Rua Real Grandeza, anos 20


Nossa foto de hoje não é nova, foi publicada em péssima resolução nos primórdios do fotolog, mas repassada agora em alta pelo Ricardo Galeno, e motivado pelos estudos feitos para o post passado, faço uma continuação daquele.
Estamos por volta de 1925 e vemos a Real Grandeza, no final do seu trecho plano logo depois da primeira  duplicação do Túnel Velho, iniciada na Adm. Alaor de Prata e concluída na de Prado Júnior, o fotógrafo estava em um imóvel onde hoje temos as capelas do São João Batista e vê em primeiro plano a esquina da Real Grandeza com sua Travessa, aberta no séc XIX e alargada nos anos 10, que resultou na empena cega que vemos em primeiro plano com a demolição dos antigos números 318 e 316. Ao vermos a planta abaixo percebemos que a Rua Villa Rica fazia uma esquina de angulação quase de 90 graus, ao contrário de hoje.

Com a duplicação do túnel foi criado um acesso direto, para facilitar o tráfego dos carris, evitando a tortuosa rua, que mesmo novamente alargada continuaria oferecendo péssimas condições de tráfego. Vemos na segunda planta o quanto o velho túnel foi alargado, duplicado é o correto. A Rua Dr. Sampaio Correia rasgou as ruas Real Grandeza, Villa Rica  e Lacerda de Almeida, antiga Travessa da Real Grandeza, fazendo desaparecer inúmeros imóveis, por perda de substância total ou parcial. A Rua Lacerda de Almeida perdeu praticamente todos os imóveis do lado par, a Villa Rica com profundos lotes juntamente com o traçado da nova via teve poucas desapropriações totais, mas muitas parciais, que podem ser vistas até hoje, com alguns imóveis com duas frentes e outros que se uniram com as sobras remanescentes, e que foram vendidas pela PDF logo após . O que pode ser contastado comparando-se a velha planta de PA abaixo e a foto aérea dos dias de hoje ( http://g.co/maps/zfem7 )

A foto tem mais um ítem curioso a característica de casas de aluguel dos imóveis que vemos, todos iguais e sua semelhança com o que exite ainda hoje, em mal estado de conservação numa vila que abriga uma marmoria da junção da Rua Real Grandeza com a Dr. Sampaio Correia ( http://g.co/maps/bdpx6 )  fico aqui imaginando se todos os imóveis eram, e são ainda hoje, da Santa Casa ou de alguma ordem religiosa, pois temos toda a caracterísitica que a região possuia uma pequena vila proletária.

8 comentários em “Rua Real Grandeza, anos 20”

  1. Bravo!
    Acho que o mais valioso no post de hoje são as plantas. Nunca tinha visto a configuração original da Travessa Real Grandeza/Lacerda de Almeida. Acho estranho que o túnel tenha sido aberto assim, com um acesso em ziguezague, ruim para veículos ferroviários, que como sabemos, precisam “embalar” para subir rampas. Por que será que o traçado direto (que veio a ser a rua Sampaio Correia) não foi aberto desde o início?
    Na segunda planta também é possível perceber onde ficava o túnel ferroviário original e sua largura.
    A rua Vila Rica continua fazendo 90 graus com a Real Grandeza, só que como neste ponto foi aberta a Sampaio Correia não percebemos isso atualmente.

  2. Descobri com voces que o trajeto que eu fazia no bonde pelo tunel velho nem sempre foi aquele .Nos primordIos ele virava à direita, logo após sair do tunel em direção à Real Grandeza? Sabem em que ano foi a mudança?

    1. A mudança do trajeto se deu na segunda metade dos anos 20, quando o túnel foi alargado e a nova rua aberta, vou resgatar uma foto, a qual acho a ter em baixa resolução com a primitiva entrada do túnel

  3. Essa foto, tal qual a de ontem, é espetacular!
    Assim como o Lahire, também tenho a impressão que o bonde virava à direita, ao sair do túnel. Já se vão tantos anos, que a memória nos prega peças.
    Achei a sua indagação final, muito interessante Andre.

Deixe uma resposta para Luiz D´ Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 10 + 9 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...