Largo da Carioca Clássico últimos dias


Vemos nessa imagem o Largo da Carioca, imaginado por Passos em seus últimos dias, pois dentro em breve seria varrido do mapa pelas obras do Metrô. Está certo que muitos dos elementos do íncio do séc. XX não estavam mais no local, como o chafariz que se localizava  ao lado das lentes do Sr. Gyorgy, bem como a praça circular em torno do relógio, debastada nos anos 50 para facilitar o tráfego de automóveis.
O assustador é que em 40 anos todos  os imóveis que vemos na imagem não estão mais no local, na realidade 20 anos depois essa constatação já era realidade, começando pelo conjunto eclético do Correio da Manhã na esquerda, indo para o quarteirão da Rua de São José, que aparece parcialmente na direita e até mesmo os dois prédios de concreto armado entre as Ruas Uruguaiana e Gonçalves Dias.
O primeiro, que abrigava mais uma das lojas da A Exposição, sempre com seu marqueting agressivo, foi ao chão já durante as obras do metrô, especulo se o prédio dos anos 40 não possa ter sofrido algum abalo com as escavações, já o segundo caiu no final dos anos 70 para a construção da fria e copiada sede do City Bank, inaugurada no início dos anos 80. Mais dois dos elementos que ajudaram a retirar a escala humanda do largo, tal qual vemos aqui.
Toda esta ambiência, comércio e conjunto urbano, meio decadente em compasso de espera para a destruição, mas equilibrado foi ao chão, transformando o local em uma árida esplanada onde a pessoa é achatada e expulsa, rapidamente, pela escala agressiva. Talvez seja essa a razão da decadência do Largo, virou apenas passagem, pois não convida ninguém, exceto camelôs , a permanecer.
Nessa imagem dos dias de hoje, em ângulo invertido http://g.co/maps/da8y3 vemos dois dos elementos que permancem no mesmo local até hoje, os oitis que demarcavam o antigo meio-fio do Largo com o quarteirão da R. de São José, e o velho relógio.
Foto de Gyorgy Szendrodi

20 comentários em “Largo da Carioca Clássico últimos dias”

  1. Tive a mesma sensação quando vi a foto no site original.
    Só reconheci o local pelo relógio e pelos relatos que havia lido sobre a loja “A Exposição”. Seria uma tremenda “pegadinha” para os mais novos.

  2. Que diferença!!! Detalhes da excelente foto: Comércio farto do lado direito, um ônibus bem colorido no final, três mulheres atravessando a rua calmamente, placa de festival do cinema a direita(?).

  3. Essa foto deve ter sido tirada num fim de semana, esse lugar devia ter bastante tráfego em dias úteis. Há outras fotos do Szendrodi do Centro que passam a mesma impressão, enquanto algumas são obviamente de um dia de semana (como aquelas da Rio Branco com São José).
    Quando vi essa foto a primeira vez achei que fosse a vista pro lado de dentro do Largo e que o prédio d’A Exposição fosse o da Ordem Terceira, depois me toquei da falta do Avenida Central. Na verdade o fotógrafo estava em frente a ele olhando pra Uruguaiana.
    Eu fico pensando como é que foi “vendida” a transformação do Largo da Carioca para a população. Com certeza devia haver desenhos e maquetes mostrando o resultado final esperado, da mesma forma que vemos hoje para obras como o BRT e o Porto.

  4. Irretocável o texto do Decourt.
    Concordo plenamente.
    Só quem andou por aí essa época é que sabe a diferença.
    Rafa, nada foi “vendido” à população. Estávamos em plena ditadura e isso foi simplesmente imposto e pronto.

