Av. Princesa Isabel, imóveis condenados 1957


Nossa foto de hoje, de 1957, mostram os últimos imóveis da Av. Princesa Isabel, no trecho que ela ainda se mantinha como a Rua Salvador Correia. O posto Atlantic, uma casa da segunda geração do bairro, o calcinado Hotel Vogue, um terreno já desocupado, antigo lote número 27 e mais um imóvel na esquina da Av. Copacabana, na realidade um pequeno prédio.
Com o incêndio do Vogue, sua destruição e abalo estrutural , ficou mais fácil a expropriação dos imóveis mais valiosos, como o Ed. Edmundo Xavier e seus vizinhos de Av. Atlântica, os dois imóveis menores não seriam problema, em tese.
Fofocas da época diziam que a obra, além do valor alto dos imóveis a serem expropriados, que o pequeno prédio da esquina da Av. Copacabana era da mãe do prefeito  Ângelo de Moraes e este fazia corpo mole para a expropriação do mesmo, sendo que a expropriação de todos os imóveis, só foi de fato realizada na Adm. Dulcídio de Cardoso, englobando 3 imóveis na Av. Altântica, de números 1.092, 1.110 e 1.122 e na Av. Princesa Isabel os de números 3, o posto de gasolina, o 11 e 17, a casa já transformada para uso comercial,  23, o Vogue, o 27, já demolido e o 29 ,  o prédio na esquina com a Av. Copacabana.
Somente no final da década que as pistas duplas finalmente chegaram na praia, com a implosão dos restos do Ed. Edmundo Xavier.
A imagem é interessante porque não obstante o abrasador incêndio do Vogue que ceifou várias vidas os danos externos ao prédio foram pequenos, inclusive as persianas Copacabana dos apartamentos centrais estão quase todas intactas e apenas vemos danos nas esquadrias que fechavam as varandas dos apartamentos virados para o interior do bairro, o que atesta os relatos e notícias da época que o fogo se propagou por dentro do prédio usando a escada interna e seu revestimento por lambris de madeira para galgar prédio acima, prendendo os ocupantes dos apartamentos dentro das unidades e depois os sufocando com a grande quantidade de fumaça e pelo calor.
 

4 comentários em “Av. Princesa Isabel, imóveis condenados 1957”

  1. O mistério da Boate Vogue que foi objeto de um incêndio em 1955 nunca foi suficientemente esclarecido. Os interesses imobiliários da prefeitura do D.F eram grandes para que os prédios que impediam o prolongamento da Princesa Isabel fossem demolidos eram enormes. Mas tudo não passa de conjecturas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 6 + 15 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...