foto de andredecourt en 19/09/05

 

andredecourt 19/09/05 9:23 …
Iniciamos a semana com uma foto de Malta, pertencente ao arquivo da familia.
Essa foto mostra o então prefeito Pedro Ernesto, numa visita ao bairro do Jacaré, no dia 30 de Agosto de 1933, temos três fotos, todas de Malta, dessa visita e essa talvez seja a melhor de todas.
O Prefeito, Vereadores, secretários de governo e membros do diretorio local do Partido Autonomista posam nas escadas da escola Municipal Ramis Galvão, localizada na rua Viuva Cláudio.
Pedro Erenesto é o que está no centro da foto, terno escuro, chapeu na mao e bengala, por cima de seu ombro direito temos meu bisavô Rocha Leão, ainda nao eleito como vereador, mas um dos principais articuladores do partido Autonomista da cidade e na epoca uma especie de administrador regional desta região e um importante membro do diretório da Lagoa.
Nao sei se essa escola ainda existe, e se está nas maos do estado ou do município, mas o certo olhando na frieza dos guias de ruas de nossa cidade, que essa regiao hoje é uma das varias que a cidade informal e sem controle fagocita a cidade de verdade, essa rua ficava as margens dos terrenos da rede Ferroviária Federal, hoje favela do Jacarezinho, e num de seus trechos possui favelas dos dois lados de seu leito.
Foto de Malta
Arquivo da familia
 

Comments (18)

photomechanica 19/09/05 9:32 …
O negócio e escrever sem acentos, sem nenhum tipo de acentuação, mesmo que isto ofenda as ilustres figuras desta foto, uma vez poderão existir professores nesta escadaria.
:-)))
lucia 19/09/05 9:33 …
Afff..ainda bem que você deletou o que escrevi aqui…. 😛
Acordei muito cedo hoje, e o Tico ainda tá meio lento…. :O
André, coloca isso no caption, sem acento , fica melhor… 🙂
Tô muito palpiteira hoje.. parei… :))
lucia 19/09/05 9:44 …
Pensei que você tivesse deletado por amizade, mesmo… 😛
Prá não deixar ninguém ver aquele vexame… 😉
Luiz D´ 19/09/05 9:45 …
Esta área, antigamente com muitas indústrias, hoje está invadida pela favela, desde o Buraco do Lacerda até o centro do bairro.
http://fotolog.terra.com.br/luizd
Marcelo Almirante 19/09/05 10:26 …
As favelas na cidade se espalharam como praga no século XX. Não podemos colocar a culpa na conjuntura econômica do país, pois no mesmo período a fronteira agrícola foi ampliada, juntos com as estradas de ferro, gerando mais riqueza e trabalho, criando cidades como Londrina, Maringá, Campo Grande, Goiânia, Ribeirão Preto, entre muitas outras.
Esse erro até hoje se repete, com gente que até hoje prefere viver amontoado em favelas, do que imigrar para o interior desse imenso território.
Essa escola parecia ser simpática, assim como as construções dessa época, com casas de telha francesa.
Rafael Netto 19/09/05 10:33 …
O Malta ainda fotografava em 1933? Qual foi o período de atuação dele? Achava que tinha sido só nas duas primeiras décadas do século.
guscar 19/09/05 10:41 …
E eu pensava que o problema da acentuação só estava acontecendo com o meu fotolog.
AG 19/09/05 10:57 …
Nessa época os políticos andavam de bonde, carro era um sonho inalcançavel. A casa própria dependia de um empréstimo da Caixa Econômica e a aposentadoria, se Deus assim o permitisse, seria às espensas da família reunida. Frequntava-se um restaurante como a Colombo vêz por outra na vida (só em aniversário, bodas, formaturas) ia-se ao teatro e ao cinema uma vez por mês e as roupas eram usadas até mais não poder.
Lógico que já havia a malversação do erário público mas isso, quando descoberto, jogava na lama a família por três gerações.
– Vês aquele que ali vai ?
– Sim , que tem ?
– Pois apossou-se de 300 mil réis da dotação da corregedoria.
– Bandalho.
É, meu amigos. Bons tempos, bons tempos.
AG 19/09/05 11:02 …
Em tempo: muitos podem dizer que haviam políticos ricos nessa época. Haviam, concordo. Mas eram pessoas que já nasceram ricas e passavam a ser políticas.
Essa história de político como meio de enriquecimento veio durante e depois do Estado Novo, onde uns pés-rapados vinham lá do interior do Rio Grande do Sul e ficavam milionários da noite para o dia.
E os corruptos de hoje estão todos aí. O menos que conseguem é ir ao Programa do Jô.
edubt 19/09/05 14:12 …
Essa escola existe ou virou quartel do trafico local travestido de associação de moradores da “comunidade”?
Mauro_AZ 19/09/05 15:08 …
Com a desculpa de usar um teclado americano, ja aposentei os acentos faz tempo.
Sobre as favelas, em especial a do Jacare, ja’ foi dito tudo acima. Nada a acrescentar, a nao ser uma curiosidade. O Romario cresceu la’ no Jacare’ e ate’ hoje tem lacos com a comunidade.
Paulo Afonso 19/09/05 15:50 …
André,
Recebeu um email que mandei sobre entrevista na TV CULTURA de SP?
andredecourt 19/09/05 15:55 …
Recebi sim Paulo, já estamos em contato !!!
bagagem_diaria 19/09/05 18:54 …
Gosto muito destes tons antigos 😉
Celso Serqueira 19/09/05 21:30 …
Lembro-me de ter visto em algumas casas antigas este tipo de “azulejo” que decora a fachada da escola na foto acima. Eram vitrificados, em cor vermelha/marron escura ou verdes. Pena que desapareceram, eram muito bonitos. Acho que tinha deles lá no Colégio Pedro II da Marechal Floriano.
André, se e quando você puder, tire a dúvida se aquele troço estranho no mapa lá do flog é mesmo o Plano Agache, pode ser? Obrigado!
Abraço,
Celso
http://fotolog.terra.com.br/mapas
Celso Serqueira 19/09/05 21:58 …
Ok, Andre, vou adorar receber o material do Agache. Estou mandando pra você, agora mesmo, um cópia do mapa em alta resolução (maior que a que publiquei na web). Abraço!