Nossa imagem de hoje mostra mais uma movimentada esquina da orla carioca nos anos 50, estávamos na Praia do Flamengo bem na esquina com a Rua Dois de Dezembro.
Os anos 50, embora conhecidos como Anos Dourados, começavam a significar para a urbe do Rio um momento de exaurimento, pelo excesso de pessoas, veículos e total falta de investimentos consistentes, principalmente na segunda metade da década, quando a infra-estrutura da cidade entrou em colapso,  custeando Brasília, num dos inúmeros períodos decadentes por quais a cidade passa, embora o último já dure quase 28 anos.
O reflexo disso foi a perda de qualidade do espaço urbano, como a eliminação de áreas verdes, destruição de construções públicas e privadas, eliminação de canteiros centrais e refúgios de pedestres e perda da qualidade do mobiliário urbano.
Na foto vemos um pouco disso, os largos canterios centrais da Beira Mar de Passos, haviam sido radicalmente estreitados no início da década, para o ganho de mais uma faixa de rolamento em cada sentido, tudo a fim de tentar facilitar o acesso ao Centro para uma Z. Sul que cada vez crescia mais. Os sinais de transito sempre colocados em postes específicos começavam a ser adaptados em suportes improvisados como vemos na esquina numa verdadeira confusão, com luzes verticais, horizontais e dependuradas nos postes de iluminação e suporte da rede de bondes, a fiação elétrica dos mesmos antes embutida no pavimento dava voltas no cruzamento de forma aérea, aliás como também observamos na foto de ontem. Com a diminuição dos canteiros e abertura de alças e entradas cada vez maiores também começávamos a ver luminárias dependuradas sobre os grandes mares de asfalto que víamos surgir na cidade,  pela absoluta falta de onde se instalar um poste convencional, como é o caso no extremo direito da foto.
Na direita vemos o Castelinho, a única construção da bélle époque ainda de pé no trecho, aparentemente ainda servia de moradia, longe dos anos de abandono e ruína dos anos 70 e 80, quando o pequeno palacete quase desapareceu da paisagem. Paisagem essa que se mostra muito parecida com hoje, pois os prédios nesse pedaço do Flamengo formam um conjunto uniforme dos anos 40 e início dos 50, todos ainda com seus coroamento originais, sem os puxadinhos dos anos 60 e 70. Com destaque temos o Ed. Select um dos mais sofisticados, à época, da cidade onde o morador pode subir de carro até a porta de seu apartamento por meio de uma rampa em forma de helicoíde dentro do prédio.