Hotel Paineiras- Mais um Projeto Mal Intencionado

 

Há varias décadas abandonado, desde seu fechamento em 1984, e após infrutíferas tentativas de revitalização aparentemente em 2012 o grupo que ganhou a concessão de uso do velho hotel o revitalizaria, e ainda entregaria parte da construção para ser sede do Parque da Tijuca, um final feliz.
O que poderia ser fantástico se mostra um grande ovo da serpente, como na Marina, nas mãos de Mr. X, a criação de um Centro de Convenções que acresce mais 9 metros de altura aos 12 da construção original já é algo que poderia criar impacto, como também uma nova varanda que se projeta sobre o velho Alpendre do hotel com mais de 8 metros de largura.
Mas o maior absurdo é a construção de um enorme edifício garagem com quase 400 vagas, sendo 125 para vans e ainda a inclusão de um terminal rodoviário para as mesmas. Essa garagem demandará um enorme corte na rocha, na beira do penhasco do Corcovado, bem na vertente sul/norte, com 20 metros de profundidade para abrigar 5 níveis de parqueamentos. Tal dano uma vez realizado nunca mais poderá ser reparado, e  inclusive poderá afetar o manancial de alguns rios, e criar desequilíbrio geológico. Calcula-se que essa escavação retirará mais de 8 mil metros cúbicos de manto terroso e rochas.
Além do dano na morfologia do local, tal garagem vai contra o plano de manejo do próprio parque pois gerará um tráfego de veículos acima do que comportam as estradas que o cortam, estreitas, sinuosas, e com considerável grau de inclinação.
Ainda a estrutura da garagem terá um terraço que abrigará a rodoviária ficando por de cima do cenário da foto de hoje, criando uma enorme cobertura e tirando toda a perspectiva que há no local( http://goo.gl/maps/Lp5ez ) onde três vales se encontram. E não falamos nem das mais de 230 árvores que serão cortadas, isso dentro de uma unidade de conservação.
O projeto que teria tudo para devolver a dignidade do que foi um dos melhores hotéis da cidade no final do séc. XIX e início do XX, entra no grave erro de muitas das novas “intervenções” feitas na cidade nos últimos anos, na esteira dos “grandes eventos”. Primeiro é ser “espetaculosa” querendo chamar a atenção para sí mais que para a paisagem natural em volta ( famosa síndrome do arquiteto do pau pequeno), em segundo lugar a necessidade de se mudar de forma radical a fruição do entorno e por fim a atenção exagerada ao veículo automotor individual, numa época que esse pensamento se esvai dos novos projetos mundo a fora. Ainda mais se pensarmos que o local é servido por uma linha ferroviária que pouco abaixo ainda é abastecida por uma linha de carris, que sai do lado de uma das maiores estações de metrô da cidade. Infelizmente os 3 sistemas férreos estão totalmente sucateados ou operam no limite justamente pela mentalidade do culto ao automóvel que vem destruindo nossa cidade nos últimos 50 anos. O que era para ser um empreendimento moderno, sustentável e integrado ao parque periga se tornar um grande aleijão.
As obras como de praxe começaram a toque de caixa ( para aproveitar os grandes eventos) sem  a autorização não só do IPHAN, como do IBAMA e está desacompanhada de um AI-RIMA, o que é um absurdo ! A mesma felizmente está embargada no momento, mas sabemos o que pode ocorrer.
A foto do Sr. Gyorgy foi tirada desde ponto ( http://goo.gl/maps/6jG3Z ) podemos observar que os anos de abandono do hotel fizeram a vegetação na sua borda crescer bastante, praticamente não vemos mais a desativada Estação das Paineiras da EFC, bem como a velha casa de força. A construção que vemos sendo destelhada aparentemente fazia parte do hotel e foi demolida, em seu local hoje há um estacionamento(  http://goo.gl/maps/bjz6y  e  http://goo.gl/maps/GQyEq ) e os acessos para as partes de serviço do velho hotel, em estado de ruína.

18 comentários em “Hotel Paineiras- Mais um Projeto Mal Intencionado”

  1. Com a desculpa da Copa e das Olimpíadas fizeram do Rio terra arrasada.
    O “legado” desses eventos será lamentável.

  2. A mensagem está um primor.
    Os cidadãos cariocas, no entanto, em sua maioria não a compreenderão. Muitos terão dificuldade em quantificar o que é deslocar 8 mil metros cúbicos de rochas. Dizer que tal movimentação de material se dará num morro, em uma cidade que se desenvolve basicamente ao nível do mar é perda de tempo. Talvez o fato de citarem o nome Corcovado faça o cidadão parar para pensar. Mas então um especialista em transporte dirá que o local era servido por vans. O cidadão balançará, pois se vende entre nós a ideia que van é a modernidade. E, o mais patético de tudo será o ambientalista, que focalizará o corte de 237 árvores e meia. Este cidadão bem intencionado, mas que não estudou Geografia, perderá a oportunidade de argumentar que poderia ser utilizado o trem (que ele também não conhece) o que eliminaria grande parte dos estragos. No dia seguinte a denúncia um porta-voz da autoridade dirá, com ar arrogante, que das 243 árvores e meia que serão erradicadas, exatamente 139 árvores e um quarto são de árvores de espécies exóticas ou de outros biomas. Detalhe, o assessor nem desconfia o que é exótica!

