foto de andredecourt en 26/03/07

A praça que encolheu.

Nossa foto de hoje, enviada pelo amigo Gilberto Negreiros, mostra algo que todos nós já sabemos, mas que sempre foi difícil de precisar, o quanto a Praça Cardeal Arcoverde encolheu nas últimas décadas. Normalmente conhecemos a praça no máximo antes das obras do Metrô, ou então nas fotos do início do séc XX onde a praça nem urbanizada tinha sido.
Pois a nossa foto de hoje, do início dos anos 40 mostra a Praça Cardeal Arcoverde ganhando a sua urbanização projetada pelo arquiteto da PDF Azevedo Neto.
A praça já tinha perdido um pedaço da sua área para a construção déco, que nessa época ainda cumpria seu destino incial, ser quartel da Polícia Especial de Vargas, ocupando um bom trecho em L. Depois com redemocratização do país depois da Segunda Guerra o prédio se transformou na escola Don Aquino Correia.
A praça simpaticamente ajardinada, com laguinho, passarela sobre ele, calçadas de pedras portuguesas com desenhos originais, e uma incipiente arborização que indica ser essa urbanização a primeira da praça.
Nos anos 60 a praça sofreu mais uma redução, a Escola Don Aquino Correia foi desmembrada de seu auditório, sendo este transformado no Teatro Glácio Gil, uma nova área de recreio foi criada eliminando boa parte do L que a escola fazia com a praça, e uma nova escola construída em anexo à ela, a Escola Alencastro Guimarães, tendo também a praça ganho novo ajardinamento, de formas retilíneas.
Nos anos 80 a praça desapareceu com as obras do Metrô, quase todas as suas árvores foram cortadas, e um grande buraco foi aberto, ficando abandonado por quase 8 anos, nos anos 90 uma nova urbanização foi feita, mas durou menos de 2 anos, as obras do Metrô recomeçaram e a praça foi novamente transformada em um grande buraco.
Hoje a praça com todas as instalações que foram postas sobre ela, tem pouco mais de 1/4 que foi destinado para ser praça ainda no séc XIX pela Empresa de Construções Civis, onde não se imaginava a densidade alcançada pelo bairro, nem que as casas com jardins seriam extintas.
De resto podemos ver um pouquinho da Copacabana de antigamente, poucos prédios, muitos de pouca altura, casas e um trânsito tranquilo.

Comments (10)

rodperez 26/03/07 10:35 …
era bonito esse lugar…
Alberto de Otero. 26/03/07 11:08 …
Interessante,eu moro em Copa desde de guri e não consigo lembrar das fases anteriores da praça.
A única imagem que tenho em mente é a atual.
Abração!
Marcelo Almirante 26/03/07 11:49 …
Ângulo privilegiado. Mais uma aula sobre o querido bairro de Copacabana, antes da invasão marciana.
jban 26/03/07 12:12 …
Copacabana é um bairro sem praças. Completamente sufocado. A última que resistia, tombou ocupada por uma estação do Metrô.
Derani 26/03/07 13:53 …
Acho que essa mania de construir em praças só aconteceu em Copacabana…um absurdo!
Luiz D’ 26/03/07 14:53 …
Bem como era na minha infância.
E, pasmem, houve épocas em que havia cavalos de aluguel na Praça do Lido, na Praça Serzedelo Correia, na Praça do Bairro Peixoto.
Até a Praça Eugenio Jardim tinha lá seus escorregas, balanços e rema-rema.
Outros tempos, sem dúvida, que esta magnífica foto nos relembram.
E as ruas aí em volta da praça eram muito usadas para os que aprendiam a dirigir (antigamente não havia exigência de auto-escola: podia-se aprender a dirigir com qualquer um que já tivesse a carteira de motorista).
http://fotolog.terra.com.br/luizd
alo_helo 26/03/07 14:56 …
Que foto incrível, que diferença, quanta mutilação fizeram!!!
jban 26/03/07 15:02 …
É verdade. Ainda existe a do Bairro Peixoto… mas daqui a pouco vão acabar com ela também.
andredecourt 26/03/07 15:56 …
Jibam nos anos 60 tentaram acabar com a praça do BP construindo uma escola em um dos seus cantos, a movimentaçõa dos moradores foi grande e o projeto foi abortado quando as fundações já estavam sendo colocadas. Nos anos 70 quase a estação do metrô foi nela, depois dos protestos e do preço das indenizações por prédios demolidos nas ruas Figueiredo de Magalhães, Décio Vilares, Siqueira Campos, Maestro Francisco Braga serem absurdas o metrô desistiu.
Nos anos 80 quase a praça ganhou um acesso da nova estação de metrô, novamente com grita ela não foi feita. Hoje a praça do BP tem dois problemas a falta absoluta de conservação e a violência
Rafael Netto 26/03/07 20:45 …
Num post recente sobre os arredores do clube de coração do Luiz (ninguém é perfeito) eu lembrei também da praça N.S.Auxiliadora, em frente ao Miguel Couto, que também era originalmente enorme, hoje acho que nem mais praça tem, grande parte virou CIEP, outro pedaço a Cobal do Leblon.
http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto