Rua México esq. com Santa Luzia, início dos anos 40

andredecourts foton från 2005-12-23

Início dos anos 40, vemos um entregador de leite e sua carrocinha.

O lugar por incrível que pareça continua muito parecido até hoje, rua México esquina com rua de Santa Luzia, no lugar do banco Nacional SA temos uma agência do banco Itaú. A interrupção da galeria agachiana da rua de Santa Luzia por um velho sobrado permanece até hoje.
Foto: Coleção Desmond Cole

Comments (24)

photomechanica 2005-12-23 07:49 …
Tinha uma vaca dentro da carrocinha?
:-))
paixaoporfoto 2005-12-23 07:52 …
Bons esses tempo…
Desejo à você e à todos os seus familiares e amigos uma ótima SEX-ta feira, um maravilhoso findi e um Natal com muito amor e paz nos corações de todos vocês…
luiz_d 2005-12-23 07:54 …
Fantástica foto: há anos não via uma.
A da minha infância “estacionava” na Dias da Rocha esquina com o lado par da Barata Ribeiro.
Tinha diversos compartimentos onde eram guardados as garrafas de vidro com tampa metálica.
As garrafas eram deixadas nas portas das casas ou colocadas dentro de compartimentos junto à caixa dos Correios, cuja chave padrão os leiteiros tinham.
Os roubos eram raros.
http://fotolog.terra.com.br/luizd
Rafael Netto 2005-12-23 07:55 …
O que estaria fazendo um entregador de leite no Centro? Ele também atendia a estabelecimentos comerciais?
http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto
Leflaneur 2005-12-23 08:02 …
Que foto linda. Eu estou descobrindo várias fotos lá em casa, mas não estou consequindo escanear. Assim que conseguir te mando.
jban 2005-12-23 08:07 …
Zé, tinha sim. Era uma vaca bem pequenininha…
andredecourt 2005-12-23 08:24 …
Luiz, infelizmente já sou da época que leite já vinha em sacos, normalmente da CCPL, e era comprado na padaria. Mas as lembranças dessa época ainda estavam bem espalhadas, indo das garrafas de leite na casa das minhas tias avós, as caixas de leite, pão e cartas nos muros das casas aqui na rua que foram tombando da segunda metade dos anos 70 até o final dos anos 80
Sergio Luis dos Santos 2005-12-23 08:54 …
O que estaria fazendo um entregador de leite no Centro? Ele também atendia a estabelecimentos comerciais?
Nos “velhos tempos” e mesmo hoje muita gente mora no Centro. Existem ruas que ficam esquecidas e com muitas moradias. Ali pelas imediações de Miguel Couto por exemplo, mora muita gente. Meus tios moraram se não me engano na rua do Senado quando eu era pequeno.
Tenho saudades destas garaffas de leite em vidro e tampos em alumínio. Minha primeira experiencia científica com meu irmão foi a de colocar álcool na garrafa e depois jogar um fósforo. Era quase uma turbina quando os gases entravam em ignição!
andredecourt 2005-12-23 09:00 …
Pois é Sérgio no Castelo haviam vários prédios residenciais com ótimos apartamentos, o lado esquerdo da Av. Calógeras era praticamente todo ocupado por residencias
edubt 2005-12-23 09:26 …
Eu tenho uma garrafa de creme de leite da CCPL… com preço do Peg Pag ainda na tampinha…
Na Calogeras ainda tem edificios residenciais.
:-)))
Julia Cunha 2005-12-23 09:30 …
Quando eu era bem pequena, a minha mãe tinha “assinatura” de leite e de pão, que nem as de jornal hoje. Quando a gente abria porta de manhã o leite e o pão estavam lá, esperando pela gente.
O leite era da Vigor e vinha em garrafinhas de vidro. A grande briga lá em cara era para ver quem comia a nata crua que se formava junto da tampinha.
http://www.flickr.com/photos/julinha/
Rafael Netto 2005-12-23 09:59 …
Ainda existem algumas casas que têm a “caixa multifuncional” na porta, Leite, Pão e Cartas.
Essa história de “chave-padrão” é uma coisa que não sei porque não se usa. Quando estive nos EUA há 10 anos, a caixa de correio do prédio em que estive tinha um “portão” dividido em portinholas. Cada morador tinha a chave de sua portinhola e o carteiro a chave do “portão”.
Aqui, já vi um porteiro ter que abrir uma a uma as portinholinhas de correspondência de todos os apartamentos…
http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto
natureco 2005-12-23 10:45 …
Muito boa André!!
Um feliz Natal pra você 🙂
Abçs.
Luiz.
AG 2005-12-23 10:50 …
Júlia, nata crua ???? argh !!!!
Lá em casa era o contrário; a criançada brigava com a mãe, boa portuguêsa, que dizia que a nata argh!!!! fazia muito bem à saúde.
Como fígado argh!!!, bertalha argh!!!, aletria argh!!!, arroz doce argh!!!.
Sei que muita gente adora algumas coisas que citei aí em cima mas eu, argh!!!, detestava isso e muito mais.
Hoje estou mais condescendente, principalmente com um bom figado acebolado com batatas cozidas, comido na Carvoaria, um restaurante na Madragoa em Lisboa.
Quanto à distribuição de leite no centro, não há a menor dúvida; tenho um grande amigo que mora a há muitos anos (primeiro com os pais e agora com mulher e filhos) no Castelo. É naquele edifício na esquina da Beira Mar, em frente a Maison de France. Manoel Bandeira, todos sabem, morava por ali.
Por falar nisso, quem gosta de comida chinesa, na outra esquina, Beira Mar com… (seria Calógeras ?; sei que é bem em frente aquela pasarela magnifica do Reidy em Frente ao MAM) tem o Restaurante O Shangai. Não sei se dei sorte nas duas vezes que lá fui mas, gostei muito.
Leflaneur: detesto os positivistas e essa república canhestra e analfabeta que aqui se instalou. Já falei isso aqui uma vez.
sami_rj 2005-12-23 11:53 …
FELIZ NATAL !!! JOYEUX NOEL !!!
Sergio Luis dos Santos 2005-12-23 12:48 …
Julia, aquela nata de verdade era tudo de bom… Até misturada no miguau para, como minha tia dizia, dar sustânça. Batidinha com um pouco de açucar, hum…
prfragoso 2005-12-23 13:19 …
André, e Luiz D,
Eu sou dessa época da entrega de leite em garrafas e isso não faz muito tempo, não, foi nos anos 67 a 69…
Quando morava na Rua General Pedra (rua extinta quando da construção do viaduto que passa no Sambódromo), na praça Onze, os entregadores deixavam as garrafas no solar da porta, ainda de madrugada e, bons tempos, ninguém roubava…
leflaneur 2005-12-23 13:51 …
Essa nata, realmente, não me apetece. Destesto nata! argh, como disse o AG! Mas gosto de espuma, espuma branca sobre líquido dourado. Amanhã prometo ver isso…
Ah, e se cuida melhor, André, vá a um centro! Tem coisas que não podem acontecer e, quando acontecem, dá uma noção do que a vida… Uma sucessão de eventos voltados para a catástrofe. Sempre.
ravin 2005-12-23 15:01 …
o Villa-lobos morou na Graça Aranha também,
Há poucos anos morei na Cinelandia, no prédio ao lado da ESDI e era quase todo residencial. Na na Evaristo da Veiga tem pelo menos dois prédios neste caso.
Procurando apartamento na época, fiquei mais surpreso ainda com as pessoas morando no miolo da Cinelandia mesmo, no Edificio Rex e na 13 de maio.
Celso Serqueira 2005-12-23 16:02 …
Caro André,
Cheguei a pegar o entregador de leite ainda mais primitivo: a gente levava a leiteira de alumínio, geralmente de um litro, e a enchia na tornerinha do latão que o cara trazia na carroça (década de 1950).
Coincidência: vi há pouco, num mercado de antiguidades em SP, uma garrafa de vidro da CCPL, pela “bagatela” de cinquenta pratas.
Meus melhores votos de Feliz Natal para você e sua família. Enorme abraço!
Honorio Vargas 2005-12-23 18:33 …
Acredito ser ao lado da Embaixada dos EEUU.
Estou certo?
Estive hoje lá.
Mexico 41.
Keila 2005-12-23 22:00 …
André e todo o pessoal do “boteco”: um feliz Natal pra vcs!
Bjs!
Milu 2005-12-24 06:10 …
André,
um Feliz Natal para você, sua família e seus amigos.
Beijos,
Milu
http://fotolog.terra.com.br/cartepostale
Carlos Alberto Teixeira 2006-01-30 23:33 …
Ilustres, com respeito à placa esmaltada do logradouro, comparando esta foto com uma atual , não lhes parece que na placa esmaltada “Rua México”, na foto antiga, no lugar de “México” parece estar escrito outro nome? Qual era o nome anterior deste logradouro? Ou estaria escrito “Rua República do México”? Comparem e vejam.
Abraços,
– c.a.t.
catalisando.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 5 + 10 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...