foto de andredecourt em 26/09/05

Nessa foto de uma avenida rio Branco recém aberta podemos ver um dos sobreviventes dos prédios originais.

O trecho é o inicial, à extrema esquerda da foto vemos um pedaço do famoso Casa Mauá, prédio de propriedade dos beneditinos do São Bento, que foi construído como prédio residêncial, igual função dada também ao Lafond curiosamente no outro extremo da avenida, e que com o passar dos anos teve a sua finalidade alterada para a comercial, sendo por muitos anos o endereço preferido de casas de câmbio e agências de turismo.
A rua que desemboca na avenida à direita é a continuação da rua de São Bento, cortada pela Rio Branco e que desembocava, num passado distante, depois de cortar as hortas dos beneditinos, na continuação da rua da Vala, a rua da Prainha, hoje as duas vias contam com os nomes de Uruguaiana e Acre respectivamente.
À esquerda da avenida vemos o outro pedaço da rua de São Bento e a rua D. Gerardo, rua “nova” construída no período Passos, como uma alternativa direta de acesso da rua Direita, hoje Primeiro de Março, as novas instalações portuárias que começavam na praça Mauá.
No vértice formado por essas ruas vemos o prédio do Hotel São Bento, o único que resiste até hoje das construções originais neste trecho, depois de no final dos anos 80 o Casa Mauá ter sido demolido, substituído pelo ridículo Rio Branco 1.
O prédio do hotel São Bento permanece quase intácto até hoje, tendo apenas no passar dos anos perdido a sua pequena torre, visto à direita do prédio.

Comments (49)

jban disse em 26/09/05 09:31 …
André sempre surpreendendo. Esse ângulo da Av Central eu ainda não havia visto em fotos antigas.
andredecourt disse em 26/09/05 09:37 …
Essa foto foi tirada sem dúvida de um prédio dos Guinle, números 2, 4 e 6, que ficava na esquina da rua do Acre com a Rio Branco, onde hoje há o Mac Donalds
Rafael Netto disse em 26/09/05 09:57 …
Pensamento sobre a Casa Mauá que também coloquei lá no Tumminelli… não houve nenhuma tentativa de preservá-la? Afinal na virada dos 80 para os 90 já se estava na “era de preservação” que vivemos hoje.
lucia disse em 26/09/05 10:14 …
Esse ângulo da Av Central eu ainda não vi nem hoje em dia… pelo menos que eu me lembre…
😛
Buenas!
🙂
Luiz D´ disse em 26/09/05 10:40 …
Outro mundo há apenas 100 anos!
http://fotolog.terra.com.br/luizd
rick disse em 26/09/05 10:43 …
Hoje ele eh tombado?
andredecourt disse em 26/09/05 10:50 …
Acho que o tombamento dele é o terreno que é praticamente não edificante pelos recuos que terão que ser feitos
AG disse em 26/09/05 11:19 …
O tal do RB 1 é o prédio mas estapafúrdio que o Rio tem. Acho que só disputa com aquele troço horrososo que é o prédio Vivo (ex-Telefonica) na entrada do Pasmado.
E olha que a João Fortes não é uma empresinha de fundo de quintal.
E suprema incoerência, foi a João Fortes que fez um dos mais belos livros sobre a Av. Rio Branco que eu conheço. Infelizmente está esgotado e o que eu tinha, um amigo do alheio levou.
O livro é um levantamento de todos os projetos originais da Av. Rio Branco quando foi inaugurada.
Páginas duplas atrás de páginas duplas vão mostrando projeto por projeto com detalhes técnicos. Uma beleza.
Talvez, quem estiver interessado, possa fuçar nos sebos e deixar encomendado caso apareça. Infelizmente não temos mais Livraria São José nem germano.
Mas, quem sabe ?
jban disse em 26/09/05 11:34 …
AG, se você estiver falando do Albúm da Avenida Central, não é muito dificil de encontrar nos sebos. O preço é meio salgado, por volta de R$ 200,00
junior disse em 26/09/05 11:40 …
oi!!achei mto bom seu flog,porém não entendo uma coisa:pq td q é novo é ridículo ou feio??o rio branco1 é lindo,e a perimetral,embora não seja a oitava maravilha do mundo,é extremamente necessária,de tal forma q não se pode imaginar o centro do rio sem a mesma.pq tanta implicância com o novo,que sempre vem??
não quis ser mal educado,mas tive q fazer essa pergunta.Um abraço,seu flog merece aplausos!!!
