Travessa da Real Grandeza e entrada do T. Velho início dos anos 20


Diante de alguns questionamentos ontem não poderia deixar de fechar essa involuntária, mas muito produtiva série sobre a Real Grandeza e as suas modificações ao longo do séc. XX com essa imagem, da velha travessa, do antigo viaduto e do antigo túnel velho, de galeria apertada, quase a metade da de hoje.
A foto já mostra a velha travessa, na época já renomeada de Rua Lacerda de Almeida após os melhoramentos; alargamento e mudança da angulação das duas curvas que existiam, o que permitiu a duplicação dos trilhos, ficamos imaginando o espaço livre existente entre as paredes e principalmente entre dois bondes caso eles se cruzassem dentro da galeria. Como podemos observar não havia passeio ou refúgio para pedestres e talvez dois veículos automotores de maior porte não conseguissem também se cruzar. O que não esconde a natureza de túnel exclusivamente ferroviário, tal como foi aberto pela Jardim Botânico ainda no séc. XIX.
A urbanização ainda é bem rústica, bem diferente da reforma concluída por Prado Júnior, os cortes nus no terreno, e as amuradas de rocha empilhada, não deixam nem espaço para os postes da iluminação pública e da rede elétrica, o viaduto da Real Grandeza também permitia a passagem de apenas um veículo, pois como vemos na primeira planta de ontem ele era be mais estreito que a caixa da rua.
Ficamos por aqui, embora esta série não fica completa sem uma imagem do chafariz comemorativo que existia na saída de Copacabana demolido já nos anos 40.

7 comentários em “Travessa da Real Grandeza e entrada do T. Velho início dos anos 20”

  1. Sempre achei essa foto, espetacular!
    Os homens que andavam no estribo dos bondes, corriam sério perigo ao entrar dentro do túnel, que certamente era ferroviário. Não sei como dois bondes conseguiriam passar pelo túnel ao mesmo tempo.
    A mudança nesse local, como bem disse o Menezes, foi radical e com esta sua excelente série e os ótimos comentários dos amigos, eu consegui aprender muito sobre essa região.
    Por favor, encerre a série com a imagem do chafariz. Este, tenho certeza, nunca vi.

  2. Não sabia que o túnel comportava duas vias. Pelo que eu entendi isso só aconteceu depois da reforma da Lacerda de Almeida, que certamente deve ter contemplado algum tipo de modificação no túnel também.
    As fotos da época da abertura do túnel, do lado de Copacabana, lembram faroeste. Encontrei duas imagens da época, acho que já foram publicadas nos fotologs mas o Google não encontrou.
    http://www.copacabanadetoledo.blogger.com.br/2006_07_01_archive.html#38779991
    http://www.copacabanadetoledo.blogger.com.br/2007_07_01_archive.html#39725127

    1. Não consigo abrir essas imagens aqui do trabalho, mas imagino ser uma onde o bonde é empurrado para fora, na boca Copacabana e outra onde ele sai ainda em estreita garganta do lado de botafogo, a primeira é logo após a instalação dos trilhos onde os operários empurraram o bonde na mão para chegar me Copa como forma de coroar os esforços e a outra com os burrinhos na frente. Acho que as galerias foram melhoradas quando o túnel novo foi inaugurado o que permitia o fechamento desse para pequenas melhorias nas entradas, não sei se houve reforma ou melhorias quando o sistema foi eletrificado.

  3. Não conhecia esta parte da historia do Rio e da zona sul .Ampliei a foto mais não consegui identi
    ficar bem o que ocorria naquele momento. Acho que são dois bondes puxados a burro como disse
    o Andre se cruzando.

Deixe uma resposta para Rafael Netto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 5 + 10 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...