Como prometido no nosso último post mostramos uma foto do Bar Bem, possivelmente o primeiro estabelecimento comercial de certa estrutura em São Conrado.
Construído nos anos 50 pelo pai da “emergente” Vera Loyola, Ignácio Loyola o Bar Bem vendia-se como um agradável ponto de recreio as margens das estradas turísticas no Distrito Federal e posteriormente Guanabara. Possuia um projeto muito interessante, de forma circular embasado em uma grande “bandeja” retangular que servia de varanda e terrace, além da correta distribuição do sol pela fachada com vidros na área do sol da manhã e pesados brises de alvenaria na parte virada para o sol da tarde.
O bar atraia quase todo o tipo de frequentador, das famílias nos dias de fim de semana, dos gazeteiros do Centro no meio da semana que fugiam do trabalho para beber longe de algum possível conhecido dos chefes, dos solteiros que pretendiam amaciar possíveis presas e dos casados que queriam discrição com os “casos”. Enfim um lugar carioca.
O bar funcionou na sua forma original até o final dos anos 70, quando aparentemente foi arrendado pelo empresário Chico Recarey, que lentamente foi desfigurando o imóvel. Embaixo instalou um restaurante de frutos do mar e na parte de cima, com acesso por uma lateral diversas boates foram criadas ao sabor da moda, entre elas uma das mais famosas dos anos 8o a Zoomp.
Já no séc. XXI o imóvel já completamente desfigurado, em nada lembrando suas formas modernistas foi demolido, ficando o terreno vago por alguns anos, ele hoje é ocupado por uma concessionária da Nissan.
O bar já apareceu nos primórdios do fotolog em uma foto do arquivo da família: http://www.rioquepassou.com.br/2004/02/17/1480/