AG disse em 26/09/05 11:44 …
Júnior,
talvez a explicação para tudo isso é que você ainda é júnior e nós já somos sênior.
Grande abraço.
andredecourt disse em 26/09/05 12:15 …
Júnior, endossando o AG, coma muita Geleia de Mocotó Imbasa e apareça depois para bater um papo no botequim tomando algo mais forte que mineirinho.
Você sabia que o Prince, quando veio ao Brasil e viu o RB-1 recém inaugurado naquele seu pós modernismo de Miami, deu uma gargalhada e perguntou quem tinha deixado construir aquele espanto do lado do A noite e do Mosteiro de São Bento, e isso foi o Prince, não nenhum intelectual europeu chegado a coias velhas.
Abraços
Se bem que eu preferia a geleia da Colombo !!!
prfragoso disse em 26/09/05 12:38 …
André,
Considerando que a Av Central (atual Rio Branco) foi inaugurada em 15.11.1905 poderiamos dizer que esta foto foi feita entre 1905 e 1910? Segundo li as obras da Rio Branco duraram até 1911…
Curioso como quase não se vê transeuntes e veículos! E olha que a população da cidade do Rio em 1906 era de 811.444 habitantes… Que é que você acha disso?
andredecourt disse em 26/09/05 12:47 …
Essa fot é bem velha Paulo, percebe-se isso pelas árvores, ainda mínimas, daria para essa fot no máximo 1907.
Quanto a ausência de transeuntes, talvez ela tenha sido tirada num domingo se sol forte, tipo meio dia, ninguém na rua
junior disse em 26/09/05 13:06 …
Caros andré e AG,como havia dito,não quis ser mal-educado ao fazer minha pergunta,e creio que essa minha intenção não foi percebida por ambos.O meu questionamento não era(e não foi)uma provocação de cunho pessoal,não foi sequer uma provocação,na verdade.
Sem sombra de dúvidas,entendo muito menos do que vocês dois no que diz respeito ao Rio Antigo,à arquitetura/urbanismo,ou até mesmo à fotos antigas(grandes achados,diga-se de passagem),e NÃO tenho NEM TEREI vergonha de fazer perguntas,uma vez que pra se adquirir algum conhecimento que seja,há de se aprender com quem sabe,e geralmente esse alguém quem sabe é mais velho(ou sênior,como preferirem),e foi exatamente esse o meu intuito,ao fazer meu questionamento acima.
No entanto,acredito que,se por ventura fui imprudente e/ou ingênuo ao fazer essa pergunta que fiz,penso também que faltou a vocês(ou melhor,aos senhores)o mínimo de educação,uma vez que nenhuma resposta tem(do meu ponto de vista)esclarecimentos sobre o porquê de seus pontos de vista condenarem tais mudanças na cidade do rio de janeiro,tais quais a construção do RB1,e do elevado da perimetral,baseando as mesmas em “ataques”à minha pessoa.
Não me faço de vítima ao escrever esse comentário,antes que qualquer pessoa fale isso,porém acredito que todos nós estamos aqui para aprender,eu,humildemente busco aprender sobre minha cidade,afinal,educação é algo que eu já aprendi e da qual faço ótimo uso.
1 abraço
andredecourt disse em 26/09/05 13:12 …
Bem vamos lá, todos os elevados criam ou acentuam a decadência da área anexa, colocando sombra perpétua na via abaixo, desvalorizando os imóveis anexos, aumentando a poluição sonora e do ar da região.
O perimetral é uma agressão, pois empaxou o visual da marinha da cidade, bloqueou a visibilidade do sítio mais antigo da cidade do mar, sítio esse onde desembarcou D. João VI, criador do Brasil como nação, onde D. Pedro I decretou o “Fico”, e onde há as construções mais velhas da cidade, além de ter destruído o Mercado Municipal.
Ele também prejudicou a vista do mosteiro de São Bento e acelerou a decadência da região da Rodrigues Alves.
andredecourt disse em 26/09/05 13:16 …
Já o RB-1 é um pastiche de pós moderno, cafona e pretensioso, colocado ao lado de marcos da cidade como forma de agredí-los e concorrer com os mesmos, como um novo rico faz.
Ele agride o mosteiro de São Bento e o edifício A Noite de forma acintosa.
Não é problema só do Rio, em Barcelona levantaram um ovo de páscoa gigante concorrendo com a Sagrada Família, arquitetos que fazem isso tem sérios problemas de auto-afirmação !!!
