Viaduto Negrão de Lima, a série II

andredecourt's Foto von 25.05.06

Vemos a região durante as obras, vários imóveis já foram demolidos e muitos dos que estão na base da foto serão em breve, para o prolongamento da rua Conselheiro Galvão além da Av. Min. Edgard Romero.

A rua que vemos vindo da esquerda da foto é a rua Oliva Maia, que perdeu mais da metade dos imóveis de um dos seus antigos quarteirões, aliás praticamente metade desse antigo quarteirão deixou de existir, pois o novo traçado da Conselheiro Galvão foi sobreposto a ele.
Vemos que o viaduto está praticamente pronto, suas quatro caracteristicas rampas de subida e descida já estão construídas, distribuindo o transito à parte central do Bairro de Madureira que fica entre dois ramais ferroviários, mas ainda demorará algum tempo para as pistas funcionarem em virtude da complicada situação fundiária.
As desapropriações foram o principal dificultador do andamento das obras do viaduto de Madureira, pois o mesmo foi inserido em uma área densamente ocupada e valorizada do bairro suburbano.
Nossa passagem de nível mostrada onte, fica um pouco mais a direita da foto, e nessa época deveria ainda estar ativa, apesar das obras.
Amanhã continua

Comments (13)

luiz_d 25.05.06 10:19 …
Por aí só sei o caminho para o Estádio da Conselheiro Galvão, onde fui muitas vezes assistir a jogos do Campeonato Carioca dos bons tempos…
Derani 25.05.06 11:13 …
Não tenho certeza, por isso não coloquei, mas acho que a inauguração deste viaduto foi feita pelo JK então presidente numa foto antiga que postei há dias:
http://fotolog.terra.com.br/nder:57
andredecourt 25.05.06 11:19 …
Derani, o JK naquela famosa foto de bonde inaugura o Viaduto Ana Neri que liga Triagem ao Jacaré
Derani 25.05.06 11:40 …
Obrigado André. Sabia que era um viaduto no subúrbio, só não me lembrava onde. Nada como tratar com quem sabe…
Rafael Netto 25.05.06 11:58 …
Agora estou vendo a confusão que eu armei na outra foto… O lugar que eu estava pensando é o correto, o muro no “final” da Edgard Romero é mesmo o da Linha Auxiliar, que é a mais próxima, em curva. A outra ao fundo é a antiga Central.
http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto
AG 25.05.06 12:15 …
Andresíssimo,
quando eu era criança e ouvia no rádio que o jogo ia ser em Conselheiro Galvão, era como se ouvisse um nome de um herói da guerra do Peloponésio. Como míticos eram também a Rua Bariri, Teixeira de Castro, Figueira de Mello etc. Na minha imaginação, para chegar à um “alçapão” desses, o sujeito teria que tomar aulas com o Jim das Selvas. Podia-se se chegar vivo ou morto a um campo nesses longes.
Hoje, Madureira fica ali na esquina.
edubt 25.05.06 12:57 …
Ihhh… na minha esquina não fica. Pra mim continua longe.
:-)))
AG 25.05.06 13:29 …
Sr Tutu, para o senhor, qualquer lougradouro que se situe num raio de cem metros de Copacabana o senhor tira passaporte, toma vacina e compra dólares.
Marcelo Almirante 25.05.06 15:33 …
Molto interessante essa imagem e a reportagem. Ainda estou pra fazer um inventário das datas de inauguração dos viadutos que cruzam as linhas férreas.
A cidade não pára.
edubt 25.05.06 16:20 …
Sr Ag,
Tb não é assim… Nunca usei passaporte para o Reino Aprazivel…
:-))))))))))))))))))
Solange Passos 25.05.06 20:20 …
A estação de Magno era aberta e morreu muita gente atropelada por trem ali, até que eles tomaram vergonha , fizeram a passarela e fecharam a linha com o muro.
Bem na curva fica a quadra do Império Serrano, de modo que uma vez uma composição (era assim que os locutores da EFCB nomeavam os trens pelos alto-falantes) passou reto e entrou quadra a dentro.
Madureira não muda, apesar de ser o segundo bairro em faturamento para a Prefeitura.
Marcelo Almirante 25.05.06 20:54 …
Como já disse um conhecido meu, do outro lado do túnel novo só tem “suburbano”.
Mas isso está mudando, visto Copa e Ipanema não serem as mesmas … onde, por exemplo, encontrar a geração dourada se encontra cada dia mais raro.
Parece que a nova onda é a redescoberta de cantos esquecidos da cidade. Sair do circuito das massas.
www.flickr.com/photos/raoni 27.05.06 10:11 …
“e triste ver que para um simples comentário para uma foto do desenvolvimento da cidade fica um ranço de bairrismo e outras discrepâncias mais…”

4 comentários em “Viaduto Negrão de Lima, a série II”

  1. Sou engenheiro civil, formado em 1954.Fui autor do projeto estrutural do Viaduto de Madureira e estou escrevendo as minhas memórias, para deixar para os meus descendentes.Se possível gostaria de ter acesso aos depoimentos e fotos da construção. Fico também à disposição para qualquer esclarecimento sobre a parte técnica do projeto.

  2. Com a atual construção (obras em andamento) da Transcarioca. Estão sendo erquidos pilares de sustentação ao lado do viaduto Negrão de Lima, para a passagem da via expressa. E nas escavações ao lado do viaduto e da rua Francisco Batista apareceram colunas antigas (umas do lado das outras) e também as mesma colunas foram encontradas ao lado do Colégio GPI. Alguém sabe me informar a que pertenceu essa obra? Digo, seria um viaduto antigo, que após a construção do Viaduto Negrão de Lima foi demolido? Ou eram alguns prédios (conjuntos de prédios) que foram demolidos?
    Grato

Deixe uma resposta para Anselmo Cardoso Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 11 + 13 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...