andredecourt's foto van 6-3-06

Iniciaremos hoje uma pequena série de 4 post’s que mostrarão a ampliação do Largo da Carioca em direção a rua 13 de Maio, a nossa referência sempre será o relógio, único marco que permanece no mesmo lugar desde o período Passos, para isso usarei fotos do meu acervo, como fotos emprestadas dos Flog’s do Roberto Tumminelli e da Júlia Cunha, poderia apenas indicar os link’s, mas acho que fazendo aqui uma seqüência cronológica e comentada seria muito mais proveitoso.

Iniciamos então com uma foto do acervo de Roger Barthel, tirada por seu avô Roberto Augusto Barthel.
Essa foto é anterior a 1925, ano das reformas implementadas pelo Prefeito Alaor Prata no Largo, na realidade o prefeito criou um plano de alargamento da rua da Guarda Velha, atual 13 de Maio para a largura atual, e como nessa época a rua começava diretamente no largo a primeira vítima, já com pouca serventia, foi o o chafariz, outros imóveis históricos ficaram condenados por esse novo alinhamento mas só foram demolidos anos mais tarde como a Imprensa Nacional e o Teatro Lírico.
Nessa foto podemos ver as pequenas dimensões do largo, salientando que anos antes, no período Passos ele já tinha sido aumentado.
Vamos então identificar as construções, à esquerda vemos os fundos do Hotel Avenida e Galeria Cruzeiro, no prédio mais escuro onde passa o bonde na sua frente, o prédio com a fachada arredondada é o prédio do Liceu de Artes e Ofícios, nessa época tecnicamente fora do largo. A direita vemos atrás do pedestre que atravessa em destaque um pedaço da grande construção do Chafariz da Carioca.
Essa foto foi tomada certamente do meio fio da calçada que envolvia o relógio.
Foto: Roberto Augusto Barthel

Comments (16)

jban 6-3-06 8:30 …
André,
A série promete ! As mudanças na região foram devastadoras.
luiz_d 6-3-06 8:32 …
Sem dúvida será uma bela série.
Há fotos ótimas desta região.
Jorge Silva 6-3-06 9:47 …
Caro Andre, estou ancioso por novas fotos deste pedaço da cidade,acredito ser o mais romantico do Rio antigo,inclusive local da taberna “Boate” do necroterio. Abs Jorge
andredecourt 6-3-06 9:58 …
Jorge, nessa época o famoso Bar do Necrotério já era passado, embora acredite que o sobrado, praticamente anexo ao chafaria, ainda existisse
betotumminelli 6-3-06 9:59 …
Acho o atual Largo da Carioca um horror. Um nada que é um antro de vagabundo, camelô, punguista, sem contar com o calor infernal.
ja foi bonito, vide foto, acima, hj…
antolog 6-3-06 10:18 …
Foi o local do Rio que mais sofreu alterações. A sequencia promete…
Rafael Netto 6-3-06 10:45 …
Eu acho que o Largo da Carioca ainda tem jeito… o pedaço original do Largo (mostrado aí) podia receber um calçamento em paralelepípedos reconstituindo as vias originais, e plantadas árvores como no período Passos. Algo parecido foi feito na Uruguaiana, que dentro de mais alguns anos, com as árvores crescidas, deverá se tornar um lugar bastante agradável.
O Relógio hoje em dia está no mesmo lugar original?
http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto
edubt 6-3-06 11:06 …
Rafael,
o relogio, foi a unica coisa que não mudou de lugar (sem contar com o Convento)
Derani 6-3-06 13:14 …
Todo mundo bem vestido, sem camelôs nem “artistas populares”. Isso não se consegue mais nem remodelando o espaço… hoje quase que fui atropelado por uma Kombi no meio do Largo (e nem tem rua lá…)
AG 6-3-06 14:37 …
Sr, Tutu, data máxima vênia, o nobre amigo esqueceu uma coisa fundamental em sua diatribe contra o Largo da Carioca. É que além do vagabundo, do camelô, do punguista e do calor infernal, temos diuturnamente um cheiro de mijo isuportável. Nessa semana que sucedeu o carnaval e o Bloco do Cordão da Bola Preta, passar pelo local nem com máscara de gás usada na guerra Iran-Iraque.
Aliás, justiça seja feita, a Cinelândia também parecia, odorificamente, o penico da cidade.
Quanto à foto, burrice minha: eu sempre achei que aquele prédio arredondado fosse as antigas instalações de O Globo do, já nessa época, irrequieta figura, locomotiva da sociedade, pescador submarino de botos cor de rosa, Roberto Marinho.
Rafael Netto 6-3-06 15:03 …
O relógio saiu dali para a construção do Metrô. Por isso a minha dúvida se ele foi recolocado “exatamente” no mesmo ponto, uma vez que tudo em volta se modificou.
Vinicius 6-3-06 16:57 …
Rafael, parece que nessa foto que o André postou: http://www.fotolog.com/andredecourt/?pid=12005519 o relógio não foi retirado do local com as obras do metrô, apenas foi cercado por tapumes que o protegiam da obra. Mas posso estar enganado.
andredecourt 6-3-06 17:23 …
O Relógio permanece no mesmo lugar até hoje, ele não foi retirado pelas obras do Metrô
Rafael Netto 6-3-06 19:14 …
Eu também tinha conferido a foto apontada pelo Vinícius e estava achando que o relógio teria sido removido depois da foto ter sido tirada, uma vez que na ocasião as obras ainda não tinham continuado na direção da Uruguaiana (isso está na descrição do post).
De qualquer forma não entendo como fizeram o buraco sem mexer no relógio, e ao mesmo tempo tiveram que derrubar o prédio do Correio da Manhã.
Julia 7-3-06 3:51 …
o relógio sobrou porque não incomodava a ditadura… 😀
jason_1900 7-3-06 11:25 …
Ihhh… Essa foto é anterior à fundação do Globo.