Se você se ofendeu, desculpe, acho que um dia você entenderá o espírito daqui !
Leflaneur disse em 26/09/05 13:17 …
Junior,
Garanto a vc que nem o André, nem o AG foram mal educados. Não combina com eles. É que às vezes uma brincadeira que, falada, teria graça, ao ser escrita ganha ar de bronca, de grosseria. Esse fotolog é famoso por discussões onde todos usamos humor, não grosserias.
Agora, convenhamos, não é tudo que é novo que é ruim não. O RB-1 é. A perimetral é. Não consigo achar alguma coisa que não seja… Deixa pensar… Não consigo, desisto! E não estou implicando, só não consigo achar mesmo…
AG e André, peçam desculpas ao junior, ele não tem culpa dos nossos achaques de múmias velhas… :)))
Leflaneur disse em 26/09/05 13:18 …
Eu gosto do viaduto do Joá, aquele de duas pistas, uma sobre a outra. Pronto!
andredecourt disse em 26/09/05 13:23 …
Pô Lefla mas ele já tem 35 anos !!! Se bem que a primeira parte do Perimetral já tenha 41, mas o RB-1 é tão neofíto quanto o Pirocão de Ipanema, aliás são do mesmo arquiteto, o que eu falei de complexo de inferioridade mesmo ????!!!???
AG disse em 26/09/05 13:37 …
Meu querido Júnior, em primeiro lugar sinceras desculpas.
Como disse o Leflaneur, certas coisas ditas por escrito, ganham uma conotação bem diferente se fossem faladas.
Mas esse bar aqui, como também disse o Leflaneur, tem a pretenção de ser um “reduto da inquietação intelectual” e, por isso mesmo, nascem discussões acaloradas mas nunca mal educadas.
Aqui todos procuram discutir em alto nível e, se por acaso aparece um “roniquito” no pedaço (e aparecem, pode crer) ele é educadamente convidado a se retirar, sem antes, é lógico pagar a conta. Como aqui é um bar de primeira, a conta costuma ser salgada.
Mais uma vez, Júnior, desculpe a impremeditada, grosseria e…bem vindo ao bar. Puxe uma cadeira e apareça sempre. Já vimos que você é um cara inteligente, boa praça, de bom gosto e, por isso mesmo, merece uma garrafa assinada com seu nome que ficará intocada na prateleira até que você nos dê o prazer da sua presença.
Grande abraço.
Luiz D´ disse em 26/09/05 13:50 …
Pessoal,
Parece que o Junior é bom de copo, no melhor sentido.
Já estou até convidando-o para tomar umas lá no
http://fotolog.terra.com.br/luizd
prfragoso disse em 26/09/05 15:32 …
Alô Junior,
Desfeito o mal-entendido entre vc AG e André ( com desculpas e explicações) e intervenção do Lefla assegurando que eles não são mal educados, gostaria de dar meu testemunho de que tudo é uma questão de interpretação… Por exemplo, quando criei meu fotolog, postei uma foto antiga de minha cidade, em p pois bem, olha a coinciência, foi o André o primeiro a comentar da seguinte forma: “Só falta os fardos de feno rolando ao sabor do vento…” É claro que ele não queria me “ofender”, foi só uma tirada de bom humor… Rss.
Confira:
http://www.fotolog.net/prfragoso/?photo_id=9529641
prfragoso disse em 26/09/05 15:33 …
Digo, foto em preto e branco.
jban disse em 26/09/05 15:40 …
A dúvida/questão do Junior é que ele, como a maioria (e às vezes nós mesmos) vive no paradigma do “novo é melhor”, o “novo ou moderno é inevitável” e da expansão constante da economia e das populações com a necessária e inexorável destruição do que está estabelecido. O que acontece, nesse final e inicio de século e dos tempos, é que isso é um conceito cada vez mais questionado e que vem sido apontado como a causa das atuais aflições humanas. No caso do Rio de Janeiro, se o automóvel não tivesse sido priorizado como meio egoísta de transporte, e tivessem investido em transporte de massas urbano, e preservado o Centro Histórico do Rio de Janeiro, fazendo as intervenções necessárias com um critério histórico e arquitetônico e não o salvem-se quem puder que vimos acontecer, talvez (talvez …) o RB1 e a Perimetral nunca teriam sido construidos (assim como outros monstrengos) e ninguém sentiria falta deles…
No mais , seja bem vindo. O ambiente é meio sacana, mas assim é muito mais divertido.
jban disse em 26/09/05 15:41 …
Aliás AG, a sua resposta primeira foi perfeita.
