pegadinha 29-04

Aonde fica essa mal resolvida região ??

Que ruas são, ou foram essas fotografadas ???
Os que falaram que as ruínas de paredes  apoiadas no que sobra de uma elevação se encontram encostadas no Morro do Castelo acertaram, uns chegaram de fato muitíssimo perto mencionando a Rua de São José, que de fato está do outro lado das ruínas, bem como a Av. Nilo Peçanha, que se encontra mais a frente, e que na época  possuia algumas elevações, mas sem restos de construções. O Frederico Bittencourt então, bateu na trave, e se tivesse sido mais objetivo teria acertado essa pegadinha com maestria, hoje de manhã! Mas quem na moita, em uma linha, desapercebida no meio do debate,  acertou o lugar, mas não identificou a rua desaparecida foi o mvdem.
A avenida de canteiro central na realidade é a Av. Erasmo Braga, mas não estamos na Misericórdia. O que poucos se lembram é que a Erasmo Braga possuia em todo seu PA a mesma largura da área perto da Rua de D. Manoel e foi estreitada no trecho pós Antônio Carlos, primeiramente quando da construção do terminal rodoviário e posteriormente do Ed. Garagem Menezes Cortes. A rua hoje, nesse trecho, é apenas a pista na base da foto, e o canteiro central faz as vezes de calçada. Isso antes dela ser transformada em calçadão.
A estreita rua que vemos, chegando na moderna avenida, na realidade é o Beco do Cotovelo, rua ancestral da cidade. Os sobrados na direita da foto ainda fazem o traçado da curva de quase 90 graus que nomeava a rua. Por cima dos restos do morro, possivelmente nessa época ainda tínhamos vestígios da Ladeira do Cotovelo, ou do Castelo e por fim do Carmo, o último acesso ao morro a ser aberto, beirando as muradas da fortaleza. Nessa época o Beco do Cotovelo estava renomeado de Rua Vieira Fazenda e se encontrava completamente fragmentado. Existia esse trecho entra a Rua de São José as as novas vias do Castelo, bem defronte a Rua do Carmo e o trecho seguinte, já na Misericórdia, mais íntegro. Curiosamente, a Erasmo Braga começou a ser aberta com  a Vieira Fazenda totalmente íntegra, logo depois que  houve a demolição para o encontro das novas vias, que sepultavam um dos extremos do Bairro da Misericórdia, bem na frente da Igreja de São José, podemos ver bem isso no link mostrado nos comentários.
Essa foto possivelmente foi tirada da construção do edifício que abriga a servidão que liga a Erasmo Braga com a Nilo Peçanha.
Agradecemos o amigo Carlos Ponce de Leon de Paiva pelo fornecimento dessa fantástica pegadinha !