andredecourt's photo from 3/7/08 

Amanhã veremos uma grande pantomima realizada na zona Central de nossa cidade para comemorar a chegada da família real ao Brasil fugindo das tropas de Napoleão.
Não obstante a importância pra o progresso do Brasil e muito mais do Rio a chegada da monarca e seu regente, que obstaram o cruel processo colonialista que transformava o Rio num burgo atrasado em pelo menos 1 século, as comemorações, conduzidas por nossa administração municipal são equivocadas e com investimentos pouco lógicos.
Enquanto se gastou muito dinheiro para se recuperar a velha Catedral, que pertence a uma instituição que tem meios financeiros para prover uma completa restauração, não obstante a fantástica prospecção arqueológica realizada no local, que não poderá ser vista. O velho Largo do Paço hoje Praça XV está jogado às traças, o chafariz e a escadaria por onde D. João subiu passou no máximo por uma lavagem e uma pequena restauração de um capitel destruído pela queda de uma árvore anos atrás. A igreja do Rosário, destruída por um incêndio em 1964 e onde foi realizado a primeira missa de graças pela chegada da família real e que era a catedral está lá, precisando de muitas obras. E o que se falar do dinheiro dado as escolas de samba para fazerem enredos, ou então a obrigatoriedade de trabalhos de pesquisa sobre o tema, tudo muito distorcido.
Isso criou quase nula visibilidade para o povo do importante momento histórico, muito diferente de 100 anos atrás.
Logicamente a jovem república praticamente desconversava da chegada da família real, numa data 19 anos depois da implantação do novo regime, mas comemorava a decisão mais importante do Príncipe Regente, a abertura dos portos às nações amigas, o que tirava do Brasil o ônus do ilógico comercio colonial.
Para isso foi montada uma feira, que repercutiu em todo o Brasil e que vemos essa pequena vista de parte dela, realizada na região das Praias da Saudade de Vermelha.
Onde temos por destaque os pavilhões de Minas Gerais ( hoje muito modificado como Escola Minas Gerais ), de São Paulo, os dois junto ao mar. Junto aos penedos do Morro da Urca o pavilhão dos Bombeiros, do Teatro João Caetano e de Portugal ( que possuia dois pavilhões ). Em volta do largo, junto ao de São Paulo, tínhamos os pavilhões da Fábrica Bangu, Após a pequena aléia chamada de Rua 21 de Abril vários pequenos pavilhões abrigando cinema, bar, o estande da Herm Stottz e a Casa de Santa Catarina. Na base da foto começamos vendo o grande pavilhão do Distrito Federal e ao seu lado pequenino o da Assistência Municipal, depois da aléia, indo para a próxima praça à esquerda o pavilhão da Caça e Pesca e dentro do simpático labirinto de sebes o pavilhão do Jardim Botânico ( uma das instituições criadas por D. João ). No extremo direito da foto podemos ver ainda os pavilhões da Sociedade Nacional de Agricultura e os do Correios e Telégrafos e parcialmente do de Café e Cacau

Comments (7)

rockrj 3/7/08 9:45 AM …

Histórica!

derani 3/7/08 10:00 AM …

Como sempre, o dinheiro públco muito mal aplicado, isso não é novidade.
Minha filha estuda na Uni-Rio, na Urca, e lá vários prédios que pertencem à faculdade, tais como o velho teatro, ainda ostentam nos frontões a data : 1908.
Interessante.

tumminelli 3/7/08 2:52 PM …

Foto certamente do Tenente Kfouri.
🙂

mvdem 3/7/08 11:59 PM …

Para quem interessar, o seguinte site tem belissimas fotos dessa expo 1908…..
http://www.flickr.com/photos/rickipanema/43518308/in/set-821058/
Cortesia do Tuminelli…..

triunfodapintura 3/8/08 5:56 AM …

Estive nesse lugar ontem a noite. Boa coincidência.
Pena não termos esses prédios ainda de pé, mas o lugar é um bom recanto do Rio ainda.
Sobre o primeiro assunto, a Secretaria de Cultura do Município, como o restante dessa administração, é, sem precisar pensar muito, a pior e mais rasteira que já tivemos nos últimos tempos. Minha biblioteca de bairro, pertinho da minha casa, está fechada a 3 anos aproximadamente, para uma mera reforma de telhado.

_beija_flor 3/8/08 9:00 PM …

O que foi feito com nossa cidade…
Esse flog é único… muito mas muito interessante mesmo.
Gde abraço

jban 3/11/08 12:34 PM …

Rasteira e rastaqüera…
Pena que quase nada sobrou disso aí.