Dea Palmare, Jardim Botânico, anos 30

Essa é uma das fotos do acervo da Life que me trás mais dúvidas. Estamos de fato dentro do Jardim Botânico, e claramente estamos na aléia principal do jardim, ladeada pelas palmeiras imperiais, mas este pequeno “templo” neo-clássico que aparece com tanto destaque não existe mais dentro do arboreto.
Desconheço seu fim e seu destino, demolido para a instalação de um novo equipamento como a portada da antiga Academia de Belas Artes, arruinado pela falta de manutenção, ou apenas destruído para nada ser colocado. Já andei algumas vezes pela região onde acredito onde ele ficava e não achei um mísero vestígio de sua existência.
Fica aqui lançada a pergunta, o que era esse pequeno pavilhão neo-clássico dentro do Jardim Botânico?
O site passa a operar agora com um sistema de controle de comentários em virtude da avalanche de spans que vem acontecendo no último mês.
O comentarista para ter seu texto aprovado terá que executar, num campo abaixo do dos comentários, uma pequena conta de soma. Somente com o resultado correto que ele terá o seu comentário autorizado e publicado.

12 comentários em “Dea Palmare, Jardim Botânico, anos 30”

  1. André,
    desculpe fazer contato por aqui… mas foi mais imediato.
    Como eu devo proceder para saber a história de um prédio antigo aqui no centro do Rio de Janeiro? Seria um espigão de 18 andares o centro da prça Tiradentes… teria sido um hotel nos anos 40 até 60 mais ou menos.
    Um hotel desse porte deve ter sido bem importante não?
    Abraços
    Aderson

  2. De acordo com minhas pesquisas historicas sobre o Rio tantando responder a sua dificil pergunta deparei-me com a seginte explicação: O pórtico em questão construido em mármore e estuque que pertencia a antiga Academia Imperial de Belas Artes construida por Grandjean de Montigny em 1816/
    26 foi transplantado para o JB em 1938 sendo colocado no final
    sa Aléia Barbosa Rodrigues pelo IPHAN.Foi o que eu descrobi até
    o momento.Resta saber onde ele e´stá atualmente e se ainda existe.

  3. como todos sabem, Dea Palmare diz respeito a uma associação entre a DEA americana (Drug Enforcement Administration) e a Fundação Cultural Palmares, com a finalidade de proteger as comunidades quilombolas, que nos anos 30 tinham sua sede carioca no Jardim Botanico…a foto mostra a entrada da estufa onde os quilombolas cultivavam a raríssima “dea palmare”, mais tarde espalhada pela alea principal…e tenho dito…

  4. Putz… coloquei meu email errado.
    é ADERSON@genteimportante.com.br agora eu consertei…
    o edificio que eu falei é Rua Imperatriz Leopoldina, 8 – Bem na P\ca Tiradentes – Ed. Imperador
    parece que dos anos 40 aos anos 60 era Hotel Triadentes… você sabe onde eu poderia obter maiores informações sobre ele?
    Abraços
    Aderson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 10 + 8 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...