Praça Nobel

andredecourt's photo from 6/4/07

Praça Nobel

Enquanto na Zona Sul eram criados bairros aparazíveis como o Bairro Peixoto e o Jardim Laranjeiras, na Zona Norte outro bairro, imbuído do mesmo espírito urbanístico era loteado e levantado.
O Grajaú, por muitos anos foi considerado a Urca, o Jardim Laranjeiras ou o Bairro Peixoto da Zona Norte, por seu traçado fora das vias movimentadas e pela arquitetura simpática.
Nos anos 40 a PDF promovia a urbanização suplementar dessas áreas, obras de arborização e ajardinamento de praças eram as principais, junto também em alguns lugares com a construção de escolas primárias, o Grajaú não era exessão.
Na foto de hoje, do início dos anos 40 vemos o final das obras de urbanização da Praça Nobel, cujo o projeto e do arquiteto e urbanista Azevedo Neto. A praça se encontra pronta, com os jardins já plantados, as árvores plantadas e a iluminação pública instalada. A Rua Sá Viana ainda está com as galerias pluviais, composta de grandes manilhas de barro, sendo instalada, mas as Ruas Rosa e Silva, ao fundo e Campinas à esquerda, já estão prontas. A pequena via que liga as Ruas Sá Viana e Campinas já está praticamente pronta e ao contrário das outras vias que circundam a praça foi calçada com paralelepípedos, que ainda estão sendo assentados.
Ao fundo a Serra da Carioca, perto da Pedra do Andaraí, se encontra só com o capim colonião, mas sem nenhum sinal das favelas borda do mato, nova divinéia, parque joão paulo II, jamelão e arrelia. Que junto com a favela do morro de encontro, vem nos últimos 25 anos acabando com a qualidade de vida de um dos melhores lugares da Zona Norte, promovendo desvalorização acelerada do bairro e causando êxodo dos moradores que pagam as contas. Como aliás vem acontecendo com grande parte da região da Grande Tijuca, o que promove pressão imobiliária na Zona Sul e Barra-Recreio.
Agradecemos ao amigo Gilberto Negreiros pelo envio desta foto

Comments (15)

bacione 6/4/07 8:35 AM …
Muito legal.é bom saber tb da zona norte que tem um charme todo especial.bjs Pia
jaymelac 6/4/07 8:52 AM …
O Grajaú sempre teve charme. E as moçoilas do bairro eram especiais…
Derani 6/4/07 9:18 AM …
Legal!
Minha infância foi toda passada aí. Fui morador do bairro e brinquei muitíssimo nessa praça.
Era nosso programa de domingo pela manhã, assim como subir os morros aí de trás, ainda sem favelas em passeios com meu pai.
Verdade absoluta que era um bairro com qualidade de vida excelente, como hoje só se encontra na Urca, Bairro Peixoto e algumas partes do baixo Leblon.
Uma cidade que desaparece, engolida pelo novo modelo econômico do favelão e suas ONGs mantenedoras.
edubt 6/4/07 10:13 AM …
Não me recordo de ter passado por ai.
🙂
tumminelli 6/4/07 10:48 AM …
Carioca da Gema em plena atividade!!!
:-)))))))
buraite 6/4/07 10:50 AM …
Eu morei alguns anos no Grajaú, inclusive tive um carro roubado lá.
É um lugar maravilhoso, com sua cobertura vegetal e ruas tranquilas, pena que as favelas cresceram descontroladas no entorno expulsando os moradores e deterioriando o bairro.
antonog 6/4/07 11:09 AM …
É uma pequena que as favelas se tornaram guetos da bandidagem…
Bela foto!
angemon 6/4/07 12:19 PM …
como se degrada uma maravilha destas!
PS: vou checar, se achar alguma coisa , falo com vc!
bjs e obrigada!
Wagner Bahia 6/4/07 2:00 PM …
Excelente foto.
A desvalorização de bairros ou áreas específicas mudou completamente o quadro de valores da cidade. Na verdade hoje existem “ilhas”, e não bairros. Um bom apartamento no Bairro Araújo, por exemplo, que fica em Irajá, pode custar a mesma coisa – ou mais – que outro semelhante na Tijuca, dependendo do local. Há bons imóveis no Cosme Velho, em plena Zona Sul, e que ficam “na mira” do Cerro-Corá, que estão mais baratos que um apartamento na Vila da Penha ou no Méier…
O negócio agora é ficar observando atentamente o desenvolvimento do local. Se a coisa piorar, se manda o quanto antes…
angemon 6/4/07 8:45 PM …
missão cumprida: fui lá na rua do Carmo! O oratório está lá, cercado de tapumes, segundo um porteiro antigo, há uns 6 anos, pode? Rua do Carmo , 38.A imagem da Santa(Nossa Senhora da Boa Esperança) foi retirada e está na Igreja da Ordem terceira do Monte do Carmo, ali mesmo.
Se for por lá de novo, vou levar a câmera e clicar, OK? é uma lindeza, pelo pouco que pude ver…a estas alturas é este o único que sobrou? quantos havia na cidade, vc por acaso sabe?
bjs e boa noite!
angemon 6/4/07 8:47 PM …
..o que tem no Beco dos Barbeiros é uma espécie de medalhão, na parede lateral da igreja citada, muito bonito!
afranio@ 6/5/07 12:40 AM …
Moro no Grajaú desde que nasci, na mesma casa e na mesma rua. E lá se vão mais de 50 anos….
Lembro bem de quando criança, pouco mais de uma década depois dessa foto, brincar nesta praça então já com brinquedos que aí na foto não aparece. Hoje essa praça está meio abandonada, sem a beleza que foi um dia. Atualmente a praça Edmundo Rêgo, bem no centro do bairro, já reformada está bem melhor de se frequentar. Excelente foto !!!
jban 6/5/07 10:49 PM …
Bela foto de um bairro muito interessante.
victor 6/11/07 1:47 PM …
tb morei no grajaú. bonita praça.
Mas, Sr. Jaílson, não vi ninguém discriminar favelado por aqui. Infelizmente, a maioria das favelas traz danos à cidade. Mas são coisas diferentes. Por mim, todo mundo devia poder morar numa casinha “regularizada”. No mínimo, num barraco sem risco de desabar, com saneamento e alguma assistência que atendesse a necessidade da pessoa de morar e do morro de ser preservado. aí ficava tudo legal.

