Pegadinha do Feriado- RESPOSTA

 

 

Em mais um feriado lanço a seguinte pegadinha…
Aonde ficava esse conjunto de sobrados, não tão bem conservados, quero o bairro, a rua e o quarteirão..boa caçada!
Bem, pensava que seria mais fácil por que todos os imóveis que vemos em primeiro plano estão de pé até hoje, sendo alguns emblemáticos como o sobradão de 3 andares mais a frente.
Quem acertou de prima foi o Henrique Hubner que matou a pau a Rua do Catete, bem como o quarteirão e até mesmo os imóveis.
A  foto comprova que a cidade foi cruel com a Rua do Catete, nessa época todos estes imóveis que vemos estavam condenados, por estarem na faixa de desapropriação da larguíssima avenida Humaitá-Glória ou Radial-Sul ( dependendo da época) devendo caso da implementação da via serem demolidos e as sobras de terrenos usadas para a construção de novos prédios, de 12 andares sobre Galerias Agachianas. Já o outro lado seria poupado das demolições, pelo menos nesse trecho, em outros quarteirões ocorreria o inverso e perto do Palácio do Catete todos os imóveis exceto o palácio seriam demolidos, uma nova rua seria aberta e os jardins do palácio seriam divididos.
Mas com o metrô tivemos o contrário, o lado que não seria demolido foi arrasado de ponta a ponta da via, desaparecendo em um grande trecho, o que até hoje deixa cicatrizes urbanas mal resolvidas na Rua do Catete, resultado de um modo construtivo agressivo e em muitos casos exagerado no nível de destruição.
O primeiro sobradão que vemos é hoje ocupado pelo Hotel Imperial, a abertura retangular foi tapada, mas pelo que vemos na foto e nos dias de hoje o embasamento de cantaria não pode mais ser refeito e hoje temos uma área coberta com massa onde só os portais ainda mostram o revestimento original. Já os dois sobrados seguintes são curiosos, eles são ecléticos e respeitam o PA do período Passos, que visava calçadas mais amplas e foi implantado em outros lugares da Rua do Catete, como na chegada no Largo do Machado, o imóvel do sec. XIX deve ter pego fogo ainda nos anos 10 e foram reconstruídos esses dois imóveis. Hoje um deles voltou a ter fisionomia neo-clássica, certamente restaurado com base em plantas do imóvel original, já seu vizinho permanece praticamente igual.
Já os seguintes pouco mudaram estando hoje esse conjunto muito mais conservado que na época da foto, nos anos 50. Já do outro lado da rua nada sobra, nem as árvores foi tudo varrido pelas obras do metrô. Após ao Rio-Cidade nem a caixa de rua permanece no lugar deslocada para a esquerda para aumentar o espaço dos pedestres junto aos imóveis antigos, hoje tombados. Já do outro lado timidamente novos prédios vã subindo, embora em muitos lugares as cicatrizes do Metrô durarão algumas décadas para sumir de vez.
 
 Podemos ver pelo Google como está o local hoje, num ângulo muito parecido http://maps.google.com.br/maps?f=q&source=s_q&hl=pt-br&geocode=&q=Rua+Correia+Dutra&sll=-14.179186,-50.449219&sspn=89.661277,186.152344&ie=UTF8&hq=&hnear=R.+Correia+Dutra+-+Rio+de+Janeiro,+22210-050&ll=-22.927192,-43.176699&spn=0.002895,0.005681&t=h&z=18&layer=c&cbll=-22.927113,-43.176678&panoid=lFmD2KcpFAhZ5Ahlgh_LNA&cbp=12,214.12,,0,-4.88

37 comentários em “Pegadinha do Feriado- RESPOSTA”

  1. O trecho da rua em reta, mão dupla, passando bonde e ônibus, pode ser na Tijuca, final dos anos 50, rua Haddock Lobo, entre o início da rua rumo à Av. Paulo de Frontin.

  2. Que pena que a lupa da foto não está habilitada. Não tem como ver maiores detalhes.
    Vou chutar Tijuca, mas será o bairro do Catete?
    Engraçado que o prédio no centro da foto parece que tem um mastro, pode ser um prédio público!

