Vemos na foto a velho reservatório do Morro do Inglês, também chamada da Caixa D´água da Ladeira do Ascurra.
Construído em 1868 o velho reservatório fazia parte do grande projeto do governo imperial de resolver o grave problema da falta d´água na sede do Império, pois os mananciais existentes ao longo do Rio Carioca não conseguiam mais uma boa capacidade de adução a uma cidade que crescia continuamente.
A resolução desse problema passava pela exploração dos outros mananciais da Serra da Carioca e até mesmo de lugares fora da Côrte como o Rio do Ouro que abastecia o resevatório da Quinta da Boa Vista, executado nessa mesma época, e de autoria de André Rebouças, que teve a idéia de explorar a longinqua Serra de Tinguá.
Esse “primitivo” sistema já usava técnicas modernas de adução, como sifões e canos de ferro fundido, além de uma qualidade construtiva em vários reservatórios muito sofisticada, como o Reservatório do Pedregulho, de 1880 que contava com câmaras em dois níveis, e estrutura de alvenaria que aproveitava também  as rochas do morro onde se encontra. Sendo este o último dessa série que legou à cidade inúmeros reservatórios, muitos desses em operação até hoje, como o a Caixa Velha da Tijuca, do Morro da Viúva, do Morro do Pinto e dos Macacos