Esgotos da Zona Sul, antes do Emisário

Nesse mapa vemos o sistema de esgotos da Zona Sul por volta do meio dos anos 60, depois da criação da DAE.
Vemos no mapa a implantação do interceptor da Zona Sul, que visava concentrar todo o esgoto da área numa única tubulação, visando a condução para o futuro emissário submarino. Mas sem ele a função básica do emisário  era conduzir o esgoto evitando vazamentos e despejos em vários pontos, bem como eliminar várias das pequenas elevatórias que existiam e eram fontes frequentes de dor de cabeça para os moradores que eram seus vizinhos.
O mapa mostra claramente o caminho do interceptor, que estava sendo construído e que demoraria alguns anos para ser concluído, do projeto no governo Lacerda, passando pela realização da sua parte mais complexa no Gov. Negrão, terminando pela sua conclusão no primeiro Gov. Chagas junto com a construção do emissário submarino.
Vemos no mapa todas as elevatórias e pontos de despejo do sistema, muitas dos tempos da City, como a Elev. Santa Clara ( que foi desativada nos anos 70 ) e a de Botafogo, mas tínhamos também elvatórias novas como a André de Azevedo, construída por cima do velho 5 distrito da City, nos anos 50, já se pensando num emisário e a do Parafuso na época apenas um plano.
Todo o sistema que vemos no mapa, mais o emissário, é o mesmo até hoje, com pouquíssimas modernizações e conduzindo uma carga de efluentes maior do que foi planejaod, principlamente nos coletores da região em volta da Lagoa que sofreu forte especulação imobiliária nos anos 70 e 80

8 comentários em “Esgotos da Zona Sul, antes do Emisário”

  1. Assunto raro nas discussões sobre história do Rio. Lembro que o Decourt fez uma vez uma série sobre o Interceptor.
    O que foi feito das elevatórias desativadas? Onde ficavam?
    A André Azevedo é aquela do Parque Peter Pan? E a de Botafogo, seria aquela construção no início da praia, ou a velha construção da City ao lado do Guanabara?
    PS: a caixa de comentários dá problema no IE6. Aparece correta mas quando começa a digitar ela “entra por baixo” da barra lateral.

    1. Elas foram “aterradas” a única que conheço a fundo é a Santa Clara, até hoje pelas calçadas perto da praia existem bueiros grandes da DAE, ventilações etc… tudo desativado, a do Leme tb deve estar em igual situação.
      A André Azevedo é anexa ao Peter Pan, num prédio modernista na Francisco Sá (projeto do meu pai), ao seu lado há outro prédio mais moderno, que é o reforço construído na época do Emisário. Já a de Botafogo remete aos tempos da City, aparecendo em várias fotos antigas. A construção na beira da praia é uma das instalações do interceptor, na realidade mais uma elevatória, mas bem mais moderna

      1. Santa Clara e Leme eram subterrâneas então?
        Já a instalação da praia de Botafogo acho que também tem a ver com a canalização do Rio Berquó, existe uma placa no local.

  2. Obrigado Andre por mais estes esclarecimentos. Esse mapa meu pai conhecia muito bem.
    O Posto 6 até o fim dos anos 50 sofria constante falta d’água. Os chefes de família desciam de pijama de madrugada afim de disputar o Delfim, funcionário manobrista do registro de água, para que distribuísse a entrada para este ou aquele quarteirão. Finalmente a SURSAN convocou a Construtora Arco, que trouxe a água desde o Rio dos Macacos criando a Elevatória do Cantagalo resolvendo de vez o problema de desabastecimento.

  3. Gostaria que me informassem se há na Rua Lauro Muller uma tubulação que atravessa o morro e se une ao emissário submarino. Há comentários no local que existe uma tubulação do emissário. Se existe isso, quando foi construído, de onde vem, para onde vai. Existe algum plano/mapa atualizado das tubulações de esgoto da zona sul?
    Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 6 + 5 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...