Charada – Resposta- Chafariz do Lagarto

andredecourt's photo de 24/01/07

Damos então hoje a resposta de nossa charada de ontem.

A foto mostrava detalhes do Chafariz do Lagarto.
Ele foi construído em 1786 no mandato do Vice-Rei Luiz de Vasconcellos, um dos administradores mais ativos do Rio Colônia, tendo o foco de sua administração voltado para o fornecimento de água e dissecação de pântanos e lagoas, como a da Ajuda ou Boqueirão, que deu lugar ao belo Passeio Público.
O Chafariz do Lagarto veio atender uma antiga reivindicação dos moradores da região que não dispunham de uma fonte de água potável próxima, tendo que ir busca-la na rua de Mata-Cavalos na perene “Fonte do Menino Deus”, nas nascentes do Bairro de São Cristóvão ou então galgar os caminhos na mata até as tubulações do Aqueduto da Carioca.
O chafariz projeto de Mestre Valentim era muito simples, contando com apenas uma bica, no formato de um lagarto, sendo por sua boca entre aberta que a água era distribuída. Divergem os historiadores e técnicos de onde a água inicialmente provinha, uns dizem que ela partia de uma pequena nascente existente no local, tendo sido armazenada e conduzida, já outros dizem que ele era abastecido pelo aqueduto do Catumbi, que recolhia água do rio homônimo para o Chafariz do Lagarto, tendo esse aqueduto, em 1809 seu suprimento de água reforçado com a derivação de águas do Rio Comprido para abastecer novos chafarizes que estavam sendo criados como o de Paulo Fernandes e o do Campo de Santana. O aqueduto do Catumbi desapareceu em nossos dias não havendo mais vestígios dele facilmente observáveis.
O nicho onde se encontrava o lagarto era ladeado de duas colunas que terminavam num tanque de cantaria e era encimado por um dístico onde escrito em latim estava a seguinte frase “Ao sedento povo, o Senado deu água em abundância, no ano de 1786”.
A foto mostra o chafariz em sua ambiência original, um largo existente no então encontro das Ruas Salvador de Sá com Frei Caneca, continuando essa à direita da foto. Mas infelizmente o local hoje está totalmente descaracterizado.
Com as obras do sistema viário da Linha Lilás, profundas mudanças urbanas foram feitas na região do Catumbi, quarteirões desapareceram , com também a Rua Frei Caneca foi dividida em duas partes que não se comunicam, o chafariz hoje se encontra isolado, todos os imóveis em volta foram demolidos e o trecho de rua que vemos na foto não existe mais, substituído por um largo que serve de estacionamento para veículos.
Já o estado de conservação dele não é o dos melhores, o Lagarto original desapareceu há anos atrás e pelo menos uma réplica colocada pela prefeitura também foi furtada, não obstante o chafariz estar a poucos metros do BP Choque da PM, o dístico está praticamente ilegível devido às várias camadas de tinta, pois o chafariz é alvo constante de pichadores.
Infelizmente o atual estado do urbanismo da região transformada em um grande vazio dá poucas chances de melhora.

Comments (18)

Sergio Luis dos Santos 24/01/07 07:28 …
dissecação de pântanos e lagoas ??
Drenagem talvez?
andredecourt 24/01/07 07:34 …
Sergio, usei o termo antigo, usado pelos na época e pelos historiadores, certamente a dissecação era feita com aterros e drenagens
jban 24/01/07 07:45 …
Dr. Decourt,
Eu acertei o concurso. Agora quero o meu prêmio !
Francamente !
andredecourt 24/01/07 07:58 …
Prezado JIBAM aguarde seu prêmio !!!!
Luiz D’ 24/01/07 08:05 …
Esse tal de JBAN sabe tudo!
http://fotolog.terra.com.br/luizd
Waldenir 24/01/07 08:18 …
Bom dia, André.
Postando apressadamente da “rua”…
Sempre que eu passei no Chafariz do Lagarto,tive a impressão de que faltava alguma coisa ali. A foto de hoje esclarece,ao menos parcialmente,a falta.O sobrado eclético à direita foi obviamente demolido,hoje é um vazio,mas eu acredito que mesmo esta casa não seja a primeira construção engastada no chafariz.O muro branco,que ainda está lá,parece ser contemporâneo do chafariz. Como estas composições tendiam a ser simétricas,será que não havia um muro idêntico seguindo para o outro lado?
Afinal, esta área tem sido depredada constantemente por décadas.
andredecourt 24/01/07 08:23 …
Pois é Valdenir, certamente o sobrado não é uma construção do séc. XVII, e pelas laterais talvez nem do XIX. Concordo com vc sobre a simetria dessas antigas construções, mas talvez ela não existisse. Se fosse área do chafariz possivelmente ela seria mantida.
Celso Serqueira 24/01/07 08:25 …
História deliciosa!
Fico aqui pensando com mus grugumilos…
Como o JBAN pode conhecer um lugar desses?
edubt 24/01/07 10:50 …
Nunca reparei nisso ai…
:-)))
Marcelo Almirante 24/01/07 11:46 …
Retrato do Catumbi.
jban 24/01/07 12:34 …
Dr. Celsão,
Quanto preconceito… Francamente….
JBAN é cultura !
Derani 24/01/07 13:02 …
Ahhh.. agora me dei conta qual o chafariz.. é aquele perto do Choque e que tem como dístico “O Rey M.F.E.O” – ou seja, o Rei Mandou Fazer Essa Obra.
andredecourt 24/01/07 13:21 …
Derani, existem dois chafarizes perto do Choqiue o do Lagarto e o de Paulo Fernandes, esse parece um pequeno prédio, pois certamente no seu todo deveria ficar o reservatório.
O da rua do Riachuelo, hoje completamente desativado também tem o dístico, e é posterior a este
albertodeotero 24/01/07 13:26 …
Fala André,não a foto é de Rio das Ostras.Abraço!
jban 24/01/07 14:49 …
Não esquecer o chafariz da Glória …. Realmente tinhamos uma tremenda infra estrutura para a época.
Evelyn 24/01/07 19:07 …
Andre e Derani
No Jornal O GLOBO de hoje, primeiro caderno, pg 18,mostra o chafariz Paulo Fernandes.
Antolog 24/01/07 21:21 …
E o historiador Miltom Teixeira encontrou os vestigios da muralha que existiu no Rio de Janeiro, história já contada pelo Celso Serqueira em seu flog…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 4 + 2 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...