  5. Belíssima foto do Largo Carioca que deixa saudades… É uma pena que esta beleza vai ficar apenas marcada através do cartão postal. Bom que você registrou com carinho. Deixo de passagem o nosso site http://www.seguroauto.org que está sorteando um tanque de combustível para os leitores que descreverem as melhores estradas do Brasil para dirigir. Se possível, tammbém divulgue 🙂
    Um abraço,
    Guilherme da Luz
    Editor
    http://www.seguroauto.org

  6. Essa, é mais uma daquelas fotos da série “Dá vontade de sentar na rua e chorar”. Até o relógio, que é lindíssimo, parece estar meio sem jeito no meio do nada.
    Texto irretocável para uma foto espetacular.

  7. Convenhamos que o prédio do Citi é muito mais interessante que a porcaria de prédio que havia antes. Daqui a alguns anos falarão que os prédios de hoje eram maravilhosos perto do que existirá… Mas concordo que o largo é muito árido

    1. O prédio do City, embora tenha ganho destaque quando foi construído além de ser uma cópia da sede nos EUA, foi inserido ao lado de vias estreitas que retira a escala humana do local.

  8. Ótima apresentação.
    Também tenho a impressão que temendo possíveis abalos nas construções neste local, os responsáveis pelas obras de construção do Metrô exageraram no perímetro utilizado para as demolições. Neste local está localizada a maior estação subterrânea do Metrô carioca, embora só se utilize 50% dela.

    1. Eu tenho a impressão que o prédio do Correio da Manhã não precisava ter sido demolido, só mesmo o da Ordem Terceira, que, temos que reconhecer, entupia o Largo e emparedava o Convento. Já os prédios da Rua da Assembleia parece que foi especulação imobiliária mesmo, o alinhamento não foi alterado e até as árvores foram preservadas.

  9. Ao ampliar a foto, percebi que há um ônibus da Real Auto Ônibus. A curiosidade é que esse ônibus estava fazendo a linha 226 – Carioca x Grajaú.

  10. Incrível como mudou o Largo, nem sabia que tinha sido dessa forma, ali na esquerda vejo um casas Bahia, se não me engano ainda esta ali naquele mesmo endereço ate hoje , ou não né.

  11. Parece ser mesmo uma loja das casas bahia, mas a atual é em formato L, fazendo esquina com a rua da carioca. Aliás, pelo ângulo da foto parece que a rua da carioca não existe.

  12. Espetacular esse registro, eu acho que nao tive a sorte de conhecer o largo assim, ou se tive, sequer me recordo, afinal as obras para o metro começaram quando eu era bem moleque, e raras vezes fui ao centro da cidade nessa época.
    venho postar aqui, pra querer saber um pouco mais, encontrei uma imagem que me parece que está exatamente no mesmo angulo que essa. Se realmente estiver, nessa foto antiga, me parece que a rua da carioca tinha mão em direção a av. rio branco.
    eis o link: http://www.panoramio.com/photo/3578635

  13. Fotos antigas realmente me encantam, as vezes fico horas vendo fotos antigas de cidades com carros antigos, tenho vontade de ter vivido esse tempo, onde as ruas eram tranquilas, sem o pesado trânsito onde cada espaço é disputado a tapas…
    Estacionar era uma tranquilidade, viajar era aquilo que esperávamos o ano inteiro para no final do ano pegar estrada…os tempos mudaram.
    Deixo aqui um site http://www.rodarseguro.com.br com dicas para viagens tranquilas pelo Brasil.
    Seguro de Auto
    [url=http://www.rodarseguro.com.br]seguro auto[/url]

  14. Fotos antigas realmente me encantam, as vezes fico horas vendo fotos antigas de cidades com carros antigos, tenho vontade de ter vivido esse tempo, onde as ruas eram tranquilas, sem o pesado trânsito onde cada espaço é disputado a tapas…
    Estacionar era uma tranquilidade, viajar era aquilo que esperávamos o ano inteiro para no final do ano pegar estrada…os tempos mudaram.
    Deixo aqui um site http://www.rodarseguro.com.br com dicas para viagens tranquilas pelo Brasil.
    Seguro Automovel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 5 + 4 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...