Vamos aproveitar o período de obras, para condensar uma das maiores séries já publicadas no “foi um RIO que passou” ainda nos tempos do fotolog.com, que expicava as origens do Túnel Rebouças. A série dispersa em post’s ao longo de quase todo o mês de Dezembro de 2005, poderá ser condensada aqui no site em uns 4 post’s, facilitando em muito a consulta.

 

Mas a realidade do túnel estava muito distante dos croquis mostrados sábado, o túnel ainda era um grande buraco sem nenhuma estrutura. Os ventiladores ainda não tinham sido instalados até 1971/72, nas laterais da pista vergalhões e estruturas de concreto aguardavam a instalação das placas sintéticas de cor clara, laváveis e de um moderno sistema de iluminação.

Só havia uma faixa liberada, pois devido à precariedade do sistema de exaustão os técnicos do DER-GB não incentivavam o uso do túnel, nem queriam grande velocidade, pois o fluxo lento ainda sem ventiladores era melhor para a dispersão dos gases.
 Só em 1972 os ventiladores chegaram e foram instalados, completando o sistema anti-poluição do túnel que já contava desde 1969 com sensores de monóxido de carbono em vários pontos da galeria.
Essa iluminação, com braços e lâmpadas a vapor de mercúrio durou até 1982, e será comentada em um próximo post.

 

 

Nessa foto de 1969, vemos que não há nenhuma pista sobre as galerias Rio Comprido-Cosme Velho, embora um dos acessos, o que hoje desce para o bairro do Cosme Velho, para quem vem da Lagoa estava em construção, vemos os gelos baianos no canto da pista, bem como a entrada da pista na rua Cosme Velho bloqueada.

Outro detalhe que chama a atenção, é que existiam dois viadutos sobre a rua Cosme Velho. Sim, eles eram separados e foram anexados no primeiro governo Chagas Freitas.
Peço que reparem para a direita inferior da foto, havia ainda demolições, na frente do Solar dos Abacaxis, e aparentemente, em grande resolução, a rótula proposta por Heidy estava delineada no asfalto, há também um esboço de pista logo da saída da galeria Lagoa-Cosme Velho, como se fosse a saída proposta por Heidy, há até um fusca estacionado nela.

Nossa última foto de hoje mostra com detalhe os viadutos separados, e a boca das galerias Cosme Velho-Lagoa, o túnel ainda opera só com uma faixa de rolamento funcionando