7 comentários em “Praça Nobel”

  1. Sou arquiteta e moradora do Grajaú há 40 anos, estou fazendo um trabalho de pesquisa sobre o patrimônio arquitetônico e paisagístico do bairro. Gostaria de solicitar ajuda referente a fotos, reportagens ou documentos referentes à área.
    Obrigada.

  2. Deus me proporcionou a felicidade maior, quando me fez nascer no Grajau. Vim ao mundo na Rua José do Patrocinio, morando depois até meus 12 anos na Julio Furtado 136. Casa com quintal de terra, galinheiro e a casinha inesquecivel do meu saudoso cãozinho Duque.
    Hoje está mudado. Mas o charme a imponência das casas ainda se fazem prersentes. A minha mada pracinha (Edmundo Rego) está com o seu layout totalmente mudado. Mas fiquem certos que apesar das mudanças, no meu coração meu amor pelo bairro continua o mesmo.

  3. Sou moradora do Grajaú já tem 54 anos, nascida e criada na mesma rua, mesma casa emesmo quarto em durmo. Sou de uma família grande. Que talvez voce conheça alguem. Lucia, Helena, Dinho, Beco, Filhinha, Graça e tem meu tio já falecido que era conhecido por moa ou gato.
    Aprendi a andar de bicicleta com meu nessa praça.
    Ia muito na padaria do Sr. Antonio comprava picole e me sentava num banco ou nos muros de pedra e ficava apreciando a beleza de nosso.
    Na Caçapava tinha tinha o time Caçapava Futebol Clube. Tenho foto
    Da Raja e da Sá Viana conheci muitos. Klebinho, Hebinho, Dercinho, Paulo Cezar (Xerife) a irmã dele Nanda, entre outros… . Fui frenquentadora do Crajaú assídua do Grajaú Country Clube onde tinha o Grupo dos Marinheiros no Carnaval (que por estou atrás de quem tenha foto desse grupo. Namorei o Euclides, famoso Kid, amigo do Savedra.
    Estou fazendo um blog sobre minha vida e por estar atrás de fotos do Grajau achei esse blog e gostei muito.
    Apesar da grande diferença de antes pra agora EU AMO ESTE BAIRRO, pra mim não tem outro igual.

  4. Estar aqui no meio dessa minha gente é festa rasgada. A calçada da rua Guamerim, a ladeira da rua Botucatu (q tv ñ seja tão imensa), foram meu clube sem pagamento de joia nem mensalidade. Brinquei muito, mas muito mesmo, com meus pés, bicicleta, patins, patinete e muita criançada, no calor do Rio 40 graus. Isso que me sustentou mundo afora, combustível chamado alegria. É o que me recorda essa maravilha de cenário. Eu era criança, hoje penso que ainda sou, mas é mentira carioca, tenho 82 anos e vivo em S. Paulo, mas carrego a leveza do que foi a rua Guamerim na minha vida. O tempo não parou, muito menos o prazer da recordação, a reserva de memória que permanece intocada. E viva esse tempo dourado. Boa noite rua Guamerim e para a gente que curte os arredores. Déa.

    1. Vânia, consultei um professor de português, também filólogo, que me liberou a prosódia.Disse:” Mário, esse nome não é latino.Fale como quiser.”

  5. Quem mora no Grajaú é reconhecido por dizer: Praça Nobel ( ó); Pracinha para a Praça Edmundo Rêgo e r. Engenheiro Richard ( Richár).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 8 + 6 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...