Nossa imagem datando da segunda metade do séc. XIX mostra a Rua Direita, no seu trecho fronteiro à Praça XV.

A foto mostra a movimentação de pedestres e carris na região, completamente árida, apenas uma pequena árvore aparece no Carceller.
Esse era um dos pontos mais movimentados da cidade, numa das principais ruas da cidade antes de Passos e destino de muitas linhas de bondes, que passavam pelo irregular traçado da rua que possuia inúmeras larguras, fruto do crescimento sem planejamento da cidade, esses vários alinhamentos apesar de em muito diminuídos noas dias de hoje ainda podem ser vistos na velha rua.
Na nossa foto é mostrado um deles, que não existe desde o início do séc. XX, que era o adro da Igreja do Carmo, retirado no raiar do séc XX. Tais adros eram expedientes muito usados pelas igrejas para afastar de suas portas pedintes, mendigos e vendedores, tendo os últimos, pelo menos no Centro, sumido  no período Passos, quando as vias tiveram suas caixas unificadas na maneira do possível, ou foram alargadas, como a Av. Passos, antiga Rua do Sacramento que acerretou na remoção do adro da igreja de mesmo nome.
Algumas igrejas como a Matriz de São João Batista em Botafogo ainda possuem adros, mas sem as grades do perído colonial e imperial.