😀
photomechanica disse em 26/09/05 15:51 …
Junior,
Quanto ao RB1, eu gostaria que ele fosse implodido.
Mas quanto ao Perimetral, sou fã daquela obra e quero mais é que os padres do Mosteiro fiquem sem vista, coisa que NÃO aconteceu. E quanto ao empobrecimento/decadencia da região da Rodrigues Alves, talvez uma analise mais criteriosa de nossa atividade portuaria contribua com algumna luz para entermos este motivo.
Enfim, volte sempre!
Lefla disse em 26/09/05 16:15 …
Depois dessa do jban, desisto de ser levado minimamente a sério. Aliás, quem sou eu para desistir disso, não se pode desistir do que não se tem… Eu acho, jban, que o novo é bom, mas o novo pode ser horrível! Às vezes a gente se acostuma com o novo e passa a achá-lo bonito, e tal e tal. É o caso do Cristo Redentor. Hoje é lindo, é carioca, faz parte da cidade tanto quanto a praia e a montanha. Agora imagina se aparece hoje um pastor evangélico (a religião oficial do Estado) e decide colocar sobre o Dois Irmãos um decálogo dos mandamentos e encomenda a obra para a Tomie Othake!! Eu iria gritar muito… Tvz tivesse gritado no episódio do Cristo (vai que colocassem uma Yemanjá no pontão do forte de copacabana…) Mas é isso, tem novo que fica e fica (Torre Eiffel). Tem novo que incomoda e não presta mesmo (a Catedral do Rio de Janeiro).
AG disse em 26/09/05 16:26 …
Por falar em Mosteiro — não no restaurante que é ótimo mas no de São Bento.
Outro dia um amigo meu, lá dos confins do Ceará, queria porque queria voltar ao colégio que ele estudou.
Só podia ser de sacanagame comigo porque sabe o que eu penso de colégio católico. Mas, tudo bem; o que não se faz para um amigo ?
Chegando lá, fiquei no jardim em frente à igreja, enquanto o meu amigo, rodava por lá, recordando o tempo que ele brincava de esconde esconde com os coleguinha no recreio do sacro colégio.
Eis senão quando, vejo entrar um desses Ômegas pretos que parecem pertencer à presidência galáctia.
O carro parou bem em frente ao que eu presume ser a clausura (ao lado da Igreja) e de lá saiu o dublê do papa.
Era um padre alto, com uma batina de seda pura preta, com uma faixa roxa, cheia de moiré ondulantes, segurando uma pasta que presumo ser Gucci. O motorista, juro, de pé abriu a porta, impertigado batendo continência. Até continuo, em passos de ganso prussiano, foi para o volante e arrancou suave e pomposo. Ainda quis olhar melhor o rosto do representante da pobreza de Jesus na terra mas os vidros eram negros como os olhos de Anastácia.
Quem seria Sua Grandeza Eminente ? No mínimo São Todos-os-Santos.
junior disse em 26/09/05 16:33 …
pessoal,acho que dessa vez,EU é que devo desculpas a todos,por ter visto numa brincadeira um resquício de grosseria ou rabugice,que de fato,agora percebo que não era real,e sim,fruto da minha interpretação.
Bem,reconheço também que essa interpretação errônea da minha parte deu-se pelo fato de não conhecer os aqui presentes tão bem quanto acredito que os mesmos se conhecem,e da mesma forma que acontece fora da net,com pessoas que ainda não se conhecem o suficiente pra detectar ironias e/ou brincadeiras na fala do outro.
Na verdade,gostaria de pedir desculpas também por uma outra razão,é o seguinte:eu postei em ambos os comentarios com o nome junior devido a um engano da minha parte,eu,ao mesmo tempo em que postava aqui,também postava num flog d um amigo por ele,a pedido do mesmo,e me confundi e acabei por pôr aqui o nome junior,que é o nome dele,e não o meu.
