Largo da Misericórdia, anos 40

Nossa foto de hoje mostra um dos lugares mais primais da cidade, e talvez hoje o conjunto urbano mais antigo que continua de pé, depois do arrazamento do Castelo e a destruição total do Bairro da Misericórdia.
O pequeno largo, e o resto da Ladeira da Misericórdia são as tênues lembranças que nos sobram da fixação da cidade no alto do Castelo e de sua descida para várzea, inicialmente para as atividades portuárias na Praia da Piaçaba como depois expansão seguindo o caminho mais reto entre o litoral e os alagadiços até o Morro de São Bento, que deu origem a antiga Rua da Misericórida a Direita, hoje Primeiro de Março.
Nesta foto vemos que o traçado original do Largo, mesmo com as mudanças na região para a Expo de 22 ainda estava mais ou menos mantido. A estreita calçada passa junto ao conjunto da Santa Casa e da portada da igreja de Nossa Senhora de Bonsucesso, uma das mais antigas da cidade, juntamente com os ficus, que isolavam o prédio do grande hospital da insolação e que ainda resistem acompanhando a antiga linha do mar na Rua de Santa Luzia, mostravam como deveria ser o trávego de veículos e pessoas nos tempos coloniais na região.
Vemos que o prédio, na época condenado pela passagem da Perimetral estava em mal estado de conservação e a região meio que abandonada estava em compasso de espera. O sistema de viadutos foi deslocado mais para a direita, poupando parte da Santa Casa, mas destruindo grande parte do bairro, juntamente com seu principal atrativo o Mercado Municipal, em anos seguintes o que restava do bairro foi finalmente sepultado, inclusive ruas, desaparecendo do mapa da cidade e hoje sendo enterrado pelos cafonas prédios do TJ-RJ que vão sendo construídos sem critério no antigo berço da cidade e sobre primitivas vias, sem nenhuma chance de restauração de seus antigos traçados.
Nessa época ainda restavam alguns imóveis na Ladeira da Misericórdia, nas restantes abas do morro, ainda não tão demolidas, casas essas que documentamos suas desocupações, para posteiror demolição, http://www.rioquepassou.com.br/2007/09/11/ladeira-da-misericorida-i/ http://www.rioquepassou.com.br/2007/09/12/ladeira-da-misericorida-ii/ http://www.rioquepassou.com.br/2007/09/13/ladeira-da-misericorida-iii/

8 comentários em “Largo da Misericórdia, anos 40”

  1. Ótimo e esclarecedor texto!
    Nunca tinha me passado pela cabeça que a Rua da Misericórdia e a Direita eram o caminho natural do Morro do Castelo, berço da cidade, até o Morro de S. Bento.
    Boa essa.

  2. Gostaria que alguém respondesse as perguntas do Luiz Henriques Neto, também fiquei curioso para saber as respostas. Aproveitando, pergunto aos amigos se alguém já viu ou sabe se existe em algum local, uma maquete daquilo que foi o Morro do Castelo.

  3. Eu reforço a pergunta de Luiz Henriques Neto, também fico muito curioso em saber se aquela é uma parte do morro sempre que passo por ali, já pesquisei em muitos lugares e livros, mas não encontrei nenhuma referência…obrigado, e um abraço a todos que esforçam-se para manter viva a memória do Rio antigo!! Parabéns pelo site, Andre!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 11 + 15 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...