. Mais a frente outra grande perda o prédio do Hotel Palace e seu anexo do Teatro Fênix, que poderiam também ter sido preservados, embora os anos 50 fossem de alta densidade especulatória.
Ao fundo nas portas do Castelo vemos o conjunto Castelo, Raldia e Nilomex, os prédios gêmeos Déco ainda com o coroamente original, algo perdido poucos anos depois da foto em 2 dos 3 prédios e infelizmente não revertido quando do recente retrofit que as construções sofreram.
Junto ao atual prédio da Procuradoria da Répública, erquido ainda nos tempos da Rua Paralela (atual México) e com o Morro do Castelo logo atrás vemos o Ed. Andorinha, palco de um dos mais sinistros incêndios da cidade, demolido anos depois com sua estrutura comprometida pelo fogo. Caiu segundo relatos, vazio e assombrado pelos mortos no incêndio.
Após o hotel Palace vemos dois prédios da segunda geração da avenida, de estilos bem diversos, tendo destaque para o moderno prédio do Cineac Trianon, ao lado a Rua da Ajuda ainda com seu conjunto da era Passos, demolido também nos anos 70.