    1. Acho que se vc falar que vão abrir um buraco de 20 metros de profundidade, altura de um prédio de 6 andares, pode ser mais explícito para a tchurma alienada e leiga

  3. Concordo com o PauloZ, quantas pessoas, cariocas ou não, vão entender o que está sendo feito de ruim com o local. Para milhões, eu disse milhões de pessoas, elas só enxergam, quando muito, que é mais uma simples obra e que não tem nada a ver com isso tudo. E para benefício de uns gatos pingados, mas um tanto espertos.

  4. A mensagem,e ótima e complemento do Paulo muito bom.Esse é um dos problemas mais sérios dessa destruição das Paineiras.
    A população de hoje não tem a mínima idéia de onde ficava o hotel
    e de sua história, isso é um fato.A lamentar a entrega a um grupó
    de empresários quase sempre inescrupuloso para tomar conta do ne
    gócio. Ao governo do estado deveria fazer a sua parte cuidando do
    restauro da estação dos bondinhos das Paineiras com integração ao
    funicular do Corcovado.Mas isso não dá voto, e sim obras faraonicas
    com o apoio da rede Globo .

    1. Marco esta é a Estação Silvestre onde o trem da EFC se encontra com os bondes de Santa Teresa, vemos que o antigo restaurante foi invadido. Junto ao Hotel das Paineiras há outra estação, que vemos na foto do Sr. Gyorgy, que também está desativada. Ou seja o trem do Corcovado não se limitava ao ponto A ao B, mas sim possuía outras paradas, hoje desativadas, vemos a estação funcionando nos anos 40 http://www.luiz.delucca.nom.br/imagens/silvestre-1940.jpg

      1. Eu moro na Geremário Dantas, bem próximo a saída da Linha Amarela nesta Avenida pelo curto espaço de 40 anos presenciando o que era e o que é hoje trafegar por estas vias.
        Era uma tranquilidade, agora, é um inferno!!!

  5. Hoje, em uma rua perto de casa, havia funcionários da prefeitura fazendo medições de topografia para as obras da Transolímpica. Várias casas já estão assinaladas (S.M.H.) para demolição, inclusive com decreto de desapropriação assinado desde março.

  6. Caro André, obrigado pela divulgação das informações. Gostaria de saber a fonte, ou algo que pudesse usar para legitimar o que está veiculando. Não que eu duvide, mas tenho o intuito de repassar para minha rede de contatos, mas geralmente procuro garantir a veracidade das informações para não correr o risco de multiplicar inverdades pela rede.
    Há algum documento, notícia ou similar que possa nos passar para respaldar-nos?
    Grande abraço, força

  7. Caros companheiros autores e participantes deste fotolog.
    Sabem qual é o problema?
    Sabem qual é o verdadeiro problema?
    Estão loteando a nossa Cidade!!!
    Estão transformando a nossa Cidade em uma fonte de renda pessoal.
    Estão fazendo o que bem entendem com a nossa Cidade de forma desumana e letal.
    Gostaria de que me informassem se existe uma só pessoa que não sabe que isso tudo que está acontecendo, não está enchendo os bolsos de várias pessoas que alegam estarem contribuindo com o desenvolvimento de nossa Cidade.
    A região de toda a baixada de Jacarepaguá, sendo transformada em concreto sem o menor escrúpulo, com alegação de que é para o desenvolvimento da região.
    Concordo que é um absurdo especulativo o que estão fazendo no Hotel das paineiras, mas isso é café pequeno se comparado com o que é feito com a região citada.
    Estão comprometendo todo um ecossistema lagunar formado durante milhares de anos, com levas e mais levas de grandes edifícios onde residirão centenas de famílias, no entorno desse ecossistema, fazendo com que animais fauna nativa desapareçam, além do desmatamento em alto grau que se resulta disso.
    Não vou me aprofundar mais nesse comentário, que talvez esteja fugindo do assunto tratado especificamente no post do nosso querido Decourt, mas, por não ver nenhuma mobilização ou ninguém tocar neste assunto, ousei falar nele.
    André, caso seja possível, disponha a postar fotos da região que possam gerar alguma discussão sobre este tema.
    Abraços
    Ary junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 4 + 10 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...