  3. “Só alguém chegou relativamente perto, mas de forma genérica” ?
    Pelos comentários, os únicos bairros que falaram de “forma genérica” ou seja, sem especificar foi Botafogo, Catete e Vila Isabel…
    Então é um desses três.

  4. Calçadas muito estreitas. Não é Vila Isabel, nem Salvador de Sá, nem Catete, nem rua Larga, nem Tijuca. Quer me parecer Botafogo: Voluntários da Pátria, General Polidoro ou São Clemente. O que está me deixando encafifado é a mão dupla.
    Pensei também na rua 24 de Maio, na reta entre as estações do Rocha e Riachuelo, mas aquele prédio alto ao fundo acho que não combina com o local. O calçamento em asfalto também, pois creio que a 24 de Maio era em paralelepípedo.
    Está muito difícil, pois não há pistas.

  5. Penso que esse prédio maior à direita é o Hotel Imperial na Rua do Catete… mas caramba… tive de fazer regressão hipnótica para voltar a minha vida passada…

    1. A lupa me fez ter mais convicção de que o auto que atravessa a rua perpendicular à direita é a Correa Dutra… atualmente o prédio de esquina está instalada a Leader Magazine…
      Impressionante como as fachadas foram descaracterizadas. Até um dos sobrados ocupados pela ag. do Banco Itáu teve sua fachada alterada e alinhada com o prédio da antiga loja de móveis (atual Hotel Imperial).
      A obra de construção do metrô descaracterizou bastante o local…

  6. Com a lupa habilitada, vi a loja de móveis. Mesmo assim, não estou convencida de que seja a rua do Catete. Parece mais com o centro da cidade (Visconde do Rio Branco, Frei Caneca) ou com a Lapa (Mem de Sá). Mais não digo, porque não sei mesmo. Vou aguardar a resposta.

  7. Henrique Hübner está certo ! Também fui na Rua do Catete perto esquina Correa Dutra ( via Google Street View !!!! mais rápido , e mais barato !!! ) e vi ” in loco ” que é mesmo o Hotel Imperial, e com algumas modificações nas portas dos imóveis aos seu lado. Ainda é visível o desalinhamento na calçada no 3º imóvel à esquerda do Hotel . O lado esquerdo da foto, completamente modificado ( destruído ).
    Mais pegadinhas, André !!

  8. Atrás do pequeno caminhão à esquerda da foto vemos uma rua. Estou desconfiado que seja a rua São Francisco Xavier, mas também pode ser a rua do Catete, altura da rua Artur Bernardes. Essa está difícil, nem que fosse uma pegadinha com múltipla escolha daria para acertar.

  9. Eu posso chutar Gamboa (perto da Praça da Harmonia), Catumbi (trecho devastado pelo Santa Bárbara) ou Cidade Nova (trecho devastado pelo Metrô). Mas. muito provavelmente, deve ser mesmo o Catete…

  10. Fiquei sem ver o site e perdi a pegadinha. Mas como não saiu a resposta ainda posso chutar. Tem a maior cara de Frei Caneca perto do Souza Aguiar mas não é. Também pensei na Rua do Catete, trecho da Glória (os prédios a direita foram destruídos). Mas gostei mais da ideia de ser a Haddock Lobo, antes do alargamento exagerado que ela sofreu.
    Vou conferir a sugestão de ser a Rua do Catete perto da Correia Dutra. Acho estranho porque a calçada é bastante estreita.

  11. Nossa, quanta diferença. Quando vi a foto pela lupa eu tinha quase certeza que era no catete(o estilo dos edificios e a placa que indicava uma loja de móveis, o que quase entrega o lugar, visto que o catete era um dos mais importantes pólos moveleiros da cidade) só que a parte que foi demolida me confundiu demais, pq é dificil imaginar que a rua do palácio presidencial, um dos centros nervosos da nação, fosse tão estreita. Realmente, outros tempos.

  12. André, será que tem como achar fotos da época dessas demolições? Seria bem interessante ver como essas transformações ocorreram, passo a passo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 14 + 7 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...