Meu nome é Rafael,e já havia comentado aqui antes,quando estava sendo exibido(brilhantemente,como me parece ser peculiar ao andré)uma série de fotos do plano agache.Neste post( http://www.fotolog.net/andredecourt/?photo_id=11341012 ),comentei com meu nome em letras minúsculas,o que prova que já de longa data acompanho o flog do andredecourt,e que me parece ser como o bom vinho,melhorando com o tempo.
junior disse em 26/09/05 16:38 …
Bem,esclarecimentos à parte,agradeço o convite feito por AG e Luiz D´ para fazer parte do grupo de discussão daqui do flog,me sinto envaidecido e feliz em ser convidado para tal.Sempre que a mim for possível,aqui estarei,para postar,e eventualmente criar confusão(claro que não intencionalmente,assim como hoje),uma vez que aqui é,segundo o grande AG,”um reduto da inquietação intelectual”e sendo assim,tantas cabeças pensantes vez por outra podem entrar em discordância.
falando em discordância,jban,eu entendo o que você quis dizer,e concordo quando você diz que o transporte rodoviário em detrimento do rodoviário,ou do intermodal,é a raíz do problema dos transportes coletivos daqui do rio,e de maneira geral do brasil.Acredito que a maioria das políticas públicas no Brasil são feitas pra NÃO funcionar,e essa me parece ser muito bem sucedida nesse aspecto.
no entanto,jban,não me vejo como uma pessoa que acha que o”novo é melhor”,necessariamente,aliás vejo o novo como continuação do antigo,nem sempre havendo ruptura entre eles,o novo pode ser melhor ou pior que o anterior,sendo na maioria esmagadora das vezes,continuação do que veio antes,que por sua vez é continuação do que veio mais antes ainda,como diria meu professor de sociologia lá da faculdade.
junior disse em 26/09/05 16:39 …
bem,acho que por hoje já falei demais,e desentendimentos a parte,acho que no fim das contas,acabou sendo proveitosa minha intervenção lá em cima,bem ou mal,me permitiu abrir canal de comunicação com pessoas tão inteligentes,e com as quais acredito que tenho muito a aprender!!!
1 abraço a todos!!!!volto em breve,dessa vez já postando como Rafael.até a proxima!!!
Leflaneur disse em 26/09/05 16:39 …
AG, tem certeza de que ele não carregava uma foice? Não era a “malévola” que estava lá, para buscar alguém???
Rafael Netto disse em 26/09/05 16:40 …
Poxa, o papo tá rendendo.
Concordo que o RB-1 é uma aberração que tenta obscurecer o Mosteiro a seu lado. Mas também acho que o A Noite foi o RB-1 de seu tempo! Em 1930 ele devia ser um monstrengo pior que o RB-1 é hoje, aqueles 30 andares sobrepujando e muito toda a cidade neoclássica/eclética ao redor. Mas o tempo passou e hoje ele é venerado como uma jóia decô… Não imagino os rumos que a arquitetura irá tomar daqui pra frente, mas quem sabe o RB-1 também não será adorado daqui a 60 anos?
rafael disse em 26/09/05 16:42 …
ops…percebi que cometi um erro ao escrever acima,qdo falei”transporte rodoviário em detrimento do rodoviário”,quis dizer rodoviário em detrimento de ferroviario!!
vlw
Rafael Netto disse em 26/09/05 16:45 …
Ah, completando o photomecanica e repetindo o que foi dito naqueles posts sobre a Perimetral, também acho que o que “matou” a Rodrigues Alves não foi a Perimetral e sim a decadência do porto tradicional. Se os armazéns ainda fossem movimentados, a Perimetral teria ajudado bastante a região, tirando do chão o trânsito de automóveis e liberando a avenida para as cargas do porto. Para esse tipo de atividade, o fato de estar debaixo de um feio viaduto pouco importa.
photomechanica disse em 26/09/05 16:47 …
Junior, ou Rafael,
Agora que as devidas escusas foram dadas e as dúvidas esclarecidas, permito-me apenas a uma pequena discordância:
Eu adoro vinho, principalmente os tintos aveludados.
Por favor não ofenda esta sacrosanta bebida comparando-a com do Dr Decourt, o qual, além do mais, nem faz jús a esta educada comparação pois o mesmo só bebe a bebida do Bárbaros oriunda do malte e da cevada.
jban disse em 26/09/05 17:21 …
Os posts de hoje davam para escrever um livro… Só não entendi se o Lefla estava me elogiando ou achincalhando … :-))) . Aliás, good point ! O novo também pode ser bom. O que me dá raiva é a unanimidade burra de se achar que o novo TEM que ser bom.
Quanto ao rafael junior, bem vindo !
Rafael Netto.. de acordo, A Noite era o RB-1 dos anos 30. Mas naquela época o novo era sempre melhor !!
andredecourt disse em 26/09/05 18:07 …
Nada como uma polêmica para agitar isso aqui..hehehehe !!!
