andredecourt's foto van 22-2-08 

Nossa aérea de hoje mostra uma panorâmica da antiga Prainha até a desaparecida Ponta do Calabouço, se formos nos fiar pelo litoral original da cidade. Na época de nossa foto o litoral já tinha mudado bastante, mas ainda longe das transformações finais, feitas a partir do início dos anos 40.
Sem dúvida a parte mais impressionante da nossa foto se encontra no canto superior esquerdo da imagem, que mostra não só a área da Esplanada do Castelo praticamente vazia, mas o aterro feito na Ponta do Calabouço respeitando as diretrizes do Plano Agache, onde seria construído o Jardim Monumental da Cidade. Embora o aterro ainda estivesse muito longe do proposto no plano do urbanista francês, o contorno de seu “bico” já estava executado, faltando apenas o preenchimento do litoral até o fim da Glória, onde um novo bairro e o Portão Monumental do Brasil seriam executados.
Na época da foto grande parte dos pavilhões da Expo de 1922 ainda estavam de pé, a própria Av. das Nações, hoje Av. Pres. Wilson, ainda estava totalmente ladeada pelos pavilhões, como também a ponta do Calabouço, contando inclusive com o Pavilhão de Festas totalmente íntegro.
A Praça Paris já estava totalmente urbanizada, o que nos dá para nossa foto uma data posterior a 1926, não passando de 1934 pois o Edifício Standart não estava levantado, estando seu terreno completamente vazio.
A Ilha das Cobras já se mostrava bem alterada, mas ainda longe do atual formato embora o arrocamento que dá a ilha a forma de hoje já estava concluído, esperando apenas o nivelamento do relevo e alguns aterros para assumir a forma de hoje.
Na praça XV podemos ter uma idéia do tamanho do velho Mercado Municipal, e vemos também as velhas pontes de atracação das Barcas.
O Rio ainda é uma cidade horizontal, contam-se o grandes edifícios, com mais destaque sem dúvida o A Noite na Praça Mauá, mas ao longo da Av. Rio Branco já há o Ed. Guinle e um outro edifício perto da Rua Buenos Aires, na Cinelândia vários edifícios não só da praça mas do quarteirão Serrador e da Rua Senador Dantas já estão de pé ou em construção.
Foto: National Geographic
Agradecemos ao amigo Carlos Ponce de Leon de Paiva pelo envio desta imagem.

Comments (7)

riobus 22-2-08 14:07 …

muito bom!!

luiz_o 22-2-08 17:13 …

Pena que a resolução do fotolog seja tão baixa.

jban 22-2-08 18:04 …

Graças a Deus isso aqui é uma Zona e o Plano Agache não foi implantado !

jban 22-2-08 18:27 …

Imagine se estivéssemos na Alemanha !

triunfodapintura 23-2-08 6:34 …

19/02/2008 – 08h23
Mostra de fotografia revela cenas raras da história
Publicidade
EDUARDO SIMÕES
da Folha de S.Paulo
Um raro conjunto de fotografias da primeira metade do século 20, feitas pela família Ferrez, estará exposto a partir do dia 25 de fevereiro em todo o segundo andar do Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro. São 396 fotos inéditas de Júlio, Luciano e Gilberto, respectivamente filhos e neto de Marc Ferrez, pioneiro da atividade no Brasil. Não há previsão de a mostra vir a São Paulo.
As quase 400 imagens de “Família Ferrez: Novas Revelações” vêm de um universo de 4.000 negativos, descobertos no fim de 2005, quando uma equipe de pesquisadores estava começando um projeto de organização do acervo documental da família Ferrez. Segundo a curadora Julia Peregrino, o material estava acondicionado em sacos ou álbuns, sem identificação, e era apenas para “consumo doméstico”.
Divulgação
Ressaca no mar no bairro da Glória, sem o aterro do parque do Flamengo, tirada em 1921 por Luciano Ferrez, filho de Marc Ferrez
“Propusemos higienizá-los, digitalizá-los e catalogá-los, terminando o processo com a exposição e a edição de um catálogo. Tudo será incorporado ao acervo da família, que foi doado em 2006 ao Arquivo Nacional”, diz Peregrino, que vem tocando a seleção e identificação do material desde meados do ano passado.
Blocos
Cento e setenta imagens estarão expostas nas paredes do CCBB. As demais, em álbuns para o público folhear.

rockrj 23-2-08 13:27 …

André, a ilha no alto à esquerda é a da Escola Naval?

andreleblon 29-2-08 10:02 …

Muito bom, adoraria ver essa foto em uma resoluçao maior.
André, vc por acaso teria mais informaçoes sobre o prédio do Pavilhão de Festas da exposiçao de 22?
Aquele prédio poderia ter sido aproveitado hoje em dia de várias maneiras.
Você sabe qdo o demoliram?
Será que existem fotos dele até bem pouco antes de sua demoliçao e mais, será que existe alguma foto tirada do interior do prédio mostrando sua cúpula?
Obrigado, e mais uma vez parabéns por esse belíssimo fotolog com informaçoes preciosíssimas.