Av. Vieira Souto com Rua Paul Redfern, anos 40

andredecourt's foto van 22-3-05

Mais uma foto do arquivo do amigo João Batista Novello /jban.

Essa foto faz parte do seu arquivo de família e mostra sua sogra D. Norma nos jardins de uma casa da Av. Vieira Souto; a época é o início dos anos 40.
Essa foto é bem interessante pois D. Norma está nos jardins da casa que foi a última a tombar na super valorizada avenida já no sec. XXI, ela ficava na esquina com a rua Paul Redfern.
De pano de fundo temos além do pequeno muro, o que demonstrava bem a tranquilidade reinante na cidade, o urbanismo da Av. Vieira Souto que resistiu até os anos 70 recém inaugurado, os coqueiros pequenos ainda estavam dentro dos protetores, e o asfalto, bem como os postes de iluminação pública transparecem estar estalando de novos.

Comments (22)

lylla_lausanne 22-3-05 7:37 …
Olha que paraíso!
🙂
Bjk
luiz.darcy@uol.com.br 22-3-05 7:46 …
Foto sensacional. O que abrigaria aquela construção de madeira ao fundo, na altura do Canal do Jardim de Alá? Que tranquilidade na época!
Se quiserem, vejam outras fotos deste local em http://ludaol.multiply.com/photos/photo/3/5.jpg
andredecourt 22-3-05 7:49 …
Luiz acho que lá atrás é uma draga do Jardim de Alah….não dá para ver muito bem, tem o teto arredondado
bandman 22-3-05 7:54 …
Great old shot.
fotolomania 22-3-05 8:21 …
Bom dia!
Está parecendo mais a Delfin Moreira…
Bjs
andredecourt 22-3-05 8:24 …
Adriana, no cantinho da foto, em boa resolução podemos ver a comporta do canal
Alvaro Gabriel 22-3-05 9:10 …
Que diferença para os dias de hoje em que os edifícios nesta mesma Vieira Souto estão cercados como bunkers. O pior é que a gente nem liga mais; para a maioria de nós aquelas grades já fazem parte da estética da cidade. Quando se vê uma foto como essa tomamos um baita susto. Tristeza.
Mapas Antigos 22-3-05 9:22 …
Achei interessante essa concepção de muro “simulado”, apropriada para que não se perdesse a vista do oceano. Para uma época em que segurança não era problema, ficou muito bom. Grande foto. Abraços,
Celso Serqueira
http://fotolog.terra.com.br/mapas
jban 22-3-05 9:25 …
A casa, alugada pelo pai da minha sogra, quando vieram do Sul era exatamente no local indicado pelo André. Conta ela que ia tomar banho de mar (!!) pela manhã, e que quando era hora de se arrumar para ir a escola, a mãe colocava uma toalha na janela, indicado que era hora de voltar. O máximo, né ? Esse era o celular da época… e melhor, sem conta para pagar.
Rafael Netto 22-3-05 9:28 …
Até poucas décadas atrás, as grades e muros serviam apenas para delimitar o terreno, não para impedir a passagem. A `bunkerização` da cidade parece ser mais uma questão cultural do que de segurança, já que a maior parte dos bandidos não pula muro nem arromba portão.
Lefla 22-3-05 9:32 …
Tristeza. Em muito pouco tempo (historicamente), o lugar foi devastado. Em Londres, Paris, Roma, Lisboa, vc vê gerações de pessoas que moram na mesma casa, com os mesmo arredores, com a mesma qualidade de vida. E foi bombardeada, teve surto de migrantes, etc, etc, etc.
A pobreza não explica tudo. A pobreza de espírito sim.
cand 22-3-05 10:47 …
concordo com as palavras acima.
impresionante a capacidade do ser humano de destruir a beleza.
o paraíso era qui.
abraço.
rodperez 22-3-05 10:51 …
muito boa essa foto, andré
edubt 22-3-05 10:59 …
Olha só a limpeza das ruas…
Tive um enfarto com as fotos que ele nos mandou.
:-))))
jro 22-3-05 11:57 …
Muito boa esta praia!!
Quem sabe de alguma máquina do tempo disponível…???
Jro :-))))
Waldenir 22-3-05 13:19 …
Interessante a completa ausencia de carros na pista.Vai ver se hoje eh possivel tirar uma foto desse angulo sem incluir dezenas de carros!Pela luminosidade no “muro”,deve ser em torno do meio-dia.
eduardo bertoni 22-3-05 14:47 …
Não precisa ir muito longe… em Punta Del Este as casas na beira da praia – grandes mansões – não têm muro algum até hoje.
Já pensou alguma casa com este tipo de muro “alegria da Rocinha” hoje em dia na Vieira Souto?
vmserpa 22-3-05 15:04 …
oi querido passando só pra avisar que mudei de flog agora é /vmserpa … bjs
jban 22-3-05 15:05 …
Tem um carro sim… está à direita da D. Norma, atrás do banhista… mas é só unzinho..
Waldenir 22-3-05 18:01 …
Mesmo assim, é um só…em nenhuma hora do dia ou da noite você veria isso hoje…
jban 22-3-05 18:48 …
Com certeza !

