foto de andredecourt em 15/02/08 

Nossa aérea desta sexta mostra o final da Av. Rio Branco, bem como o Monroe, parte da Esplanada do Castelo, o Passeio e o SDU.
A data aproximada é o início dos anos 50, pois os edifícios Brasília, São Borja e Rio Branco, já estão formando o homogêneo conjunto que temos até hoje no local, mas o Aterro da Glória sequer foi iniciado para a realização do Congresso Eucarístico em 1955, temos apenas os aterros modificados do original do Plano Agache para a construção do Aeroporto Santos Dumont.
A praça Sen. Salgado Filho aparentemente não está urbanizada, o que então dá para nossa imagem uma data inferior a 1953, pois a praça foi inaugurada em 1952.
Grandes terrenos na Av. Pres. Wilson, ainda estavam vazios ou com os pavilhões da Expo de 1922, O prédio do STF, na Av. Rio Branco ainda está solto no terreno e sem nenhum vizinho mais alto, fora o prédio do Clube Militar na esquina da Rua de Santa Luzia.
Vemos o Monroe ainda com seus jardins, o Hotel Serrador, nessa época estalando de novo, a torre do relógio da Mesbla e a densa vegetação do Passeio Público bem no pé da imagem.
 

Comments (5)

derani disse em 15/02/08 08:05 …

É impressionante constatar como toda a infra-estrutura para circulação de automóveis desumaniza as cidades.
Aí podia-se percorrer tudo à pé, na maior tranquilidade.
Hoje cheio de autopistas e o horrível viaduto da Perimetral, desencoraja qualquer um.

caucaia1 disse em 15/02/08 08:28 …

O Monroe ! Não era lá grande coisa, mas era um registro importante, que deveria ter sido preservado – e olhe que a engenharia da época sabia como faze-lo.

luiz_o disse em 15/02/08 10:56 …

De acordo, Derani.

tumminelli disse em 15/02/08 13:34 …

Esta foto tem cara de ter sido tirada pelo Botelho. Especialista em fotos aereas nesse periodo.
🙂

jban disse em 15/02/08 13:45 …

A cidade sem dúvida desumanizou-se !