Seu Zé Rodrigo, informo que eu bebo vinho também, só os muito bons, mas não muito caros, pois afinal não sou do Campo Majoritário da Nomenklatura, mas acho que ele é para ser sorvido com uma boa refeição e com uma boa companhia feminina, como só nos encontramos em mesas pagãs do Lamas,do Lagoa, do Luiz, do Brasil, do Capela, do Alvaros, do Degrau, do Clipper e etc…prefiro nesses lugares bárbaros beber à moda.
Júnior sinta-se a vontade nessa barafunda !!!
andredecourt disse em 26/09/05 18:09 …
Ops Júnior nada, Rafael, sem ser o Netto, xiiiii espero não dar confusão !!
Luiz D´ disse em 26/09/05 18:10 …
Ufa!
http://fotolog.terra.com.br/luizd
Rafael disse em 26/09/05 18:14 …
andré,não se preocupe,depois de tão grandiosa(e proveitosa)discussão,tal deslize é irrelevante,não se preocupe quanto a isso
bem,no que diz respeito à bebidas,reconheço o quão leigo eu sou,´fazendo incursões ao mundo dos vinhos somente para acompanhar meu avô português em seus vinhos do porto.No tocante à cerveja,essa,posso admitir que conheço mais,porém sendo eu um universitário sem grana,acabo por topar qualquer parada,digo,qualquer marca de cerveja
1 abraço,andré
andredecourt disse em 26/09/05 18:26 …
Vinho do porto também é muito bom !!!
Meu primo tem uma teoria que uma garrafa de porto depois de aberta tem que ser bebida como uma garrafa de vinho normal, quem sou eu para contrariá-lo hehehe
Rafael Netto disse em 26/09/05 22:43 …
Farei uma foto no local assim que o tempo deixar…
lucia disse em 26/09/05 23:12 …
Puxa, isso aqui hoje esteve movimentadissímo, quase como deve ser essa esquina hoje em dia.
“…Agora imagina se aparece hoje um pastor evangélico (a religião oficial do Estado) e decide colocar sobre o Dois Irmãos um decálogo dos mandamentos e encomenda a obra para a Tomie Othake!! Eu iria gritar muito… ”
Rolando de rir do Lefla!!!
E da visão do AG do “Santo” double de Papa!
lucia disse em 27/09/05 00:00 …
46o – Jo no creio que você contou!!!!! :O
Leep a Iena :-/, não entendi isso, acho que o Tico já foi dormir e o Teco está sonolento…
😛
AG disse em 27/09/05 09:29 …
Ontem saí mais cedo porque o dever me chamava; tinha um cara me devendo cinquenta pratas e fui lá cobrar :-))))
Mas, deixei o bar no auge do arrastar das cadeiras. Perdi e não aadianta chorar o vintage derramado. Hoje li tudo (rolei de rir como a Lúcia com o decálogo do Lefla feito pela Tomie Otake) mas reler não é o mesmo que participar, vai daí…
Mas, André, quem diria heim ? Quando você iria supor que a foto da Rio Branco ia dar tanto tricot ?
Prova que o teu trabalho com o flog vale o esforço diário.
Parabéns.
Luiz Henriques Neto disse em 24/01/07 20:40 …
Quando eu estava me formando no São Bento, a gente até comentava que estávamos saindo no ano certo, porque iam construir um prédio que ia tapar a vista toda do colégio. Formei-me em 1981 e só agora me toquei que o RB1 foi inaugurado mais de dez anos depois. Para 1981, era um desenho extremamente moderno, mas já estava ultrapassado quando ficou pronto.
O elevado da perimetral é horroroso e acentua a decadência das áreas, é verdade, mas toda área portuária é normalmente decadente. E o prédio d’A Noite, sinceramente, está longe de ser muito bonito. Engraçado que o Hotel São Bento seja um dos primeiros prédios da Avenida… era um hotel de última categoria quando eu estudava lá.
Luiz Henriques Neto disse em 24/01/07 20:43 …
P.S. IMPORTANTE: Peraí, foi impressão minha ou alguém usou uma DECLARAÇÃO DO PRINCE para endossar que o RB1 é de mau-gosto????? Céus, se o Prince acha aquilo de mau-gosto, vou ter que começar a repensá-lo como bonito!!!! Prince????? Só falta dizer que a Madonna e o Michael Jackson também têm importantes opiniões sobre o urbanismo do Rio de Janeiro…