5 comentários em “Av. Vieira Souto com Rua Paul Redfern, anos 40”

  1. Não entendi o “alegria da Rocinha”. Não seria alegria dos bandidos? Ou está dizendo que Rocinha e bandido são sinônimos generalizando tudo?
    Todo favelado é ladrão?
    Então podemos concluir que todo playboy é viciado, todo artista é gay, todo político é corrupto, toda loira é burra´. Cuidado com a generalização, as pessoas que não sabem resolver problemas ou que tem perguiça de encontrar soluções adoram generalizar e assim facilitam o trabalho colocando abaixo toda a plantação sem separar o joio do trigo.
    Só há uma generalização que faço sem medo. Todo preconceituoso é covarde. Não quer e nem sabe enfrentar problemas, discutir soluções.
    Lá existem muitos bandidos sim, como existem também na zona sul. O problema é que os de lá fazem violência, os da Vieira Souto te roubam sem você sentir dor, mas acredite, o estrago é bem maior para a sociedade. Talvez por conta dos ladrões da zona sul e de Brasília é que lá também tenha tanto bandido.
    Nascí e me criei na Rocinha mas nunca peguei uma bala sequer de nenhum playboy ou morador da zona sul ou de qualquer outro lugar, mas já ví muito playboyzinho daqui de baixo levando dinheiro para os traficantes de lá comprarem armas e depois as usarem para matar os deles mesmo aqui no asfalto.
    Gente ruim existe em todos os lugares.
    Mais uma vez parabéns pelas fotos.

  2. Queria saber muito qual foi o barão que viveu nessa casa em ipanema nos anos 50 e 60.
    Estou fazendo um trabalho de campo que necessita muito dessa informação(nome completo do barão).
    obrigado

  3. gostaria muito saber sobre a família Maciel que morou nessa casa em Ipanema, na época ainda vivo Barão Maciel, por volta dos anos 70, sua esposa chama-se Ione Maciel. Lembro-me bem deste patrimômio com o brasão portugues na entrada principal, por sinal um belíssimo patrimônio, pena que não podemos mais apreciar tão bela arquitetura.

  4. renata, creio que nâo vou contribuir em quase nada, apesar de minha família morar na rua desde 1980, mas aqui vai – a casa nâo ficava na v souto como se lê por aqui , e sim na paul redfern, número 8. o pescoçamento para ficar de frente à praia ainda não tinha começado quando da sua construção.
    a baronesa que morava lá era muito simpática , e é uma pena que sua casa tenha dado lugar ao prédio mais feio do rio de janeiro – de vidro espelhado azul.
    de arquitetura absolutamente insípida, tinha como charme a coerência com o contexto despojado e praiano da urbanização da região. o brasão a que vc se refere era um ótimo toque kitsch, já que nunca foi de bom tom pendurar referências familiares à vista pública.
    a baronesa tinha em sua garagem um passatão 4 portas branco, que de vez em quando se aventurava além dos portões de madeira.
    abs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 14 + 4 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...