Av. Rio Branco, anos 40

Nossa imagem de hoje, do final dos anos 40 mostra a velha Av. Central em pleno processo de verticalização inciado menos de 20 atrás com a construção do Ed. Guinle.
Presumo que o fotógrafo estava no prédio que fica a esquina da Av. com a Nilo Peçanha, e fez uma panorâmica rumo à Praça Mauá. A primeira esquina que vemos é a da Rua da Assembleia, mostrando uma construção ainda original e do outro lado do cruzamento já um dos exemplares do término da primeira geração de edifícios da avenida, construídos antes da 2 Guerra, como tabém é o edifício que fica na esquina seguinte, construído nos anos 30 no lugar da sede do jornal O Paiz, destruída no golpe de 1930.
Do outro lado da 7 de Setembro vemos a velha sede do Clube de Engenharia em pleno processo de demolição, aparentemente o prédio já estava no chão e escoras eram colocadas em seu vizinho, original da avenida, que em breve ficaria espremido entre dois prédios de concreto armado, logo após o prédio da Associação Comercial.
Do lado direito da foto, na esquina da Rua da Assembleia vemos outro tapume e uma nesga do edifício Guinle.
A imagem tem dois pontos curiosos, o primeiro é que pelo menos desse ângulo a antes onipresente torre do Jornal do Brasil, com mais de 30 metros de altura, já estava sufocada pelos prédios de concreto armado e o segundo ponto a longa sequência de construções da primeira geração que começava pouco antes da Rua do Ouvidor e ia até a Av. Pres. Vargas, situação essa que perdurou até o início dos anos 60.

7 comentários em “Av. Rio Branco, anos 40”

  1. Tirando mendigos, camelôs, distribuidores de propagandas etc. Consertando as calçadas e redistribuindo o trânsito, acho ainda uma bela avenida.

    1. Tirando mendigos, camelôs, distribuidores de propagandas ainda sobra algo ?
      Alguém quer realmente fazer algo ? Por que sempre o nivelamento é por baixo ?
      HEIN ?

  2. Acho que teriam que tirar muito mais coisas para ela voltar a ser bela.
    Mas acho que ela merece. Será que nenhum governante vai se candidatar a recuperá-la?

  3. O fotografo está no telhado de um edificio tremenadmente Art-Deco, esquina com a Rua da Alfandega, que foi destruido pára dar lugar ao Manhattan Tower

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 15 + 15 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...