Residência de Affonso Reidy

 

residencia-reydi-01

residencia-reydi-02

residencia-reydi-03

Ontem o amigo Augusto mencionou uma nota do jornal O Dia, que a antiga residencia de Reidy, localizada em Jacarepaguá estava a venda pela casa de leilão Sotheby´s.  A nota menciona que a casa tem 7.000 metros quadrados….
Como é de praxe, nossos repórteres apuram muito mal as notícias que dão. Nem a casa nem o terreno possuem essa metragem. O terreno é maior, tem 9.000 metros e é em forte declividade, praticamente tomado pela mata nativa.
E a casa é um típico exemplo do racionalismo, com ares fantásticos de Reidy, é relativamente pequena, e se lança calçada em enormes pilotis, despenhadeiro  abaixo, afinal cada grande arquiteto tem a sua “Bear Run“.
A casa foi imaginada assim para evitar cortes no terreno e desmatamento desnecessário, sendo apenas uma parte fixada diretamente na superfície da enorme área, que abriga o acesso e a garagem, o resto se projeta.
A casa possiu uma garagem, dependências de serviço, praticamente independentes da residência, ligada a ela por um passadiço coberto, uma grande sala/varanda debruçada para a mata e vale abaixo, um grande banheiro, um quarto e um escritório, além da cozinha. Na área de pilotis posteriormente foi criada uma grande varanda suspensa.
A casa, era ideal para um casal sem filhos, e foi construída, na então longíngua Jacarepaguá no início dos anos 50, tendo Reidy vivido nela até a sua morte, bem como sua companheira a grande engenheira Carmem Portinho, até seu falecimento pouco tempo atrás.  E contava com quase todo mobiliário desenhado  pelo grande arquiteto, mobiliário este que permanecia na residência enquanto a Dr. Carmem era viva.
O local, tudo leva a crer que seja na região da estrada dos Três Rios, antiga entrada do bairro pela Z. Norte e que possuia grandes propriedades, quase todas caindo nos últimos anos, fragorosamente, por culpa da especulação imobiliária.

20 comentários em “Residência de Affonso Reidy”

  1. Para quem estudou arquitetura, no que se refere a história da arquitetura moderna, inclusive residencial, o Rio é uma fonte inesgotável de exemplos e estudos.
    Na Estrada das Canoas tem uma, que não me lembro agora, mas que também é um ícone.

  2. Lembro-me de quando esta casa esteve a venda logo após a morte de Carmem Portinho, por volta de 2002.
    A casa projetada por ele no Alto da Boa Vista esteve a venda até o ano passado.

  3. André, muito obrigado pela resposta. Acredito que se a residência não for tombada, infelizmente será mais uma a ir abaixo na área da Freguesia, vítima dessa especulação imobiliária desenfreada. Se for tombada, poderia ser transformada em algum centro cultural, coisa rara, para não dizer inexistente, na região.

  4. Fazem uns cinco anos que não passo pela Estrada dos Três Rios mas havia muitas propriedades enormes até aquela época.
    Era quase como ter uma casa de veraneio por lá, com pomar, quintal, etc.

  5. Olha que pena, a senhora Carmem Portinho já e falecida, não sabia, vi um programa documentário sobre seu marido e a própria no ano passado na TVE hoje TVBrasil, fiquei impressionado com o saber dos dois, lamentável.

  6. Tenho quase certeza que esta casa fica na descida da serra Grajau Jacarepagua , sentido jacarepagua, a aproximadamente 2 km após o hospital entrando a direita.
    Se der no proximo fim de semana vou dar uma passadinha lá e caçar esta joia !!

  7. não é tombada não, a casa fica na freguesia
    e ela não está mais do mesmo jeito .
    Pois a filha adotiva, eu acho que
    destrui algo assim . pelo o que eu sei,

  8. A casa é tombada sim! – Decreto 26.712/06 de 11/07/06 – fica na Rua Guanambi 671 – Freguesia – tentei encontrá-la no street view mas não vi nada…acho que ela não é visível da rua!…não faço idéia de como se encontra…:/

  9. Eu acabei de assistir um documentário sobre a obra de Affonso Reidy, esposo de Carmem Portinho idealizador e construtor da Residência Carmem Portinho. Fiquei impressionada com a obra dos dois e resolvi pesquisar a vida da Dra. Carmem Portinho, que mulher exemplar, idealizadora, a frente de seu tempo, inteligente e dinâmica. Não se tem notícias se de fato a casa foi vendida, espero que não. Espero que na verdade seja mantida em todos os seus aspectos. Obras como esta e a casa de Canoas de Niemeyer devem ser poupadas da crescente especulação imobiliária e mantidas pelo poder público, pois são verdadeiras obras de arte.

  10. Como já foi dito, a casa foi tombada no ano de 2012 e está localizada na Rua Timboaçu, nº 1255. A má notícia é que é impossível vê-la da rua ou mesmo pelo satélite do GoogleMaps, contudo, felizmente, ela provavelmente será aberta ao público com uma coleção de gravuras igualmente preciosa. Segundo notícias recentes, a casa foi comprada em 2010 pelo casal Mônica e George Kornis para abrigar a coleção privada de gravuras do casal, uma das maiores do país. (ver: http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/2012/11/07/instituto-monica-e-george-kornis/)

  11. Procuro essa casa já a algum tempo por conta do meu trabalho e pelo interesse na preservação de nosso patrimônio, das grandes obras dos nossos arquitetos, principalmente do Reidy, que foi funcionário público como eu, trabalhando no setor de habitação popular na época em que nosso Estado era Distrito Federal. Tando o Daniel quanto o Heitor estão corretos quanto a localização do imóvel, que possui duas testadas, sendo a oficial o da Rua Guanumbi, nº 671, apesar do acesso à casa ser pela Rua Timboaçu nº 1.255 (antigo nº 310). Consegui localizá-la por conta de ter tido acesso ao PAL de desmembramento do enorme lote onde situa-se, assinado pela própria Carmem Velasco Coutinho, sua esposa e colega de trabalho do setor de habitação, e também pela nova função 3D do Google Earth, onde consegui observar o desenho em “L” do telhado, pois todas as fachadas encontram-se encobertas pela vegetação fechada. O imóvel é impossível de ser observado pelos logradouros da maneira que se encontra.

  12. A casa Carmem Portinho, na Rua Timboaçú 1255, infelizmente se tornou nos últimos meses, uma fonte de “música” “pancadão” em alto volume, cujos graves são ouvidos (sentidos) a centenas de metros de distância. Não há hora do dia ou da noite para isso. Pode ser em pleno meio-dia de uma terça-feira, como 3:00 da madrugada de um domingo.
    Não sei o que houve, quem está lá e que faz este barulho horripilante, mas é muito lamentável.

  13. Saberiam dizer se é possível um contato com os proprietários da casa, para visitação? Estou envolvida em um projeto e seria da
    Maior importância a inclusão da casa. Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 11 + 9 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...